Menina de 7 anos relata a guerra em Aleppo pelo Twitter

Bana Al-Abed / Twitter

Bana, menina síria de 7 anos, relata no Twitter que está "a ler para esquecer a guerra".

Bana, menina síria de 7 anos, relata no Twitter que está “a ler para esquecer a guerra”.

Bana Al-Abed é uma menina de 7 anos que sonha em ir à escola para se tornar professora. Mas está condenada a ficar fechada em casa, enquanto as bombas caem sobre Aleppo, a cidade síria onde vive. É este relato do cerco e da guerra na Síria que conta pelo Twitter.

No passado dia 24 de Setembro, Fatemah, uma síria de 26 anos, criou uma conta no Twitter na qual relata pelos olhos da filha Bana Al-Abed, de 7 anos, o conflito que prossegue sem fim à vista em Aleppo, cidade síria que está nas mãos dos rebeldes e que o Governo de Bashar Al-Assad tem cercada há cerca de três meses.

Nos últimos meses, os aviões russos, aliados de Assad, intensificaram os bombardeamentos sobre a cidade e Bana conta no Twitter como é o dia-a-dia daqueles que vivem neste cenário de guerra.

Numa das publicações na rede social, a menina conta como uma bomba caiu mesmo ao lado da sua casa ou como outra destruiu a casa da sua melhor amiga, matando-a.

Outro dos posts que ficou bastante conhecido é um com uma fotografia sua na qual diz que está “a ler para esquecer a guerra”.

Há também um vídeo em que Bana mostra o jardim da sua casa depois de um bombardeamento, lamentando que costumava lá brincar e que agora não tem onde o fazer.

Noutra publicação, a mãe da menina conta que estão a tentar dormir enquanto se ouvem as bombas a explodir no exterior e deixa a promessa de que voltará a publicar um tweet no dia seguinte “se estivermos vivos”.

Bana também lamenta como o seu irmão mais novo, Mohamed, “está a chorar” enquanto caem as bombas. “Prefiro morrer a deixá-lo morrer”, desabafa a menina.

“Ainda estamos vivos” é a mensagem que a mãe de Bana escreve noutra publicação no Twitter, a par de um vídeo com os seus três filhos a acordarem.

Noutro post, Bana pede aos russos e ao presidente sírio que parem com os bombardeamentos para poder ter “paz” para ir à escola e tornar-se professora.

A menina não pode ir à escola há vários meses e até a mãe deixou de ir à universidade por causa dos bombardeamentos.

Ao jornal britânico The Guardian conta que a escola local foi bombardeada no ano passado e que, como as outras são demasiado longe, é muito arriscado tentar lá chegar.

Assim, Bana fica em casa com a mãe e os irmãos à espera da paz que tarda em chegar.

“Não somos terroristas”, queixa-se a menina numa conversa com um jornalista do canal de televisão ITV News. “Somos crianças, temos direito a viver”, diz.

“Queremos que o mundo nos ouça, Bashar al-Assad e Putin matam crianças, bombardeiam escolas e hospitais e cercam civis”, queixa-se ainda a menina, lamentando que começa a faltar tudo na cidade.

“Não há água”, “não há leite” e nos hospitais “não há remédios”, conta ao mesmo canal de televisão.

Já depois destas entrevistas e de o seu caso ter começado a ter repercussão um pouco por todo o mundo, Bana escreveu no Twitter que quer “viver como as crianças de Londres”.

Já a mãe apela aos russos “que se preocupam com a humanidade” para se “levantarem” pela paz de Aleppo. A jovem diz na ITV News que os seus filhos “são como os filhos” de todo o mundo e que “merecem uma vida”.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberta nova quasipartícula: o π-ton

Foi descoberta uma nova quasipartícula no Instituto de Tecnologia de Viena. Os cientistas batizaram-na de π-ton, uma quasipartícula que contém dois eletrões e duas lacunas. Existem diferentes tipos de partículas. Um deles, as quasipartículas, são excitações …

É oficial. Friends está de volta para um episódio especial

As preces dos fãs foram finalmente ouvidas. O elenco de Friends vai reunir-se para um episódio especial exclusivo na HBO Max. Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer voltarão ao …

Dieta ocidental está a deixar as pessoas menos inteligentes

Uma dieta pouco saudável, à base de hambúrgueres e doces está literalmente a deixar as pessoas menos inteligentes apenas no espaço de uma semana. Esta foi a conclusão de um estudo de investigadores da Universidade …

Pedro Proença: Sociedade deve atuar no combate ao racismo

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse, esta sexta-feira, que a sociedade portuguesa deve atuar no combate ao racismo, violência, xenofobia e intolerância. A Liga vai lançar, durante este fim-de-semana, uma campanha com …

Na última década, Coreia do Norte gastou mais de meio milhão de dólares em cavalos russos

A Coreia do Norte gastou recentemente dezenas de milhares de dólares na aquisição de 12 cavalos provenientes da Rússia, de acordo com os dados alfandegários. A Coreia do Norte gastou quase meio milhão de dólares (584.302 …

O caranguejo "supervilão" do Canadá vai ser transformado em plástico biodegradável

Uma equipa de cientistas no Canadá desenvolveu um plano para transformar uma espécie invasora de crustáceo - conhecida como como caranguejo supervilão - em copos e talheres  de "plástico", usando as suas carapaças para criar …

Covid-19. Tripulante de navio japonês pode ser o primeiro português infetado

Um português que é tripulante do navio Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama, no Japão, pode ter sido diagnosticado "positivo" com o novo coronavírus. Contactada pela agência Lusa, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, afirma …

Harry e Meghan vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal

O duque e a duquesa de Sussex vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal, anunciou, esta sexta-feira, um porta-voz da casa real. "Estando o duque e a duquesa focados nos seus planos de estabelecer …

Messi marca quatro e embala Barcelona para o topo da La Liga

Um póquer de Lionel Messi embalou o FC Barcelona, este sábado, para a liderança da Liga espanhola, com uma "mão cheia" de golos na receção ao Eibar (5-0). Os catalães subiram ao topo de La Liga …

Fátima esperava pela mãe à porta da escola. Foi torturada e assassinada

A menina de sete anos desapareceu, no dia 11, quando esperava pela mãe à porta da escola, num bairro da capital mexicana. O seu corpo foi encontrado alguns dias depois, com sinais de tortura. Fátima Anton, …