“Plumas de odor”. Os lémures conseguem sentir o cheiro da fruta a mais de 17 metros de distância

Os lémures usam o seu olfato para localizar frutas escondidas a mais de 17 metros de distância na floresta. Contudo, isto só acontece quando o vento sopra o cheiro da fruta na sua direção, revela um novo estudo.

Vários animais usam o seu olfato para localizar comida, mas até agora pouco se sabia sobre se os primatas conseguiam cheirar alimentos a uma longa distância ou se dependiam de pistas visuais – ou da memória – para encontrar a sua próxima refeição.

Isto porque muitos primatas – incluindo os lémures de cauda anelada, cuja dieta é uma mistura de frutas e folhas – vivem em florestas onde as árvores e a folhagem limitam a sua visibilidade e a capacidade de cheirar e localizar frutas distantes. No entanto, as novas descobertas explicam como o processo ocorre.

“Esta é a primeira vez que uma pesquisa mostra que os primatas podem captar um cheiro distante trazido pelo vento”, sublinha a autora principal do estudo Elena Cunningham.

Para realizar o estudo, que foi publicado no American Journal of Physical Anthropology, os investigadores testaram se um grupo de lémures de cauda anelada, que vivem na Lemur Conservation Foundation, poderia detetar frutas escondidas usando apenas o olfato.

Assim, os especialistas esconderam vários recipientes entre a vegetação da floresta – alguns continham mesmo melão e outros apenas melão falso – a uma distância entre 1 e 17 metros de um caminho que os lémures percorriam frequentemente. Os recipientes não eram visíveis, por isso os primatas tiveram de usar o seu olfato para localizar a fruta.

Desta forma, percebeu-se que os cheiros captados são transportados pelo vento em “plumas de odor”, nas quais os animais navegam monitorizando a intensidade do cheiro enquanto se movem. Primeiro os lémures farejam o ar num determinado local, depois movem-se e sentem o ar novamente para garantir que estão a aproximar-se do cheiro certo, refere o Futurity.

Ao detetar o cheiro da fruta, os lémures farejaram o ar em um ou mais locais enquanto se moviam em direção aos alimentos. Por vezes, depois de detetar o cheiro, os primatas voltavam a locais onde o melão tinha sido escondido antes de passar pelo processo de rastreamento da nuvem de odor, sugerindo que as pistas olfativas podem desencadear memórias de refeições anteriores.

Embora os recipientes escondidos a uma distância maior fossem encontrados mais tarde, os animais conseguiram encontrar melão escondido a uma distância até 17 metros. O estudo diz ainda que os recipientes de melão falso não foram encontrados.

“Os lémures foram capazes de detetar o cheiro do melão entre os cheiros complexos da floresta e conduzir com sucesso a pluma de odor até à fruta”, afirma Cunningham, acrescentando que “os resultados indicam que o olfato pode ser usado para responder a sinais de fontes distantes”.

Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Este batom foi lançado em 1971, mas está esgotado - e é mais uma prova do impacto económico do TikTok

O Black Honey da Clinique é o mais recente produto de maquilhagem a bombar no TikTok. Muitas marcas estão a notar o poder económico que em ser viral na aplicação e estão a tentar promover …

Portugal regista mais duas mortes e 599 casos de covid-19

Nas últimas 24 horas registaram-se mais duas mortes e 599 novos casos de covid-19 em Portugal, de acordo com o boletim epidemiológico da DGS. Portugal regista hoje duas mortes atribuídas à covid-19, assim como 599 novos …

Em 2021, Sochi voltou a ser Sochi e em Sochi ganha a Mercedes – com recorde histórico para Hamilton

Lando Norris, o jovem piloto da Mclaren, vai sair da Rússia com um misto de sensações. No fim-de-semana em que conquista a primeira pole position da carreira, perde também, de forma dramática, a hipótese de …

As pessoas que comem mais gordura láctea têm menor risco de doença cardíaca

As pessoas que fazem uma dieta com maior teor de gordura láctea têm um menor risco de desenvolver doenças cardiovasculares, revela um novo estudo. Uma equipa internacional de cientistas estudou o consumo de gordura láctea de …

Alaphilippe revalida título de campeão mundial de fundo

O francês Julian Alaphilippe revalidou neste domingo o título de campeão mundial de fundo, ao cortar isolado a meta no final da “prova rainha” dos Mundiais de ciclismo de estrada, que decorreram na região belga …

Do céu ao inferno. Adeptos do Palmeiras chamam "arrogante" a Abel Ferreira

O Palmeiras perdeu e está cada vez mais longe da liderança do Brasileirão. Os adeptos estão insatisfeitos com as exibições e chamaram "arrogante" a Abel Ferreira. O Palmeiras, treinado pelo português Abel Ferreira, perdeu na deslocação …

Mesmo depois da morte de Ihor, centro do aeroporto ainda tem videovigilância "muito limitada"

Um ano e meio após a morte de Ihor Homeniuk, o centro de instalação temporária do aeroporto de Lisboa (CIT) continua sem cobertura total de câmaras de videovigilância em zonas comuns. A situação atual distancia-se daquilo …

Liveblog Autárquicas. Afluência de 42,34% até às 16h

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Arqueólogos desenterram (acidentalmente) ossadas com 800 anos no Peru

Os restos mortais de oito pessoas, com aproximadamente 800 anos de idade e enterrados com alimentos e instrumentos musicais na mesma câmara funerária, foram encontrados ao sul de Lima, no Peru, durante a instalação de …

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …