Lula chama Bolsonaro de “psicopata” e compara a Presidente a Jim Jones

1

Antonio Cruz / Agência Brasil

Luiz Inácio Lula da Silva

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-Presidente do Brasil, chamou Jair Bolsonaro de “psicopata”, referindo-se à gestão da pandemia de covid-19.

O ex-presidente brasileiro Lula da Silva chamou “psicopata” a Jair Bolsonaro, comparando-o ao falecido Jim Jones, fundador e líder de uma seita suicida norte-americana, por insistir numa política negacionista diante da pandemia.

Bolsonaro continua tratando a covid-19 com descaso. Só um psicopata como Jim Jones seria capaz de repetir as insanidades de Bolsonaro no enfrentamento da pandemia”, escreveu no Twitter o líder esquerdista, a quem todas as sondagens apontam como favorito à vitória nas eleições presidenciais de outubro deste ano.

O pastor norte-americano Jim Jones foi o fundador e líder da seita Templo do Povo e o indutor do suicídio coletivo de 917 dos seus seguidores, em 1978, na Guiana.

Lula lançou o duro ataque ao seu possível rival nas presidenciais após Bolsonaro, líder da extrema-direita brasileira e um dos chefes de Estado mais céticos face à gravidade da pandemia, insistir em minimizar a crise sanitária.

Numa entrevista que concedeu a um meio de comunicação local nesta quarta-feira, o Presidente afirmou não entender “essa enorme preocupação” com a covid-19, que já matou mais de 620 mil brasileiros, e afirmou que a variante Ómicron é “bem-vinda” no Brasil.

O chefe de Estado, que censurou o uso de máscara e medidas de distanciamento social e questiona a eficácia das vacinas desde o início da crise e saúde, fez eco de estudos, os quais não identificou, afirmando que a Ómicron “é bem-vinda” porque “pode sinalizar a fim da pandemia”.

Apesar de nem Bolsonaro nem Lula terem confirmado as suas candidaturas à reeleição, a disputa entre ambos pela Presidência é dada como certa, polarizando o Brasil a nível político.

Segundo todas as sondagens, Lula é o favorito para vencer o sufrágio, obtendo cerca de 48% das intenções de voto, praticamente o dobro de Bolsonaro (23%).

Num pronunciamento com claro tom eleitoral numa cerimónia pública na quarta-feira, Bolsonaro afirmou que a possível vitória do ex-presidente nas eleições presidenciais significaria “reconduzir o criminoso à cena do crime”.

Bolsonaro relembra constantemente os casos de corrupção pelos quais Lula foi condenado, que ficou preso durante 580 dias, o que o impediu de concorrer à Presidência em 2018.

Lula da Silva poderá disputar as eleições presidenciais de outubro porque o Supremo Tribunal Federal anulou no ano passado as condenações que tinha conta si, devido a conflito de poderes judiciais, e ordenou que os seus processos fossem reiniciados por um novo juiz em Brasília.

  // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.