Há mais de 1.500 portugueses presos no estrangeiro

Mais de 1.500 portugueses estavam detidos nas prisões estrangeiras no final de 2013, a maior parte por causa do tráfico de droga, tendo havido 321 cidadãos nacionais deportados, maioritariamente do Canadá.

Segundo os dados do Relatório da Emigração relativo a 2013, da responsabilidade do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, o ano de 2013 terminou com 1.565 portugueses detidos em prisões estrangeiras.

Traçando o perfil dos portugueses presos, constata-se que são maioritariamente homens (90%), com idades entre os 25 e os 45 anos, presos por tráfico de droga e a cumprir uma pena entre 5 e 10 anos.

“Os dez países onde se encontra um maior número de nacionais presos são: a Espanha, a França, o Reino Unido, a Alemanha, o Brasil, o Peru, o Luxemburgo, a Suíça, os Estados Unidos da América e a Itália”, lê-se no relatório, que explica que isto reflecte o fluxo das migrações, à excepção do caso do Peru, onde o elevado número de detenções é explicado pelo circuito de tráfico de droga internacional.

Motivos da detenção

Entre os 1.565 portugueses presos, apenas em 705 foi possível identificar os motivos da detenção, sendo que dentro destes, 373 estão presos por tráfico de droga. Em relação a outros 860 não foi comunicado aos postos ou à Direcção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas informação quanto ao tipo de crime.

O relatório revela que o tráfico de droga é o principal motivo (53%) da condenação e prisão de cidadãos nacionais no estrangeiro, seguindo-se o roubo ou furto (10%) e com os restantes 21% a dividirem-se entre crimes sexuais, falsificações de documentou e crimes rodoviários.

Relacionando a prisão por tráfico de droga com o país da detenção, é possível verificar que a maior parte destes 373 portugueses estão em prisões brasileiras (83), peruanas (49), inglesas (37) e espanholas (26).

Em relação às penas, o documento revela que a maior percentagem (60%) cumpre penas entre os cinco e os 10 anos, seguido dos que cumprem penas inferiores a cinco anos (29%).

Além disso, existem oito portugueses condenados a pena de prisão perpétua, estando cinco no Reino Unido, dois na África do Sul e um na Irlanda.

Os portugueses presos no estrangeiro têm idades compreendidas entre os 21 e os 82 anos, com uma idade média de 39 anos num universo de 307 presos sobre quem existem dados relativos às idades.

Relativamente às deportações, os Estados Unidos da América e o Canadá são os dois países onde se verifica o maior número de casos, tendo-se registado em 2013 um total de 321 portugueses deportados.

Só do Canadá saíram, o ano passado, 126 portugueses, enquanto dos Estados Unidos da América foram expulsos 67. Fora da Europa, houve também dois casos de portugueses deportados da Rússia, um de Moçambique e dois da Venezuela.

Dentro da Europa, houve 123 casos de cidadãos nacionais afastados ou expulsos, a maioria do Reino Unido (83), sendo que, neste caso, o período em estudo decorre entre Abril de 2013 e Março de 2014.

País a país, registaram-se três expulsões da Alemanha, 36 da Espanha, quatro da Irlanda, um da República Checa e 83 do Reino Unido, num total de 123 casos.

O relatório traz a relação das deportações a partir de 2011, pelo que é possível constatar um total de 920 portugueses deportados até finais de 2013.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …

Brexit: Hoje era o Dia D (mas afinal, fica tudo na mesma)

Devia ter sido o dia decisivo para o Brexit no Parlamento do Reino Unido, mas o processo foi mais uma vez adiado.  Foi aprovada uma emenda que obriga o primeiro-ministro Boris Johnson a pedir um novo …

"Mais Siza e menos Centeno". Emprego e salários são as chaves do novo Governo de Costa

O novo Executivo para a próxima legislatura, que António Costa apresentou esta terça-feira ao Presidente da República, tem como chaves de governação o emprego e os salários, escreve este sábado o Expresso. De acordo com …

FBI já apurou a causa da morte de três turistas na República Dominicana

Testes toxicológicos apresentados esta semana pelo FBI determinaram que a morte de três turistas norte-americanos na República Dominicana se deveu a causas naturais, avança o jornal New York Times. De acordo com o diário, no caso …