/

Super-estalo ou super-estúpido? Chovem críticas ao novo “desporto”

2

Dois homens, a ver quem dá o estalo mais forte. Eis a “liga” de Dana White. O que virá a seguir: ‘Quem consegue sobreviver a um esfaqueamento’?

Vamos lá ver quem dá o estalo mais forte.

Parece uma anedota, mas este é o propósito do mais recente “desporto” – ou programa de televisão – que estreou nesta quarta-feira, na estação televisiva TBS.

Chama-se Power Slap League, ou Liga dos Super Estalos. E foi criada por Dana White; o mesmo que é presidente do UFC – Ultimate Fighting Championship.

As duas pessoas estão em frente uma da outra. Quem der a chapada mais forte, vence. Se ninguém for para o hospital, entretanto.

O anúncio da estreia foi dado pelo próprio Dana White, no Twitter.

Esta “modalidade” não foi inventada por Dana White. A Liga sim, mas o conceito não. No leste da Europa e em algumas zonas do Médio-Oriente, esta actividade já é muito popular.

White falou muito sobre o novo programa, tem promovido muito – mas não fala sobre os seus perigos: alta probabilidade de traumatismo crânio-encefálico, hemorragia cerebral interna, por exemplo. Ou outras sequelas cerebrais graves, que só são descobertas mais tarde.

Sim, o leitor pode perguntar imediatamente: e o boxe? E o próprio UFC, liderado pelo mesmo Dana White?

Há um “pormenor” que marca a diferença: nessas modalidades – que continuam a ser perigosas – cada atleta tem a possibilidade de se defender, ou desviar. Na luta dos estalos, não.

Chris Nowinski, neurocientista e um dos especialistas mais conceituados sobre concussões (e antigo lutador), analisou um vídeo da estreia, no qual se vê Chris Kennedy em claras dificuldades por causa de um duelo deste “desporto”. Ficou inconsciente.

Chris foi directo: “Isto é tão triste. Reparem nesta postura de esgrima (impacto que causa lesão cerebral). Ele pode nunca mais ser o mesmo. O Dana White e a TBS deveriam ter vergonha. Pura exploração. O que virá a seguir: ‘Quem consegue sobreviver a um esfaqueamento’?”, sugeriu, citado no portal Yahoo.

A CBC classifica esta Liga como o exemplo mais recente de uma figura pública “que confunde marketing com desonestidade”. Dana White utiliza “meias-verdades e falsidades” para vender esta Liga como um desporto legítimo.

E, claro, chovem as críticas nas redes sociais. Até por cá:

Mas ainda há mais…

O programa estreou-se no dia 18 de Janeiro. Mas a primeira promoção apontou para o dia 11 de Janeiro.

Porque foi adiado uma semana? Porque Dana White foi apanhado a trocar estalos… com a sua esposa. Numa festa de passagem de ano, momento de violência (a sério) entre o casal.

Dias depois da divulgação das imagens, surge o anúncio de uma Liga de estalos. Altura ideal para isso.

Dana White já tem sido criticado por não pagar seguro de saúde aos atletas do UFC e por pagar menos do que o seria suposto. Além de exigir exclusividade.

Nem sempre Dana White tem as melhores intenções. E este torneio dos estalos poderá transformá-lo no maior vilão de sempre nos desportos de combate, avisa o jornal Marca.

Claro que Dana White já reagiu às críticas: “Nesta Liga eles levam três a cinco estalos por evento; os pugilistas no boxe levam 300 a 400 socos por combate. E ninguém está a pedir para veres. Ficas com nojo ao ver? Muda de canal e vê o The Voice.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.