/

O melhor marcador da Taça de Portugal é do Benfica (de Castelo Branco)

(dr) Benfica de Castelo Branco

É do Benfica, mas não aquele que possa pensar. Stevy Okitokandjo é avançado do Benfica de Castelo Branco e é o melhor marcador da Taça de Portugal, com seis golos.

A Taça de Portugal serve de montra para alguns clubes mais pequenos terem oportunidade de brilhar numa das maiores competições do futebol nacional. Alguns jogadores aproveitam a competição para se mostrarem e darem cartas, na esperança de conseguir rumar a palcos maiores.

Stevy Okitokandjo, avançado do Benfica de Castelo Branco, é exemplo disso mesmo, assumindo-se como o melhor marcador da Taça de Portugal até ao momento. Apesar da sua equipa ter sido arrumada logo na 3ª eliminatória, pelo GS Loures, o holandês conseguiu fazer seis golos em apenas três jogos.

O ‘poker’ frente ao Eléctrico, logo na primeira eliminatória, deu uma vantagem significativa ao jogador. Na ronda seguinte, as ‘Águias Beirãs’ conseguiram eliminar o Olhanense, graças a um golo de Okitokandjo.

Poker de Stevy⚽EFC 0 – SBCB 7#sbcb20192020 #somoscastelobranco

Publicado por Benfica Castelo Branco em Domingo, 8 de setembro de 2019

Os albicastrenses acabariam por ser eliminados pelo Loures nas grandes penalidades, num jogo em que o holandês voltou a fazer o gosto ao pé, terminando o seu percurso na prova rainha do futebol português com seis golos.

Aos 25 anos, representa o Benfica de Castelo Branco no Campeonato de Portugal, mas conta com um interessante percurso ao longo da sua curta carreira. Formado no Gent, da Bélgica, acabou por não ter grandes oportunidades e partiu para o KV Mechelen, onde foi posteriormente emprestado ao Roeselare e ao Patro Eisden, do segundo escalão belga.

As exibições sólidas não chegaram para continuar no clube e seguiu-se o Royal Excelsior Virton, da terceira divisão belga. Com quatro golos marcados em 27 jogos, Okitokandjo aventurou-se no futebol português na época 2017/18, pela porta do Leixões.

Na primeira metade da temporada, não marcou qualquer golo nos 17 encontros que disputou. Os ‘Bebés do Mar’ emprestaram o holandês ao Olhanense e foi no Algarve que o ponta de lança começou a dar nas vistas.

O emblema de Olhão trouxe o jogador a título definitivo para a época seguinte, voltando a brilhar mais uma vez, com 12 golos em 25 jogos.

Esta temporada chegou a Castelo Branco e continua a mostrar o seu valor. Em 17 partidas, fez dez golos – seis dos quais apontados na Taça de Portugal.

  DC, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.