Madeira pondera terminar com uso de máscara na rua até ao fim do mês

ppdpsd / Flickr

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

O Governo da Madeira pondera terminar com a obrigatoriedade do uso de máscara em espaços exteriores até ao final deste mês, indicou hoje o chefe do executivo, referindo que a evolução da pandemia de covid-19 no arquipélago “está favorável”.

“Estamos a considerar, dentro de poucas semanas, se tudo se mantiver como está, prescindir do uso de máscara em espaço exterior”, disse Miguel Albuquerque, sublinhando que as medidas de contenção adotadas na região “têm corrido bem”.

O presidente do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, falava à margem duma visita a uma nova melaria, no concelho de Santana, no norte da ilha da Madeira, que representou um investimento de 45 mil euros, estando apta a produzir e embalar mel, inclusive em doses individuais, bem como bombons de chocolate com mel e hidromel.

A evolução da pandemia está favorável, as pessoas têm-se comportado de forma adequada, as coisas estão a correr bem, portanto, estamos em condições, possivelmente dentro de poucas semanas, de prescindir dessa restrição”, disse Albuquerque.

No dia 1 de fevereiro, a Madeira determinou, entre outras medidas, o fim da testagem massiva semanal gratuita, passando a ser exigido apenas certificado de vacinação completa (três doses) ou de recuperação da doença para aceder à maioria dos recintos públicos e privados e também para entrar no território da região autónoma.

Em caso de vacinação incompleta, o cidadão terá de apresentar teste rápido de antigénio pago pelo próprio.

Os testes rápidos antigénio continuam gratuitos somente para quem apresentar sintomas de covid-19, nomeadamente febre superior a 38º.

Na sequência das novas medidas, o executivo madeirense anunciou que passa a divulgar o boletim epidemiológico uma vez por mês, limitando o boletim diário ao número de internamentos hospitalares, internamentos em unidades covid-19 e em unidades de cuidados intensivos e número de óbitos.

O boletim referente a domingo aponta para 66 doentes hospitalizados, três deles nos cuidados intensivos, e um total de 180 óbitos desde o início da pandemia.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, o arquipélago da Madeira, com cerca de 250.000 habitantes, registou hoje 405 novos casos de infeção por SARS-CoV-2, num total de 68.051 casos confirmados desde março de 2020.

A DGS reporta também 170 óbitos associados à doença na região desde o início da pandemia, número que não coincide com o divulgado pela autoridade regional.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE