Licenças para vender na Feira da Ladra estão a aumentar

O número de vendedores com licença para ocupar lugares permanentes na Feira da Ladra, em Lisboa, tem aumentado desde 2005, quer por ter desenvolvido uma componente lúdica quer pela procura de estudantes, disse à Lusa fonte do município.

De acordo com a mesma fonte, o número de licenças passadas tem crescido gradualmente de “307 licenças para lugares permanentes e cerca de 200 licenças ocasionais [período de 1 a 3 meses]” em 2005 para, nos primeiros três meses deste ano, “386 licenças para lugares permanentes e 79 licenças ocasionais”.

No entanto, os processos por venda ilegal naquele espaço também parecem estar a aumentar já que, entre Janeiro e Março deste ano, foram instaurados metade do total registado no ano passado.

Segundo informação enviada à Lusa pela Câmara de Lisboa, durante o ano de 2014 foram instaurados 48 processos de contra-ordenação por incumprimento das regras de funcionamento da Feira da Ladra e de venda ilegal no recinto.

Entre Janeiro e Março deste ano, “já foram instaurados 24 processos de contra-ordenação“, o que representa metade do total do ano anterior.

Gerida pela Câmara de Lisboa, a Feira da Ladra é “uma feira muito antiga e bastante consolidada, quer nas suas características, quer no que diz respeito às relações com o espaço urbano onde se insere”, continuando a realizar-se todas as terças-feiras e sábados, no Campo de Santa Clara.

De acordo com a autarquia, “a Feira da Ladra, para além de espaço comercial, tem desenvolvido uma componente lúdica e característica de ponto de encontro para os estudantes que aí vendem um pouco de tudo, o que explica o muito elevado número de licenças de venda ocasionais”.

Todos os lugares de venda na Feira estão “devidamente demarcados e os sectores delimitados“, permitindo à autarquia “assegurar a gestão rigorosa de todos os lugares que se encontram ocupados e vagos”.

Quanto ao tipo de artigos vendidos, “são privilegiados os artigos usados, que estão na génese e tradição da feira” e “estão canceladas, desde 1990, as licenças para venda de artigos novos à excepção de artesanato, permanecendo atribuídas apenas aquelas que foram concedidas antes desta data”.

As taxas cobradas em 2015 para exercer actividade na Feira da Ladra são de 3,20 euros por metro quadrado por mês, para a ocupação permanente e venda de artigos usados e de 12,80 euros para artesanato. No caso da ocupação ocasional para venda de produtos usados, a taxa por metro quadrado é de 1,60 euros por dia e de 2,40 euros para venda de artesanato.

A fiscalização na Feira da Ladra, nomeadamente para verificar as vendas sem licença, fora dos espaços autorizados ou de produtos não autorizados, é assegurada pela Polícia Municipal, enquanto a PSP e a Polícia Judiciária são responsáveis pela verificação da proveniência dos produtos vendidos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo prevê menos de 2 mil novos casos diários no Natal

No Natal, Portugal deverá registar menos de dois mil novos casos diários de covid-19, segundo uma projeção da Faculdade de Ciência da Universidade de Lisboa divulgada hoje. Neste momento regista-se uma redução de 2,7% de novos …

A brilhar na seleção e sem lugar no Sporting, Plata é pretendido pelo Leicester

Depois de somar um par de boas exibições ao serviço da seleção equatoriana, Gonzalo Plata está a ser sondado pelo Leicester. O jovem de 20 anos não tem sido opção no Sporting. Gonzalo Plata tem atraído …

"É impensável um relaxamento". Entre novas medidas, Itália impõe quarentena a turistas nacionais e estrangeiros no Natal

O governo de Itália aprovou a quarentena obrigatória para cidadãos italianos que estejam no estrangeiro entre 21 de dezembro e 6 de janeiro e regressem ao país e para turistas, para prevenir uma "terceira vaga" …

Esta à porta mais um fim de semana de restrições. Concelhos “fecham” a partir das 23h

Entre as 23h00 desta sexta-feira e as 23h59 de terça-feira estão proibidas as deslocações para fora do concelho de residência habitual, salvo algumas exceções previstas na lei. Nesta sexta-feira, o Parlamento prepara-se para dar “luz verde” …

Lucas Veríssimo tem dado dores de cabeça ao Benfica, mas "poderá sair de graça em janeiro"

O presidente do Santos, Orlando Rollo, avisa que há o sério risco de Lucas Veríssimo sair a custo zero já em janeiro. O SL Benfica está ainda a estudar a sua contratação. O negócio de Lucas …

Tabelas do IRS podem significar aumento do salário mínimo até 685 euros

A divulgação das novas tabelas de retenção na fonte de IRS sugere que o salário mínimo nacional possa aumentar até aos 685 euros. O valor a partir do qual salários e pensões passam a descontar IRS …

Arquipélago na "Atlântida britânica" sobreviveu a tsunami há 8 mil anos

Cientistas acreditam que uma parte de Doggerland, uma antiga civilização conhecida como a "Atlântida britânica", tenha sobrevivido ao tsunami que inundou a região há 8 mil anos. Doggerland foi uma civilização antiga no Mar do Norte, …

Plano de vacinação pode prolongar-se até março de 2022. Normalidade pode regressar já no próximo verão

Portugal vai receber 22,8 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 que chegam para imunizar toda a população, mas o processo vai decorrer em três fases, a última das quais poderá prolongar-se até ao …

Partidos concordam com o alívio no Natal (mas plano de vacinação não satisfaz Marcelo)

Com o voto favorável do PSD assegurado, o Parlamento vai aprovar, esta sexta-feira, o decreto presidencial com a segunda renovação do estado de emergência desta segunda fase da pandemia. Depois da reunião no Infarmed, Marcelo Rebelo …

Vespas "buraco de fechadura" conseguem fazer um avião despenhar-se

Conhecidas como vespas "buraco de fechadura", estes insetos constroem os seus ninhos em sítios minúsculos. Em alguns casos raros, podem mesmo levar a que um avião se despenhe. As Pachodynerus nasidens, mais conhecidas por vespas "buraco …