Merkel expõe divergências com estados federados no maior talk show da Alemanha

Michael Kappeler / EPA

A chanceler alemã, Angela Merkel

A chanceler alemã, Angela Merkel, advertiu os estados regionais alemães que é preciso implementarem restrições eficazes no combate à terceira vaga de covid-19, numa altura em que vários “länder” anunciaram planos para atenuar as medidas restritivas.

“Temos de pôr em prática as medidas apropriadas, com grande seriedade. Mas, se alguns estados estão a fazê-lo, outros ainda não”, disse a líder do Governo alemão numa entrevista televisiva com o primeiro canal da estação pública alemã, culpando os estados não alinhados com as restrições de estarem a “violar” os compromissos assumidos entre Berlim e os “länder”.

Merkel acrescentou que, do seu ponto de vista, as conversações com os estados entraram numa dinâmica em que eles sabem que a chancelaria é “estrita” e aproveitam para se apresentar como defendendo a reabertura, deixando-a num papel de polícia má.

A chanceler alemã disse que é favorável à eventual decisão do Governo vir a impor restrições de movimento no país, para evitar o aumento exponencial dos casos na terceira vaga da pandemia.

“As restrições ao movimento podem ser um instrumento muito eficaz”, disse Merkel, que alertou contra o “novo vírus” [variantes] que provocou um surto de novas infeções na Alemanha nas últimas semanas.

A chanceler defendeu que chegou o momento de o país agir “decisivamente” contra a pandemia e admitiu que uma medida rigorosa que limite a circulação da população – que desde o início da pandemia e até agora não foi imposta na Alemanha – poderá ser eficaz “especialmente durante a noite”.

Alguns analistas notaram que Merkel foi sobretudo crítica na entrevista com políticos da própria CDU.

A Alemanha tem tido um aumento das infeções semanais atingindo um rácio de 129,7 por 100.000 habitantes, que compara com 124,9 este sábado e 103,9 há uma semana.

Merkel insistiu que as medidas para restringir os contactos sociais, o uso constante de máscaras e o teletrabalho como opção preferencial, quando possível, são os instrumentos para lutar contra a propagação da covid-19.

“Não temos muito tempo”, insistiu a líder do Governo alemão, que aludiu à eventualidade de virem a ser necessários “instrumentos suplementares” para reduzir o aumento de contágios na “nova pandemia” – expressão que voltou a utilizar, numa referência ao facto de a terceira vaga ser dominada pela variante do coronavírus inicialmente detetada no Reino Unido.

A Alemanha registou 17.176 novos contágios de covid-19 nas últimas 24 horas, um aumento de 3.443 em relação a domingo passado, e 90 mortos face aos 104 da semana anterior, segundo o Instituto Robert Koch de virologia.

A tendência de subida dos números de contágios levou a que, na última reunião da chanceler com os chefes de governo dos 16 estados federados, Merkel tenha conseguido o compromisso da Alemanha prolongar uma série de restrições até 18 de abril próximo.

Além disso, no plano regional e local foram tomadas outras medidas restritivas, tendo em conta a incidência em cada distrito.

O presidente do Instituto Robert Koch, Lothar Wieler, já advertiu que a terceira vaga da pandemia será mais dura do que as duas primeiras, em parte devido à presença crescente da variante britânica B.1.1.7, que é mais contagiosa e agressiva.

Na semana passada, o Governo anunciou um confinamento rigoroso durante a Páscoa e depois, percebendo que trazia problemas legais e de logística, voltou atrás, com a chanceler a assumir, primeiro numa declaração e depois no parlamento, o erro e a pedir desculpa pela “incerteza causada”, um gesto muito pouco comum.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …

Portugal contratou mais professores, mas salários baixaram

Em ano de pandemia, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) mostra as diferenças que existem nas carreiras dos professores na Europa e em Portugal. O reforço do número de professores no …

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …

Líder do Estado Islâmico no Grande Saara morto por forças francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta madrugada que o líder do grupo terrorista "Estado Islâmico no Grande Saara" (EIGS), Adnan Abu Walid Sahraoui, foi "neutralizado" por forças militares francesas. "Trata-se de um novo grande sucesso …

Portugal vai ser o país europeu com mais escalões de IRS

Com o desdobramento do terceiro e do sexto escalão de IRS, Portugal será, a par do Luxemburgo, o país europeu com mais níveis na tabela de taxas de imposto. As mexidas nos escalões de IRS já …

Fisco enviou 50 mil notificações de IUC indevidas e vai anulá-las

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 mil notificações indevidas para pagamento do IUC, que serão anuladas. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 …

A dança das cadeiras de Boris está a ser interpretada como uma preparação das próximas eleições

A remodelação governamental que Boris Johnson levou a cabo esta quarta-feira está a ser lida como uma preparação para as próximas eleições, ainda que o calendário político não exija uma ida às urnas antes de …