Líder do PDR anuncia candidatura “ao centro” para as presidenciais

Amélia Ribeiro / Facebook

O fundador do PDR, Marinho e Pinho, e o atual líder do partido, Bruno Fialho

O presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), Bruno Fialho, anunciou esta segunda-feira a intenção de se candidatar nas eleições presidenciais de janeiro de 2021, em declarações à agência Lusa.

“Eu pretendo ser um candidato efetivamente de todos os portugueses e abrangendo todas as ideologias políticas, já que até sou candidato do centro, um centro que abrange toda e qualquer posição, desde que seja a mais correta a ser aplicada em determinado momento”, disse.

O líder do partido fundado pelo advogado e ex-eurodeputado Marinho e Pinto, afirmou que “o PDR apoiará a candidatura”, desejando poder “trazer mais-valia ao debate democrático que irá suceder-se”.

“Qualquer pessoa que concorra tem dificuldades em ser eleito devido à popularidade do atual Presidente [Marcelo Rebelo de Sousa], mas não vejo a Presidência como um mero concurso de popularidade”, defendeu.

Fialho torna-se assim o terceiro candidato anunciado à Presidência da República, depois do populista André Ventura (Chega), e do advogado e fundador da Iniciativa Liberal Tiago Mayan Gonçalves, enquanto o popular “inquilino” do Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa, remete o anúncio para o final do ano.

“Não teria tomado a decisão abrupta relativamente ao estado de emergência que o atual Presidente tomou porque tem tido uma atuação de secundar todas as decisões do atual Governo. Teria sido mais fácil para o país ter encerrado as fronteiras e não encerrar o país inteiro, provocando este estado caótico em que estamos”, indicou.

Bruno Fialho tem 45 anos e formou-se em Direito, tendo exercido a profissão de advogado. Atualmente, é chefe de cabina de uma companhia aérea, unido de facto e pai de Bruno, cinco anos, e de Sara, três anos.

O anunciado candidato pensa que um Chefe de Estado deve “tomar as rédeas da política externa de Portugal, nomeadamente ao nível da União Europeia” e, por outro lado, evitar “atribuições tão voláteis de condecorações, a pessoas que se vêm a confirmar, judicialmente, que não eram suficientemente merecedoras”.

O presidente do PDR defendeu que a Presidência da República “deve ouvir todos os partidos, com representação parlamentar ou não, pelo menos duas vezes por ano” para “não discriminar dezenas de milhares de portugueses” que votam noutros partidos que não estão no parlamento.

Fialho é adepto do serviço militar ou cívico obrigatório e considerou que o Comandante Supremo das Forças Armadas deve ter uma “posição mais firme” sobre os ex-combatentes, “que nunca tiveram aquilo que merecem e lhes é devido por terem lutado por Portugal no Ultramar”.

Este novo concorrente a Belém defende ainda a revogação do atual Acordo Ortográfico.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Acordar uma hora mais cedo diminui (muito) o risco de depressão

Estudo envolveu mais de 800 mil pessoas. Risco de cair em depressão desce 23%. Um estudo recente indica que, se uma pessoa se levantar uma hora mais cedo do que o habitual, o risco de cair …

Adeptos no Dragão: acabou o "enorme vazio no coração do FC Porto"

O Estádio do Dragão vai voltar a ter pessoas nas bancadas em jogos do FC Porto, 17 meses depois. O regresso vai acontecer na estreia na I Liga, contra o Belenenses SAD, e o clube …

México planeia libertar milhares de reclusos idosos ou que foram torturados

O Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quinta-feira que vai libertar por decreto reclusos detidos em circunstâncias especiais, como os que foram torturados, os maiores de 75 anos e os que estão …

DGS recomenda vacinação de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades

A diretora-geral da Saúde anunciou, esta sexta-feira, que a DGS só recomenda, para já, a vacinação contra a covid-19 de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades. Numa conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, Graça …

Onda de calor e seca podem agravar crise alimentar na Coreia do Norte

No início do verão, o líder norte-coreano Kim Jong Un descreveu a situação alimentar do país como "tensa", após o encerramento da fronteira causado pela pandemia e cheias devastadoras. No meio da estação, um ciclo …

Juiz negacionista chama "pedófilo" a Ferro Rodrigues. CSM admite novo processo disciplinar

O Presidente da Assembleia da República já reagiu ao vídeo do juiz negacionista em que este lhe chama "pedófilo", tendo alertado o Conselho Superior da Magistratura (CSM), que também já disse que os "novos factos …

Barragem do Pisão fica pronta em 2026 (e "demonstra bem o que pretende ser o PRR")

As obras de construção da barragem do Pisão, no concelho de Crato, distrito de Portalegre, cujo contrato de financiamento foi assinado esta sexta-feira, vão arrancar até 2023 para o empreendimento entrar em "pleno funcionamento" em …

Gonçalves Pereira diz que não é recandidato por "opção exclusiva da direção"

O vereador do CDS-PP na Câmara de Lisboa afirmou, esta sexta-feira, que não é recandidato nas próximas autárquicas por opção exclusiva da atual direção do partido, que foi contra os órgãos distritais e concelhios. "Este ano, …

Fraude de quatro milhões com IVA na alimentação. MP acusa 29 arguidos

Uma rede de empresas responsável por simular transações de produtos alimentares isentas de IVA foi desmantelada pelas autoridades e 29 arguidos foram acusados pelo Ministério Público (MP), devido a um esquema que permitiu obter reembolsos …

Nove anos de prisão para primeiro condenado ao abrigo da lei da segurança nacional em Hong Kong

O primeiro residente de Hong Kong condenado no âmbito da nova lei de segurança nacional foi sentenciado a nove anos de prisão, esta sexta-feira, por terrorismo e incitação à secessão. Os três juízes, escolhidos pela chefe …