“Nunca se pode tirar Messi” (mas há um gesto que pode explicar a sua substituição)

1

FRANCK FIFE / AFP

Messi substituído no PSG-Lyon

A substituição de Messi, e a forma como reagiu, no jogo entre o Paris Saint-Germain e o Lyon da Liga francesa, continua a dar que falar. E agora avança-se a possibilidade de o craque argentino estar com problemas físicos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Quando Messi foi substituído por Achraf Hakimi aos 76 minutos do jogo entre o Paris Saint-Germain e o Lyon, com o marcador em 1-1, o jogador argentino não conseguiu esconder o desagrado. E parece ter recusado cumprimentar o treinador Mauricio Pochettino, dando mostras de mal-estar no banco de suplentes.

Ver Messi a ser substituído tem sido uma imagem rara no mundo do futebol. E Pep Guardiola, que trabalhou com o craque durante os anos mais bem sucedidos da sua carreira, até agora, até aconselhava a nunca substituir o jogador.

“Com Leo, há que falar pouco, protegê-lo na equipa com colegas que tornem o seu trabalho mais fácil, escutar muito bem o pouco que diz e não esquecer que nunca se pode tirar do campo, nem sequer no final para que seja ovacionado”, terá dito Guardiola ao seleccionador da Argentina, Sabella, há um bom par de anos, conforme cita o jornal argentino Olé.

Nesse encontro com Guardiola, Sabella terá procurado conselhos sobre como lidar com Messi, para poder retirar dele todo o seu enorme potencial.

Em Paris, Mauricio Pochettino vem sendo muito criticado pela forma como tem gerido os craques do PSG, com Messi como a grande figura.

Mas o jornal francês l´Équipe avança que Pochettino substituiu Messi por “razões físicas”, notando que a alteração aconteceu depois de o argentino ter sofrido um toque no joelho.

Um canal de televisão francês terá divulgado imagens onde Messi toca no joelho e o dobra algumas vezes, cerca de 5 minutos antes de ter sido substituído.

No fim do jogo, Pochettino garantiu que o craque “estava bem” fisicamente.

São decisões que tomo para a equipa, a pensar no grupo e em cada jogador”, sublinhou o treinador. “Toda a gente sabe que há grandes jogadores e que se deve escolher. Às vezes, escolhe-se bem, outras um pouco menos”, assumiu.

PUBLICIDADE

Entretanto, nas redes sociais, um familiar do dono do PSG, Khalifa Bin Hamad Al Thani, que fez várias revelações sobre a transferência de Messi, divulgou uma publicação que está a ser vista como um aviso a Pochettino. “Londres é uma cidade bonita… tu sabes…”, escreveu no Twitter.

Pelo meio, surgem também as inevitáveis comparações entre Messi e Ronaldo que tem brilhado no regresso ao Manchester United. Enquanto isso, os adeptos do PSG continuam a sonhar com o melhor Messi…

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.