Médica acusada de mutilação genital de meninas nos EUA arrisca prisão perpétua

UNAMID / Flickr

Uma médica de Detroit está a ser acusada de mutilação genital feminina em casos que terão envolvido meninas entre os seis e oito anos de idade nos Estados Unidos.

A médica Jumana Nagarwala terá cometido estes crimes ao longo de 12 anos consecutivos, e começou a ser investigada depois de a polícia ter recebido uma queixa. Se for considerada culpada, Nagarwala poderá ser condenada a prisão perpétua.

A Organização Mundial da Saúde define mutilação genital feminina, MGF, como “todos os procedimentos que, de forma intencional ou por motivos médicos, alteram ou lesionam a genitália feminina“.

A prática, que é particularmente comum em 30 países de África, do Oriente Médio e da Ásia, por motivos religiosos, foi declarada ilegal nos Estados Unidos em 1996.

Forma brutal de violência

Segundo a imprensa local, num interrogatório voluntário com investigadores no início da semana, Nagarwala negou ter praticado qualquer procedimento que envolva a mutilação genital feminina.

Mas as autoridades acusam-na de ter executado “terríveis actos de brutalidade nas vítimas mais vulneráveis”. Segundo a polícia, algumas das suas pacientes vieram ao seu consultório vindas de fora do Michigan, e receberam instruções para não falar sobre os procedimentos.

“A mutilação genital feminina é uma forma especialmente brutal de violência contra mulheres e meninas. Também é um crime federal muito grave nos Estados Unidos”, disse o promotor Daniel Lemisch.

Esta prática não tem lugar na sociedade moderna, e quem a praticar em menores de idade vai ter que responder à lei federal”, acrescentou.

O primeiro caso conhecido de mutilação genital feminina nos Estados Unidos veio à tona em 2006, quando um imigrante etíope foi condenado a 10 anos de prisão por lesão corporal qualificada e crueldade contra criança depois de, cinco anos antes, ter usado tesouras para mutilar a própria filha.

Mas, realça à agência AFP a directora da ONG Equality nos Estados Unidos, Shelby Quast,  “Nagarwala é sem dúvida a primeira médica acusada por essa prática nos Estados Unidos”.

Em 2012, as autoridades americanas revelaram que mais de 500 mil meninas e mulheres nos Estados Unidos tinham sido vítimas de mutilação genital ou estavam em risco de se tornarem vítimas do brutal procedimento.

Segundo a ONU, 200 milhões de meninas e mulheres em todo o mundo foram vítimas de mutilação genital feminina – metade das quais no Egipto, Etiópia e Indonésia.

// BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting CP 1-0 Marítimo | Borja dispara rumo ao pódio

O Sporting sofreu, mas levou a “água ao seu moinho”. Na recepção ao um Marítimo consistente, mas pouco perigoso, o “leão” venceu por 1-0, numa partida com poucas ocasiões de golo, mas com domínio claro …

Reino Unido vai tornar públicos registos de avistamentos de OVNIs

A Força Aérea britânica vai disponibilizar todos os documentos sobre os avistamentos de OVNIs online. Até então, os registos eram mantido sob segredo. A Força Aérea Real do Reino Unido decidiu tornar públicos os registos de …

Sobreviventes a um cancro na infância têm maior probabilidade de vir a ter outro

Sobreviventes a um cancro têm uma maior probabilidade cinco vezes maior de vir a ter outro em comparação com a população em geral. O risco vai diminuindo ao longo do tempo desde o primeiro diagnóstico. Pessoas …

Lineker: "Se pusessem a minha equipa de 1990 a jogar contra uma moderna, seríamos assassinados"

"Se pusessem a minha equipa de 1990 a jogar contra uma moderna, seríamos assassinados", disse Gary Lineker, antigo internacional inglês, que agora é comentador da BBC. Em entrevista ao The Guardian, o antigo avançado da seleção …

Bater com um cutelo e espezinhar. A massagem que promete livrar de todas as dores

Santiago Terrases oferece uma massagem única, na qual calca as pessoas com os pés e bate-lhes com um cutelo. O norte-americano garante que consegue tirar todas as dores. No estado de Nevada, nos Estados Unidos, está …

"Choveram" propostas de empréstimo por Marega

O emblema portista recebeu vários proposta de empréstimo por Moussa Marega, mas acabou por as rejeitar. O FC Porto apenas abre mão do jogador caso seja paga a cláusula de rescisão. A imprensa francesa avança esta …

Crise de saúde mental nos jovens. Há um sexo mais em risco do que o outro

O uso regular de redes sociais pode afetar a saúde mental dos jovens. No entanto, os seus efeitos podem-se manifestar mais drasticamente em raparigas do que em rapazes. Desde 2010, as taxas de depressão, automutilação e …

PS quer limitar "vistos Gold" aos municípios do interior e às regiões autónomas

O PS entregou hoje uma proposta de alteração ao Orçamento em que limita a concessão dos "vistos Gold" a investimentos feitos por estrangeiros em municípios do interior ou nas regiões autónomas dos Açores e da …

Mais acidentes, afogamentos e suicídios num mundo mais quente

As temperaturas mais elevadas vão provocar mais acidentes rodoviários, afogamentos, agressões e suicídios, revelou uma nova investigação. Até ao momento, a grande parte das pesquisas em torno das alterações climáticas centrou-se nas mortes por doenças transmitidas …

Jóias de ouro e prata com plástico. Justiça não vê mal nenhum e iliba marca Tous

O processo de investigação aberto à marca TOUS por alegada fraude com jóias de ouro e plástico contendo plástico no seu interior, foi arquivado. A Justiça espanhola entende que, apesar de as jóias conterem plástico, …