Comer com máscara vai passar a ser possível. Na Coreia do Sul, a “kosk” cobre só o nariz

4

Atman

A máscara procura aumentar a segurança enquanto se come ao cobrir na mesma o nariz. A invenção tornou-se viral nas redes sociais, com alguns utilizadores a ridicularizarem-na enquanto outros se mostraram entusiasmados.

É um ritual que se tornou comum desde que a covid-19 tomou o mundo por assalto há cerca de dois anos. Quando se vai a um restaurante, entramos com máscara, mas na hora de comer temos de a tirar e ficamos assim numa situação mais arriscada.

Foi para tentar ajudar a colmatar este problema que uma empresa da Coreia do Sul criou uma nova máscara chamada “kosk” que pretende aumentar a nossa segurança ao cobrir apenas o seu nariz enquanto comemos, relata o Washington Post.

A invenção tornou-se viral nas redes sociais depois de ter sido anunciada pela empresa sul-coreana Atman. A máscara pode ser usada como uma outra qualquer, a cobrir o nariz e a boca, e dobrada enquanto se come de forma a que apenas tape o nariz. Podem ser compradas online e uma caixa de dez custa cerca de sete euros.

O nome da nova máscara foi baseado no termo “kosk” — uma amálgama de “mask” (máscara) e “ko”, que significa nariz em coreano. A palavra passou a ser usada para descrever pessoas que não cobrem o nariz quando usam máscara.

Outra palavra que se popularizou foi o “tuksk” — uma combinação de “tuk”, a palavra coreana para queixo, e “mask” — que descreve pessoas que usam as máscaras no queixo e deixam as bocas e o nariz descobertos.

Os dois termos são usados frequentemente para criticar pessoas que não usam as máscaras correctamente, pelo que muitos internautas criticaram o nome dado à nova máscara contrariar o significado original da palavra.

A revelação da nova invenção foi também alvo de memes, com muitos a lembrar que ter a boca descoberta deixa as pessoas expostas na mesma a espalhar e contrair o coronavírus.

No entanto, houve pessoas que apreciaram a criação, argumentando que usar a “kosk” as faria sentir mais seguras quando têm de ir a jantares de trabalho obrigatórios ou em contextos sociais.

A Coreia do Sul está agora a enfrentar uma subida de novos casos à boleia da variante Ómicron. O país distingui-se por não ter ordenado um confinamento nacional, mas impôs na mesma restrições aos horários em que o comércio está aberto e agora exige o certificado de vacinação para a entrada na maioria dos estabelecimentos.

  ZAP //

4 Comments

  1. Não tem lógica nenhuma usar isso! O virus infecta pela boca também… alojando-se na garganta.
    Parece-me mais um produto para se gastar dinheiro sem qualquer benefício!

  2. Mesmo que o vírus entre pela boca, esta máscara acaba sempre por reduzir o risco de contrair a doença para metade. Por isso, muito válida. Há muito tempo que eu falo nisso, numa máscara para comer. Surpreendia-me que ainda não a tivessem criado.

    E porque a inteligência de algumas pessoas é tão restrita e redutora?! Porque associar o uso da máscara com a perda da liberdade? Trata-se de uma completa idiotice e demonstra o comodismo e o egoismo de alguma pessoas que preferem contribuir para a pandemia do que usar máscara.
    Usar vestuário também é uma restrição à liberdade? Pois, de facto é! No Verão, com o calor, estaríamos todos muito melhor se não usássemos qualquer vestuário, mas a verdade é que o nudismo é proibido. Somos obrigados a usar o vestuário mínimo. Isso é restrinção à nossa liberdade? Então, se não, porque usar máscara será?
    Aliás, a contrapartida de usar máscara é muito superior à de usar vestuário, certamente, pois se andarmos nus, não estamos a contribuir para aumentar os números de doentes e mortes no mundo. Nem estamos a prejudicar ninguém, na verdade.

  3. Eu sugeria outra máscara que tape só a boca. Quando estamos constipados é uma chatice ter que tirar a máscara para nos assoarmos, então se tiver só a boca tapada, facilita! 🙂 E uma máscara com um buraco no meio para quem quer fumar? Uma maravilha para os fumadores!

    Já vi coisas piores… O vírus não entra pela boca, é só pelo nariz… Pois… Assim reduz a metade a possibilidade de infeção. Pois… Grandes teorias!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.