Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

nesimo / Flickr

Médicos Sem Fronteiras (MSF)

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira.

A MSF indicou que as restrições impossibilitaram a operação do hospital Ana Francisca Perez de Leon II, no bairro de Petare, no leste da capital, embora continue a manter programas no Hospital Vargas, também em Caracas, e em algumas instalações noutras partes do país, avançou a Reuters.

“Embora a equipa internacional tenha sido substituída quase inteiramente por pessoal venezuelano qualificado e consultas remotas, precisamos de pessoal especializado no local, que esteja familiarizado com os processos de MSF”, disse em comunicado Isaac Alcalde, coordenador-geral da organização na Venezuela.

A MSF referiu ainda que não recebeu uma resposta aos pedidos às autoridades venezuelanas de autorizações de trabalho para os seus especialistas. O Ministério da Informação da Venezuela não respondeu a um pedido de comentário.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.