Juno encontra correntes misteriosas na magnetosfera de Júpiter

NASA

Há correntes turbulentas e inesperadas que crepitam através da atmosfera de Júpiter, produzindo auroras brilhantes.

Juno, a sonda da NASA que orbita a gigante do gás desde 2016, passa sobre as regiões polares de Júpiter há 53,5 dias, recolhendo dados sobre as forças magnéticas que produzem auroras ultra-brilhantes acima do enorme planeta.

Num novo artigo, publicado na revista Nature Astronomy, investigadores descobriram que as correntes elétricas que passam pela magnetosfera de Júpiter – a região mais rica em linhas de campos magnéticos – não funcionam como esperado.

A sonda encontrou menos correntes contínuas – ou seja, uma corrente que flui constantemente numa só direção – do que os físicos previram. Eram apenas cerca de 50 milhões de amperes, uma corrente incrivelmente poderosa, mas não tão alta como os modelos teóricos da magnetosfera de Júpiter sugeriam.

“Estas observações, combinadas com outras medições da sonda Juno, mostram que as correntes alternadas desempenham um papel muito maior na geração da aurora de Júpiter do que no sistema de corrente contínua”, disse Joachim Saur, um dos autores do artigo, em comunicado.

Na Terra, normalmente pensamos em correntes alternadas e diretas (CA e CC) em termos de eletrónica, explica a Live Science. No final do século XIX, os inventores Thomas Edison e Nikola Tesla discordaram muito sobre qual método deveria ser usado para fornecer energia aos dispositivos elétricos.

A energia CC não converte tão facilmente entre diferentes voltagens, de acordo com o Departamento de Energia dos EUA (DOE), por isso Tesla queria transformar o AC mais facilmente conversível no padrão. Edison, guardando as suas patentes dependentes de DC, resistiu à mudança e espalhou informações incorretas de que a CA era mais perigosa.

Tesla ganhou no final e AC tornou-se o padrão para a energia dos EUA. No entanto, a corrente contínua recuperou o favor à medida que mais dispositivo com bateria chegavam ao mercado.

No espaço ao redor de Júpiter, a proporção de CA para CD é determinada pelo comportamento de iões na atmosfera do planeta. Júpiter tem correntes mais poderosas do que a Terra por várias razões, incluindo o seu enorme tamanho, a sua rápida velocidade de rotação e o excesso de partículas carregadas bombeadas para fora dos vulcões na lua Io.

Uma proporção tão grande dessas correntes a ser AC parece ser um resultado da turbulência nos campos magnéticos do planeta. A turbulência refere-se à maneira desordenada como a forma e a direcionalidade dos campos magnéticos flutuam. Essa turbulência está a produzir efeitos diferentes em cada um dos dois pólos de Júpiter.

No tempo em que Juno orbitou Júpiter, o pólo norte do planeta experimentou cerca de metade da corrente do pólo sul. Isso parece ser o resultado do arranjo muito mais complexo das linhas de campo magnético no norte, que interrompe o fluxo de correntes. No sul, as linhas do campo magnético são “mais suaves”.

Os efeitos dessas diferenças são visíveis nas auroras dos dois pólos. No norte, as auroras tendem a ser mais amplamente dispersas, com uma estrutura de “filamentos e chamas”. No sul, as auroras tendem a ser mais estruturadas, com um “arco brilhante”, estendendo-se a partir do oval principal, onde ocorrem as auroras.

Esta investigação sobre os poderosos campos magnéticos de Júpiter poderia aumentar a compreensão do campo magnético mais fraco da Terra – a principal proteção da humanidade contra as duras partículas solares.

Alguns investidores já suspeitam que a turbulência produziu uma proporção significativa de correntes em torno do nosso plano e este trabalho parece dar credibilidade a essa ideia.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Jovem vulcão descoberto nas profundezas da Placa do Pacífico

Uma equipa de cientistas da Universidade de Tohoku, no Japão, descobriu um pequeno e jovem vulcão na secção mais antiga da Placa do Pacífico. O vulcão foi encontrado na parte ocidental do Oceano Pacífico, perto …

Composição dos planetas gasosos não é igual à das suas estrelas (e os cientistas não percebem porquê)

Os planetas e as estrelas formam-se a partir da mesma nuvem de gás e poeira.  Uma análise da composição dos exoplanetas gigantes gasosos e das suas estrelas hospedeiras mostra que não há uma forte correlação …

Nova espécie de titanossauro descoberta no Equador

Uma universidade equatoriana anunciou na sexta-feira a descoberta de uma espécie de dinossauro, que, segundo a instituição, não tinha sido ainda descrito, denominando-o de 'Yamanasaurus lojaensis'. O nome foi escolhido em referência a duas localidades: Yamana, …

As alterações climáticas estão a "asfixiar" os oceanos

Os efeitos da diminuição de oxigénio serão "dramáticos" para os habitats e as economias costeiras que dependem dos oceanos. O oxigénio dos oceanos diminuiu 2% entre 1960 e 2010, prevendo-se que no ano de 2100 essa …

Associação suspende adoções para evitar que animais sejam tratados como presentes de Natal

"Um animal quer-se no dia 24 de março, abril ou junho e não só a 24 de dezembro", disse uma responsável da Sociedade Protetora dos Animais do Porto. A Sociedade Protetora dos Animais do Porto anunciou, …

Já podemos ver o mundo pelos olhos dos animais

https://vimeo.com/378301135 Os humanos estão um passo mais próximos de ver o mundo como o veem os animais, graças a uma nova tecnologia desenvolvida por investigadores da Universidade de Queensland, na Austrália, e da Universidade de Exeter, …

Embaixador mexicano na Argentina apanhado a roubar um livro numa livraria

O diplomata será investigado por um comité de ética e, se ficar provado o roubo do livro, será demitido. "Haverá tolerância zero para a desonestidade." O embaixador mexicano na Argentina, Óscar Ricaro Valerio, recebeu ordem …

Presépio nos Estados Unidos colocou Jesus separado dos pais e preso numa jaula

Uma igreja da Califórnia, nos Estados Unidos, colocou em exibição um presépio de protesto no qual retrata a Família Sagrada como refugiados. Uma igreja na Califórnia, nos Estados Unidos, está a exibir um presépio com Jesus, …

Sul-africana de 26 anos é a Miss Universo 2019

Zozibini Tunzi, da África do Sul, venceu, este domingo, a competição Miss Universo 2019, tornando-se a primeira mulher negra a vencer desde 2011, quando Leila Lopes, de Angola, arrecadou o título. Zozibini Tunzi, de 26 anos, …

No Japão, há um café onde os empregados de mesa são robôs

Os robôs da Softbank, chamados de Pepper, estão agora a chegar a um novo mercado: os cafés. No Japão, hotéis, lojas de aeroporto, entre outros comércios, já contam com funcionários robóticos, que foram criados em …