Marcelo foi ao Minho fazer a barba e matar saudades

Manuel de Almeida / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República matou esta sexta-feira saudades dos avós minhotos, fez a barba no único estabelecimento sobrevivente à renovação do largo do Intendente e alertou para os perigos do turismo e da consequente pressão imobiliária em Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa, sempre abordado por transeuntes – desde habitantes locais de sempre aos mais recentes e até membros das comunidades do Bangladesh e do Nepal – começou por voltar ao Grupo Excursionista e Recreativo “Casa dos Amigos do Minho”.

“Agora é a moda o largo do Intendente. Imediatamente, as vítimas são os inquilinos, nomeadamente as antigas coletividades, mas está a acontecer por todo o centro de Lisboa…”, lamentou o chefe de Estado.

À entrada e à saída do prédio da Rua do Benformoso, entre restaurantes asiáticos, Marcelo Rebelo de Sousa foi “atacado” pela população maioritariamente sexagenária “dos Amigos do Minho” para beijinhos, abraços e a “imagem de marca” das fotografias com telemóvel.

A madeirense Eugénia “fadista” Maria, 66 anos, insistiu e o Presidente interrompeu mesmo a banda do baile pós-almoço, com mais de 100 pessoas, para a ouvir.

Ai, queria tanto cantar para ele, soube mesmo bem, mas olhe que eu só votava no Alberto João, este Albuquerque, agora não”, disse, referindo-se aos governantes sociais-democratas da “pérola do Atlântico”.

“Temos de evitar que as pessoas, de repente, venham a Lisboa para ver estrangeiros. Não veem lisboetas e vão aos lugares típicos para ver franceses, brasileiros, asiáticos, africanos. Não é que não seja interessante, mas convinha haver pessoas e coletividades com a maneira de ser de quem vive em Lisboa”, insistiu o Presidente, conduzido até à barbearia instalada há 110 anos no agora renovado largo.

A cicerone de serviço foi Marta Silva, antiga bailarina, há muito ligada a projetos artísticos e de integração social e dirigente da cooperativa Largo Residências, um projeto que contempla um hostel, onde também há espaço para patrocinar artistas de várias áreas, um café-concerto e muitas iniciativas de integração e formação da população com outras entidades e instituições locais.

Foi já sentado na cadeira do barbeiro Júlio Cunha, 82 anos, que continua o negócio inaugurado pelo pai, que Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou para fazer a barba, com espuma e navalha, algo que o profissional considerou como “a cereja no topo do bolo” da carreira, embora adiantando que o atual primeiro-ministro e antigo edil lisboeta, António Costa, também frequentou a sua loja, quando teve o gabinete naquela zona.

Paulo Cunha, filho do barbeiro, e presidente do Sport Clube Intendente, fundado pelo seu avô e outros dois amigos há mais de 80 anos e que continua a acolher festas e eventos, também lastimou o facto “quase inevitável” de ter de abandonar as instalações da coletividade “algures em 2018”, em virtude do fim dos prazos impostos pela “lei das rendas” – provavelmente, para dar lugar a mais hotéis ou apartamentos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Reabertura de bares e discotecas. Setor critica "esperteza saloia" do Governo

Os bares e discotecas, encerrados desde março devido à pandemia de covid-19, podem funcionar como cafés e pastelarias, seguindo as mesmas regras. A medida do Governo tem sido alvo de fortes críticas por parte do …

Portugueses podem colmatar falta de estrangeiros no Algarve, mas não chega para salvar o ano

Os portugueses podem ajudar a colmatar a falta de estrangeiros de férias no Algarve, afastados por causa da pandemia de covid-19, mas já não será possível salvar o ano turístico desta região. As previsões são …

Das três linhas de apoio à cultura, só uma estará disponível esta segunda-feira

O Ministério da Cultura tinha anunciado que três linhas de apoio iam estar disponíveis esta segunda-feira, para trabalhadores, empresas artísticas e espaços culturais. No entanto, só uma abriu. Das três linhas de apoio social que foram …

Além da "hipocrisia" no processo, Novo Banco cometeu dois pecados capitais

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes falou sobre a queda histórica do PIB e a polémica do Novo Banco. Luís Marques Mendes considera que a queda do Produto Interno bruto (PIB) …

Covid-19. Austrália recua em força e Londres pondera vir a ter cerca sanitária

Depois de ser retratado como um caso de sucesso no combate à covid-19, a Austrália começa a dar passos atrás. No Reino Unido, equaciona-se uma cerca sanitária na capital. Melbourne, a segunda maior cidade australiana, vai …

FC Porto tem plano para desviar Taremi e Nuno Santos de rivais

Os 'azuis e brancos' estão a estudar as contratações de Mehdi Taremi e Nuno Santos. Os jogadores vilacondenses são também cobiçados por outros clubes. O FC Porto está a sondar as contratações de Taremi e Nuno …

PSP fez ajuste direto de 113 mil euros com empresa que doou viseiras

O Jornal de Notícias escreve na sua edição impressa desta segunda-feira que a PSP fez três ajustes diretos no valor de mais de 113 mil euros com uma empresa de Sintra que tinha antes feito …

Casa Branca prepara investida contra tecnológicas chinesas. TikTok e WeChat na mira

Washington e Pequim estão a viver um dos momentos mais críticos desde que os dois países estabeleceram relações em 1979. Agora, a crise adensa-se, com o TikTok e a WeChat debaixo de olho. Washington e Pequim …

Investimento de 100 milhões no ataque obriga a debandada no Benfica

Reforços do SL Benfica para o ataque devem custar 100 milhões de euros aos cofres do clube. As 'águias' veem-se obrigados a vender para equilibrar as contas. Jorge Jesus ainda não foi oficialmente apresentado no Estádio …

Dezenas de faturas suspeitas comprometem Isabel dos Santos

A empresária angolana Isabel dos Santos enviou faturas suspeitas de serem falsas prestações de serviços no valor de 58,5 milhões de euros. Um acórdão do Tribunal Supremo de Angola revela que Isabel dos Santos, já depois …