“Temos de trabalhar o dobro”. Koulibaly chocado com ausência de Mendy da Bola de Ouro

1

David Ramos / AFP

Edouard Mendy

Kalidou Koulibaly, defesa-central senegalês do Nápoles, mostrou-se chocado com a ausência de Edouard Mendy da lista de nomeados à Bola de Ouro.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Temos de fazer o dobro do trabalho para sermos bem avaliados. É uma vergonha que o Edouard não seja um dos nomeados. É o primeiro guarda-redes africano a ganhar a Liga dos Campeões. Temos de continuar a trabalhar. Ele é uma pessoa muito positiva. Já falei com ele sobre isto e vai continuar a lutar para lá estar. Para mim, merecia ter lugar entre os 30″, disse Koulibaly sobre o seu compatriota.

Edouard Mendy é guarda-redes do Chelsea e foi uma das figuras da equipa na conquista da Liga dos Campeões na época passada, frente ao Manchester City.

O central do Nápoles é uma voz ativa contra o racismo, sendo que o próprio já esteve envolvido em alguns episódios. Ainda recentemente, numa partida frente à Fiorentina, o senegalês foi alvo de insultos racistas.

Na sua página de Instagram, Koulibaly disse que os adeptos lhe chamaram “macaco”, defendendo que “essas pessoas não têm nada a ver com o futebol”.

Koulibaly sugere que os jogadores africanos têm de fazer um pouco mais que os restantes para estarem entre os nomeados e, ainda mais, para vencerem o prémio. Na lista dos 30 nomeados deste ano há apenas dois africanos: Riyad Mahrez (Argélia) e Mohamed Salah (Egito).

Se olharmos para os vencedores do galardão, é preciso recuar até 1995 para encontrar um vencedor africano: George Weah, ex-avançado do AC Milan. Aliás, o liberiano é mesmo o único africano a conseguir vencer a Bola de Ouro.

  Daniel Costa, ZAP //

1 Comment

  1. Caro ZAP: Eusébio Ferreira da Silva, apesar de ser euro-africano, nasceu em África e foi o primeiro laureado desse continente, em 1965, se não estou enganado.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.