Marte pode ter tido uma lua gigante antes de Fobos e Deimos

Centro Envision da Universidade Purdue

Segundo os especialistas, Marte teve uma lua de tamanho bastante considerável que se rompeu, criando um sistema de anéis. Com o tempo, esse sistema caiu aos pedaços e criou Fobos e Deimos.

Os cientistas norte-americanos desenvolveram um modelo que sugere que detritos expelidos para o espaço por um corpo celeste que colidiu com Marte há cerca de 4,3 mil milhões de anos alternam entre a formação de um anel planetário e a aglomeração para formar uma lua.

Essa é a teoria apresentada por David Minton e Andrew Hesselbrock, cientistas financiados pela NASA da Universidade Purdue, em Lafayette, no estado norte-americano do Indiana, cujas descobertas foram publicadas na Nature Geoscience.

Os especialistas sugerem que a grande bacia polar norte de Marte, a Bacia Borealis – que cobre cerca de 40% do planeta no seu hemisfério norte – foi criada por esse impacto, expulsando detritos para o espaço.

O modelo de Hesselbrock e Minton sugere que à medida que esses detritos se afastavam lentamente do Planeta Vermelho, foi formada uma lua.

Ao longo do tempo, a força gravitacional de Marte teria puxado essa lua em direção do planeta até atingir o limite de Roche, a distância na qual as forças de maré de um planeta desintegram um corpo celeste unido apenas pela gravidade.

“O meu argumento é que Fobos não foi produzida num impacto. Em vez disso, o maior impacto criou um grande satélite que, em vez de colidir com Marte, se rompeu”, diz o autor do estudo, Andrew Hesselbrock, da Universidade de Purdue, em entrevista ao Gizmodo.

Ou seja, o especialista sugere que Marte pode ter tido, um dia, uma lua de tamanho bastante considerável que se desfez, criando um sistema de anéis. Com o tempo, esse sistema caiu aos pedaços sob o puxão da gravidade de Marte até que restassem as duas luas minúsculas Fobos e Deimos.

Marte já teve (e voltará a ter) anéis como os de Saturno

O novo estudo realizado pelos cientistas norte-americanos apoia a teoria divulgada em 2015 que defende que, tal como Saturno, é possível que Marte também tenha tido anéis no seu passado e que possa vir a tê-los novamente.

De acordo com os especialistas, Fobos está a ficar cada vez mais próxima de Marte e irá desintegrar-se quando atingir o limite de Roche, produzindo um conjunto de anéis daqui a cerca de 70 milhões de anos.

Dependendo da posição do limite de Roche, Minton e Hesselbrock pensam que este ciclo poderá ter-se repetido entre três e sete vezes ao longo de milhares de milhões de anos.

Segundo o modelo, cada vez que uma lua se desintegra e é reformada a partir do anel resultante, a sua lua sucessora seria cinco vezes mais pequena do que a anterior, e os detritos teriam caído para o planeta, possivelmente explicando depósitos sedimentares enigmáticos encontrados perto do equador de Marte.

“Poderíamos ter sedimentos lunares com quilómetros de espessura a chover nos primeiros tempos da história do planeta, e existem depósitos sedimentares enigmáticos em Marte sem nenhuma explicação de como lá chegaram. E agora é possível estudar esse material”, comenta Minton.

“Esta investigação destaca ainda mais maneiras de os impactos afetarem um corpo planetário,” comenta Richard Zurek do JPL da NASA em Pasadena, Califórnia, EUA.

Minton e Hesselbrock vão concentrar-se agora na dinâmica do primeiro conjunto de anéis formados ou nos materiais que choveram sobre Marte derivados da desintegração das luas.

PARTILHAR

RESPONDER

Empresário alemão investigado por suspeitas de orgias com menores em Cascais

O empresário alemão Matthias Schmelz, representante em Portugal dos aspiradores da marca Rainbow, está a ser investigado por suspeitas de lenocínio e pagar por orgias com menores na sua casa na zona de Cascais, avançou …

A nova fábrica da Tesla não vai ser no Reino Unido por causa do Brexit

O presidente executivo da Tesla admitiu que as incertezas à volta do Brexit tiveram peso na decisão de abrir a primeira fábrica da empresa na Europa antes em Berlim. A Tesla anunciou, esta terça-feira, que vai …

Parlamento debate condenação de comunismo e nazismo

O debate sobre a resolução do Parlamento Europeu que condenou o comunismo e o nazismo chega esta sexta-feira à Assembleia da República, em Lisboa. De acordo com o Observador, de um lado, os partidos mais à …

Mexia não vai deixar que chineses interfiram no plano estratégico da EDP

O presidente da EDP, António Mexia, garantiu que não vai deixar que nenhum acionista impeça o desenvolvimento do plano estratégico da empresa, deixando o aviso à China Three Gorges. Em entrevista concedida ao Jornal Económico, António …

Impostos indiretos subiram com Governo de Costa e são já 55% da carga fiscal

Os impostos indiretos têm vindo a aumentar em Portugal. Dados da Direção-Geral do Orçamento mostram que o peso da tributação indireta no total da receita fiscal do subsector Estado, em 2018, ascendeu a 55,4%, o …

Espanha pode ficar isenta de cumprir caudais do rio Tejo por causa da falta de chuva

Os caudais do Tejo podem ficar ainda mais baixos dentro de semanas. Com a falta de chuva, Espanha deverá invocar a exceção prevista na Convenção de Albufeira para não libertar os valores mínimos de água …

Haaland tem cinco "namoradas" e meio mundo atrás dele (mas pode seguir o caminho da Red Bull)

Apesar do interesse de grandes clubes do futebol mundial, Haaland pode seguir o trilho da Red Bull e transferir-se para do Salzburg para o Leipzig. O norueguês é uma das maiores jovens promessas da atualidade. Erling …

PSD quer passar debates quinzenais para mensais (e debate temático com ministros)

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …