Mercúrio retrógrado: invenção vs. explicação num mundo online

2

Fenómeno está a ocorrer pela segunda vez em 2022. Astrologia indica que as comunicações são prejudicadas. Mas há mitos sobre o assunto.

“Não inicies o teu próprio negócio nesse mês. Vamos estar em Mercúrio retrógrado, isso pode correr mal!”

“Não escrevas isso à tua mãe nesse dia. Vamos estar em Mercúrio retrógrado, ela pode perceber mal o que vais escrever!”

Milhares de pessoas em Portugal, e milhões no mundo, já terão ouvido indicações semelhantes e já se terão envolvido em conversas sobre o assunto.

Mercúrio retrógrado é um fenómeno astronómico que se verifica todos os anos. Entre três e quatro vezes por ano. Em 2022 estamos a atravessar a segunda fase de Mercúrio retrógrado: iniciou-se na terça-feira passada, dia 10 de Maio, e estende-se até à madrugada de 3 de Junho.

O “Mercúrio retrógrado” deixou de ser comentado apenas entre os astrólogos e passou a ser viral, tal como se lê na revista Harper’s Bazaar.

Uma expressão famosa nos últimos anos que, provavelmente, ganhou uma grande popularidade por causa de palavras da cantora Taylor Swift, que há oito anos disse no canal MTV que, devido ao Mercúrio retrógrado, “tudo vai ficar completamente errado, confuso e com más comunicações; o telefone vai ficar avariado ou vais enviar uma SMS que não chegará ao destinatário correcto”.

Os mitos

Na astrologia, Mercúrio é um planeta fortemente relacionado com organização, comunicação, rotina, sistemas, raciocínio e saúde.

Passando a explicações sobre o assunto, que envolve diversos mitos, como lembra um portal da Globo.

Primeiro, Mercúrio retrógrado não é sinónimo de Mercúrio a “andar” para trás. Nenhum planeta se movimenta para trás. O que acontece é que Mercúrio movimenta-se mais devagar do que a Terra, por isso, surge a ilusão óptica de que está a movimentar-se para trás.

Mercúrio retrógrado é, na astrologia, sinónimo de paragem, de revisão, de novas avaliações. Porque é uma fase durante a qual aumenta a probabilidade de se prejudicarem começos ou grandes avanços (laborais ou pessoais) e comunicações, ou ainda carreira, economias individuais, relações… Depende do caso – e da casa.

Por isso, há certas decisões importantes que devem ser evitadas nesta altura, como assinar documentos importantes, comprar uma casa ou contratar alguém, entre outras. Por outro lado, deve-se rever minuciosamente documentos importantes, guardar dados, textos e documentos, ou resolver assuntos que ficaram por resolver noutros tempos – mas com cautela reforçada.

E, num mundo tão ligado a tecnologias, a ligação a Mercúrio acentuou-se nos últimos anos.

No entanto, Mercúrio retrógrado não é sinónimo de desgraças diárias. Nem é sinal de que não conseguimos resolver nada, ou de que (certamente) vai haver divórcio, ou de que esta fase é sempre má e é mesmo a pior fase do ano…

Mercúrio retrógrado não dita o “fim do mundo”. Apenas sugere que cada pessoa tenha alternativas para a sua rotina porque aumenta a probabilidade de algo correr mal.

Mitologia e História

Voltando à revista Harper’s Bazaar, que recorda que há milénios que se estudam os planetas, onde se tenta “explicar o inexplicável”, apesar de a astrologia ainda hoje ser desvalorizada e considerada como “pouco séria” e indigna de estudos académicos.

Com grande importância ainda na mitologia clássica (filho de Júpiter e mensageiro dos deuses), “Mercúrio gosta de nós porque a sua mãe era uma ninfa que vivia entre humanos e então o seu pai era… bem, era Deus. E assim ele é o mensageiro nesta encruzilhada. E nós sabemos que nunca se deve matar o mensageiro”, justificou a astróloga Anne Ortelee.

Mercúrio retrógrado acaba por se tornar uma celebridade nas redes sociais, em parte, porque é o deus das mensagens.

Como já mencionámos neste artigo, Mercúrio passou a ser mais frequente nas conversas entre as pessoas porque estamos numa era dominada por comunicações digitais: a Era de Aquário.

“Estamos a sair da Era de Peixes e a entrar na Era de Aquário” – num movimento chamado precessão dos equinócios, que no total dura praticamente 26 mil anos. A Era de Peixes iniciou-se há pouco mais de dois mil anos e o planeta Terra está agora a mudar de Era – e Aquário está fortemente relacionado com Mercúrio.

Olhando para a História, recua-se ao século XVII, durante a Guerra Civil inglesa, quando o conselheiro político William Lilly escreveu que planetas retrógrados originavam retornos inesperados (e não um desastre para a humanidade).

“O mercúrio retrógrado poderia sabotar a capacidade de um astrólogo de responder a uma pergunta precisa, mas não tinha o significado generalizado que tem agora”, comenta o astrólogo e historiador Nicholas Campion.

Os estudos começaram há séculos ou milénios mas foi já durante o século XX que Mercúrio retrógrado passou a ser justificação para imprevistos, para coisas que correm mal.

Precisamente no século XX, já na fase final, em 1996 um artigo no jornal The New York Times focou-se em especialistas em tecnologia que relacionavam falhas tecnológicas com Mercúrio retrógrado. Esse artigo foi corrigido pouco depois porque o crítico Edward Rothstein tinha escrito de forma errada o nome de um antigo arquitecto. Esse artigo foi escrito durante Mercúrio retrógrado.

Por falar em artigos, aparentemente até hoje há apenas um artigo académico sobre este assunto. Uma tese de mestrado, em 2018 – que deixa a possibilidade de Mercúrio retrógrado ser uma “tradição inventada”.

Para fechar, citamos as palavras finais do artigo na revista Harper’s Bazaar: “Mercúrio retrógrado é um fenómeno totalmente moderno. Reencarna-se a cada minuto nas frustrações partilhadas por milhões de pessoas online. Mercúrio está em todos os lugares e em nenhum lugar – sempre em movimento, a entregar uma mensagem urgente, mas ocupado demais para explicar”.

Esperemos que este artigo seja publicado sem problemas – estamos em Mercúrio retrógrado no dia da publicação.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

2 Comments

  1. C’os diabos…. então é por isso…..
    Definitivamente, eu estou em Mercúrio retrógrado…. há uns 3 anos, constantemente…..

    Como é que se faz para acelerar o meliante?
    O Musk já tem os foguetes prontos para mandar umas bombas e mandá-lo para o espaço, como a Lua no “Espaço 1999”???

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.