/

Marcelo afastou assessora que recebia 4 mil euros quando estava na China com bolsa de estudo

1

Octávio Passos / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa afastou da Presidência da República a consultora Mariana Mira Corrêa que esteve em Pequim, na China, a gozar de uma bolsa de estudo do Instituto Confúcio enquanto recebia o salário de cerca de 4 mil euros mensais pela assessoria ao Presidente da República na área das Relações Internacionais.

O cessar de funções de Mariana Mira Corrêa como consultora da Casa Civil para a área das Relações Internacionais foi divulgado em despacho publicado em Diário da República nesta segunda-feira, 15 de Abril, conforme reporta o Jornal de Negócios.

A justificação de Marcelo para o afastamento aponta a “conclusão das tarefas” que estavam atribuídas a Mariana Mira Corrêa, “em particular as relacionadas com a preparação das visitas de Estado do Presidente da República Popular da China a Portugal e do Presidente da República Portuguesa à China”.

Marcelo visita a China entre 25 de Abril e 2 de Maio próximos. O gabinete do Presidente da República tinha justificado a acumulação de rendimentos da consultora com o facto de estar a ajudar na preparação da visita oficial à China.

O facto de Mariana Mira Corrêa acumular o salário de cerca de 4 mil euros na Casa Civil da Presidência da República com a bolsa atribuída pelo Instituto Confúcio, para estudar em Pequim, durante um semestre, Língua e Cultura Chinesa, foi noticiado pelo Correio da Manhã em Fevereiro passado.

O fim do contrato de Mariana Mira Corrêa com a Presidência da República cessou a 18 de Março, segundo o Negócios.

A ex-consultora do Presidente é licenciada em Comunicação Social pela Universidade do Minho, foi jornalista da SIC, assessora do eurodeputado Nuno Melo no Parlamento Europeu e integrou o leque de assessores de Durão Barroso na Presidência da Comissão Europeia. Tornou-se consultora de Marcelo depois de este ter sido eleito Presidente e após ter sido voluntária na sua campanha eleitoral.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.