Livro de estreia de José Saramago publicado em castelhano pela primeira vez

Fundação José Saramago / Flickr

O prémio Nobel da Literatura, José Saramago

O livro “Terra do Pecado”, que marcou a estreia na ficção de José Saramago, em 1947, vai ser lançado em Espanha na quinta-feira, no que é a primeira vez que a obra está disponível em castelhano.

Publicado com o título original de “La Viuda” (“A Viúva”), que veio a ser alterado pelo editor e a que Saramago disse nunca se ter habituado, a editora Alfaguara inicia assim as celebrações do centenário do escritor nascido em 1922.

“Hoje, quando se cumpre o centenário do autor, publica-se pela primeira vez em castelhano, respeitando o seu título original, esta história escrita por um jovem José Saramago, que antecipa o grande escritor que todos conhecemos. Nela está já presente a sua forma pessoal de olhar o mundo e algumas das características dos seus romances mais aclamados: a extraordinária força narrativa e uma personagem feminina inesquecível”, realça a editora.

Publicado em Portugal pela primeira vez em 1947, pela Editorial Minerva, ano do nascimento da filha Violante, o romance veio a ser reeditado pela Caminho 50 anos depois, numa versão que chegou à 10.ª edição. Desde então, também a Círculo de Leitores e, mais recentemente, a Porto Editora reeditaram a obra.

“Após a morte do seu marido, Maria Leonor, mãe de dois filhos, sente o fardo das dificuldades de administrar a sua herdade, as expectativas da sociedade e o férreo controlo do seu entorno. Depois de meses mergulhada numa profunda depressão, decide finalmente enfrentar a sua responsabilidade como proprietária das terras, mas o seu coração vive atormentado por um pecado secreto: apesar do luto, o seu desejo não se apagou”, pode ler-se na sinopse da obra disponibilizada pela Alfaguara.

Saramago reconheceu, mais tarde, não saber “como lhe veio a ideia de escrever a história de uma viúva ribatejana, a ele, que do Ribatejo sabia algo, mas de viúvas nada e, menos ainda, se existe o menos que nada, de viúvas jovens e proprietárias de bens que estão à vista de todos”.

As celebrações do Centenário de José Saramago, que vão ter início em novembro de 2021 e prolongar-se durante um ano, até à data em que o escritor completaria 100 anos, em 16 de novembro de 2022, devem receber o selo da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

As linhas gerais da programação foram divulgadas no início de junho, visando “consolidar a presença do escritor na história cultural e literária”, em Portugal e no estrangeiro, e “prestar homenagem à sua figura como cidadão”.

Entre as iniciativas já previstas estão cinco conferências sobre José Saramago, comissariadas pelo escritor argentino Alberto Manguel, bibliófilo, investigador e diretor do futuro Centro de Estudos da História da Leitura, a instalar em Lisboa.

Está também previsto que, no próximo dia 16 de novembro, quando o Nobel da Literatura completaria 99 anos, que 100 escolas do ensino básico promovam a leitura, em simultâneo, do conto infantil do escritor “A Maior Flor do Mundo”, numa parceria entre a Fundação José Saramago, a Rede de Bibliotecas Escolares e o Plano Nacional de Leitura.

Ainda segundo o anúncio feito pela Fundação José Saramago em junho, está também previsto que, um ano depois, a 16 de novembro de 2022, 100 escolas do ensino secundário promovam igualmente a leitura de páginas de “Memorial do Convento” e de “O Ano da Morte de Ricardo Reis”.

Por ocasião do centenário de nascimento do escritor estão também previstas edições de José Saramago e publicações sobre a sua obra, em diferentes países e idiomas, como as “Conferências do Nobel”, uma fotobiografia por Ricardo Viel e Alejandro García, com fotografias e inéditos, a par da edição eletrónica da mostra “José Saramago: A Semente e os Frutos” e da “Agenda José Saramago para 2022”, pela Imprensa Nacional, em parceria com a fundação.

Exposições e representações artísticas, entre as quais “Mulheres Saramaguianas: serigrafias e gravuras sobre personagens femininas de Saramago”, com textos de escritoras de língua portuguesa e espanhola e curadoria de Ana Saramago, a edição de uma moeda comemorativa do centenário de nascimento do escritor e um ciclo de cinema, com exibição de filmes adaptados ou baseados na ficção de José Saramago, pela Cinemateca Portuguesa, estão também previstos.

Espetáculos de dança, um concerto e o regresso da ópera “Blimunda”, de Azio Corghi e José Saramago, sobre o “Memorial do Convento”, pelo Teatro Nacional de São Carlos, assim como peças de teatro a partir de textos do escritor, constam igualmente das primeiras linhas gerais do programa das comemorações, anunciadas em junho pela fundação.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cogumelos laminados

O consumo de cogumelos pode diminuir o risco de depressão

Além de reduzirem o risco de cancro e morte prematura, os cogumelos podem beneficiar a saúde mental de uma pessoa. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Penn State, nos Estados Unidos, analisou dados …

Os hipopótamos de Pablo Escobar começaram a ser esterilizados

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do indesejado legado deixado na Colômbia pelo traficante de droga Pablo Escobar, está a ser esterilizado. Quando o Cartel de Medellín estava no seu auge, Pablo Escobar gastou parte …

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …

Rio diz que decisão sobre eventual recandidatura está "quase tomada"

O presidente do PSD afirmou, esta segunda-feira, que a decisão sobre a sua eventual recandidatura está "quase tomada" e será anunciada em breve. Em declarações aos jornalistas à chegada à tomada de posse do novo presidente …