Lisboa foi território nazi de traficantes de arte durante II Guerra

aterrememportugal.blogspot.pt/ / theerrolflynnblog.com/

Errol Flynn fotografado com um dos quadros de Van Gogh que passou por Lisboa

Errol Flynn fotografado com um dos quadros de Van Gogh que passou por Lisboa

Portugal foi um centro de passagem de obras artísticas durante a II Guerra Mundial, funcionando como um “território para traficantes” de arte a soldo da Alemanha nazi, afirmou à Lusa o jornalista e investigador Carlos Guerreiro.

Depois de uma investigação em arquivos norte-americanos, Carlos Guerreiro concluiu que Portugal era um centro de passagem e de negócio internacional para venda de obras apreendidas a judeus ou nos territórios ocupados.

“Os nazis tinham a Unidade Rosenberg que era responsável pela recolha dos quadros para a construção do futuro museu de Linz, na Áustria, e atuava nos países ocupados. Recolhia os quadros pilhados e que poderiam interessar mas depois toda a ‘arte degenerada’ era entregue a negociantes de arte escolhidos a dedo e da confiança do regime que depois transformavam os quadros em divisas, sobretudo as obras de autores judeus”, disse o investigador, autor do livro “Aterrem em Portugal” sobre factos relacionados a aviação de guerra durante o conflito.

No seu blog, Carlos Guerreiro publicou uma série de textos sobre a passagem por Lisboa de quadros famosos que acabaram depois por ser vendidos nos Estados Unidos, destacando a presença na capital portuguesa de “traficantes” como Jean Rolland Ostins, um francês colaboracionista e com fortes ligações ao regime de Vichy do marechal Pétain.

“Cartas intercetadas pelos serviços americanos revelam negócios com quadros e outros objetos através de uma rede de negociantes e amigos que se estende da Europa para a América do Sul e para os Estados Unidos. Um desses sócios, instalado em Nova Iorque procura, por exemplo, sensibilizar Ostins para encontrar e enviar quadros ‘com qualidade de museu’, deixando claro que telas de ‘Rogault (Romualdo) ou de Picasso‘ são as que melhor se vendem”, escreve Carlos Guerreiro sublinhando que as obras de arte consideradas “degeneradas” pelos nazis não foram destruídas mas vendidas e o dinheiro enviado para Berlim.

Carlos Guerreiro / Google+

Carlos Guerreiro

Carlos Guerreiro

“Os negociantes transformavam-se em traficantes que levavam os quadros para onde havia mercado o que fez, por exemplo, que os ingleses tivessem imposto licenças de exportação, antes da entrada dos Estados Unidos na guerra”, diz Carlos Guerreiro.

De acordo com o jornalista e investigador, quando os Estados Unidos declaram guerra à Alemanha os cuidados com os negócios de arte são redobrados até porque o circuito que passava por Lisboa e pelo sul de França acaba por ser afetado.

Carlos Guerreiro destaca também a passagem por Lisboa de um quadro do pintor holandês Vincent Van Gogh de um comerciante de arte judeu alemão que já tinha fugido de Berlim para Paris e que depois escapa para a Suíça e finalmente Lisboa, tendo conseguido salvar oito quadros de uma “valiosa coleção”.

O vendedor consegue uma licença de exportação da obra de arte para poder transportar o quadro para os Estados Unidos que é vendido a um “marchant” de Nova Iorque, em 1943, e, depois da guerra, ao ator de cinema norte-americano Errol Flynn, por 32 mil dólares.

“A história deste negociante de arte é um pouco a mesma história de muitos negociantes de arte alemães que sendo judeus acabam por ter de andar a fugir dos exércitos de Hitler e acabam vários por ter ido parar aos Estados Unidos”.

O mesmo quadro – que passou por Lisboa – acabou por render 20 milhões de euros num leilão realizado no passado mês de janeiro, em Londres.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …