Lago africano que matou 1700 pessoas em minutos ainda intriga os cientistas

O pior desastre natural dos Camarões, na costa oeste de África, aconteceu na noite de 21 de agosto de 1986. Entre os dias 21 e 23 desse mês, mais de 1700 pessoas morreram sufocadas em casa, no meio do campo ou na estrada.

A causa deste trágico evento foi uma enorme nuvem de CO2, que surgiu de um lago azulado da região, o Lago Nyos, que fica numa cratera vulcânica no nordeste do país.

A nuvem de CO2, mais densa que o ar, viajou 25 quilómetros pelos vales da região, matando 1.746 pessoas e 3.500 animais de criação, como vacas. Quem encontrou os corpos deparou-se com uma cena rara e perturbadora: nada se movia, nem mesmo as moscas, que também morreram.

Quem não morreu ficou inconsciente por várias horas e acordou para descobrir que toda a família e os animais dos rebanhos da região tinham morrido. Muitos acreditaram que fosse  uma praga bíblica, que o espírito do lago estava descontente ou até que se tratava de um ataque terrorista.

Joseph Nkwain, um dos sobreviventes, acordou três horas depois da passagem da nuvem, e contou a sua experiência a Arnold Taylor, investigador da Universidade Plymouth, no Reino Unido.

Não conseguia falar. Fiquei inconsciente. Não podia abrir a boca, porque havia um cheiro terrível. Ouvi a minha filha a roncar de forma horrível, muito anormal. Quando tentei chegar até à cama dela, entrei em colapso e caí. Queria falar, mas o meu ar não saía. E a minha filha já estava morta”.

Jack Lockwood / US Geological Survey

Até as moscas morreram no desastre do Lago Nyos

Até as moscas morreram no desastre do Lago Nyos

O governo do país encomendou estudos para descobrir o que poderia ter causado tamanha destruição, para garantir que a tragédia nunca mais pudesse repetir-se. Os organismos ambientais instalaram sensores de CO2 na região do lago, ligados a sirenes que alertam as pessoas da região – para lhes dar uma oportunidade de fugir.

Uma equipa de engenheiros instalou também canos para sugar o CO2 directamente do fundo do lago, para o libertar gradualmente para a superfície, evitando assim que o gás se acumule demasiado no lago.

O que se sabe

Os poucos habitantes da região que sobreviveram ao desastre relatam que ouviram um enorme barulho de explosão na noite do dia 21 de agosto e que saíram de casa para investigar. Uma nuvem de mais de 50 metros de altura formou-se acima do lago, e, por ser mais densa que o ar, viajou pelas partes mais baixas da região.

No dia seguinte, o lago apresentava uma coloração radicalmente diferente da habitual: costumava ter um belo tom azul, e passou a ser castanho. A vegetação em volta do lago também foi destruída.

Jack Lockwood / US Geological Survey

O Lago Nyos ctinha um belo tom azul, e passou a ser castanho.

O Lago Nyos ctinha um belo tom azul, e passou a ser castanho.

Por estar numa região vulcânica, a água deste lago captura CO2 que escapa do magma por baixo. Normalmente, milhares de toneladas de CO2 são absorvidos pela água, mas no trágico dia de 21 de agosto de 1986 alguma fez com que o gás fosse libertado de repente.

O geólogo David Bressan explica que os gases vulcânicos que emanam do solo abaixo do lago se dissolvem e ficam concentrados nas águas mais profundas. A temperatura tropical da água superficial forma um tipo de barreira que mantém esta água fria e concentrada em CO2 presa no fundo.

O que não ficou claro para os cientistas é o que causou o colapso do sistema. Pode ter sido um sismo fraco, uma erupção vulcânica ou até um deslizamento de pedras nas margens do lago.

Um evento semelhante tinha acontecido dois anos antes no lago Monoun. Nessa ocasião, a nuvem de CO2 matou apenas 37 pessoas. O que desencadeou este episódio também nunca foi explicado.

E 31 anos depois, o mistério do desastre do Lago Nyos continua por esclarecer…

PARTILHAR

RESPONDER

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …

Diogo Jota no Liverpool

O Liverpool oficializou hoje a contratação do futebolista internacional Diogo Jota, de 23 anos, num contrato “de longa duração”, sem especificar a duração. A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, …

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …