Manuel Vicente “não é um angolano qualquer”, diz Marinho e Pinto

Homem de Gouveia / Lusa

Marinho e Pinto, presidente do Partido Democrático Republicano

Marinho e Pinto, ex-bastonário da Ordem dos Advogados, defende que Manuel Vicente deveria ser julgado em Angola. Além disso, elogia a procuradora-geral da República, mas defende a sua saída no final do mandato.

Em entrevista ao Público e à Renascença, António Marinho e Pinto diz que o caso do ex-vice-presidente angolano tem sido tratado de forma “negligente”. O eurodeputado defende que Portugal devia deixar que Manuel Vicente fosse julgado em Luanda.

“Há aqui uma dimensão política e diplomática muito forte, que deveria ter sido tratada de outra maneira pelas autoridades portuguesas, incluindo pelas judiciárias”, constata.

O jurista assume não o repugnar a possibilidade de um determinado país “julgar no seu território, na sua ordem jurídica, os nacionais do seu país que tenham cometido crimes no estrangeiro”.

Marinho e Pinto vai mais longe e lembra que o Código Penal português prevê essa possibilidade para os cidadãos portugueses, pelo que deveríamos aceitar, no entender do ex-bastonário, o facto de outros países “quererem a mesma prerrogativa”.

“Em alguns momentos tem que se articular o princípio da legalidade, ou seja, a subordinação total à lei, com princípios de oportunidade política – quando estão em causa interesses do próprio Estado“, diz.

Na sua análise, sustenta que a obrigação dos políticos é defender os interesses nacionais “em qualquer parte do mundo em que estejam portugueses”, pelo que o caso do processo judicial de Manuel Vicente é importante, já que Portugal tem centenas de milhares de cidadãos que vivem na Angola.

Não estamos a tratar com um angolano qualquer, estamos a tratar com um vice-presidente de Angola”, afirma o jurista, sustentando que “há regimes especiais que, por razões de Estado, se sobrepõem ao próprio interesse da administração da justiça que, em determinadas circunstâncias, podem e devem prevalecer”.

Sobre a procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, o ex-bastonário dos advogados tece elogios, considerando que o balanço do mandato da atual PGR é “muito positivo”. Apesar disso, o advogado concorda que o mandato não deve ser renovado.

Tem um mandato muito positivo, teve noção dos limites da sua função, dos equilíbrios que é necessário ponderar. Mas considero também que não devia ser renovado, devia abrir-se a outro. Porque foi isso que esteve no espírito do aumento do prazo de duração do mandato para seis anos”, refere.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Manuel Vicente “não é um angolano qualquer”…
    Pois não !
    É um angolano bandido que veio lavar dinheiro a Portugal e corrompeu Orlando Figueira, quando este era procurador do DCIAP, departamento do Ministério Público, para ocultar o crime.
    Infelizmente, o cobarde governo socialista não tem capacidade para resolver estes casos, escondendo-se atrás da separação de poderes.

  2. a ser provado, se o manuel vicente corrompeu pessoas em portugal porque é que o julgamento ia ser em angola?
    afinal onde vivem os corrompidos? em angola ou em portugal?
    se vivessem em angola, sim o julgamento era em angola, mas os corruptos moream em portugal por isso devem ser julgados em portugal
    se o crime ocorreu em portugal nao sei porque é que o julgamento tem de ser em angola.
    este senhor tambem devia estar calado, pois fez muitas “burradas”

  3. Se Angola acusa Portugal de não confiar na justiça Angolana, Portugal pode daí deduzir que Angola não confia na justiça Portuguesa, para além de tudo, parece-me que toda esta poeira levantada por Angola está de forma muito clara a deliberar a culpa no seu cidadão, e um receio real que todo este processo levante muitas pontas indesejadas. No entanto, quem violar a lei deve ser julgado afim de se chegar a um veredicto, e cumprir pena se assim for deliberado.
    Se por efeito a justiça não for igual para todos, não é justiça!!
    A atitude do atual presidente angolano, revela prepotência, hipocrisia, e o não reconhecimento da soberania portuguesa, e garanto que se a situação fosse a inversa à muito que tinha surgido o termo “colonialismo”, tudo isto para não desenrolar muito o novelo que aí vem.
    VIVA A JUSTIÇA SÉRIA E SEM MEDOS.

  4. Excelente, maravilhoso, muito bem! Sr. Doutor António Marinho e Pinho, ex bastonário da ordem dos advogados, cidadão Português e do Mundo, pessoa responsável e das Leis, culto e letrado, defende que existem cidadãos de classes diferentes, posições sociais diferentes, logo tratamento diferenciado. Não esperava estes tipos de argumentos vindos da sua parte. Desiludiu-me. Só espero que se faça Justiça, mas não acredito. Quando um dos intervenientes da justiça, emite estes sons…?

RESPONDER

"Parasitas": O Melhor Filme dos Óscares chega à televisão

Parasitas vai passar na televisão esta sexta-feira (3), às 21h30, no canal TVCine Top. A produção de Bong Joon-ho angariou, nesta última award season, inúmeras nomeações, tendo sido Palma de Ouro no Festival de Cinema …

Países entram numa "guerra secreta" por ventiladores, admite agente da Mossad

Muitos países estão a utilizar os seus serviços de informações para a compra de material de saúde encomendado por outros, sobretudo ventiladores, para enfrentar a crise do novo coronavírus, disse um agente da Mossad, encarregado …

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …