Jornalista britânica detida no Irão há 683 dias está a ser torturada

Free Nazanin / Facebook

A jornalista Nazanin Zaghari-Ratcliffe está detida no Irão sob acusação de espionagem.

A jornalista Nazanin Zaghari-Ratcliffe, que tem dupla nacionalidade britânica e iraniana, está presa no Irão há 683 dias, acusada de espionagem. O marido diz que está a ser vítima de tortura e apela às Nações Unidas para intercederem pela sua libertação.

Nazanin Zaghari-Ratcliffe foi detida em Teerão quando se preparava para voltar para o Reino Unido com a filha bebé, após uns dias de férias com os pais que vivem no Irão.

A jornalista da Reuters foi acusada de espionagem e está detida há 683 dias em condições de tortura, acusa o seu marido, Richard Ratcliffe, numa carta enviada às Nações Unidas onde apela à organização para agir em prol da liberdade de Nazanin.

Richard Ratcliffe descreve o que define como um “catálogo de abusos”, notando que a mulher tem apresentado problemas que vão desde as dificuldades em andar, respirar e falar, até ataques de pânico e stress pós-traumático.

O britânico refere que Nazanin foi mantida em isolamento na solitária durante mais de 8 meses, numa cela com um metro e meio de largura, “sem janela e sem luz natural ou ar”, cita o The Independent.

“A única altura em que lhe era permitido sair da cela era para os interrogatórios”, conta Richard.

O marido fala também da pressão psicológica de que Nazanin é alvo, frisando que não lhe deixaram ver a família durante 37 dias, nem sequer a filha de 21 meses, numa altura em que ainda estava a amamentá-la.

“Disseram-lhe repetidamente que o marido a tinha abandonado e que lhe era infiel”, acrescenta Richard.

Em virtude deste quadro, a sua “saúde física e psicológica deteriorou-se bruscamente”, apresentando “dificuldade em andar” e “o cabelo começou a cair”, como relata o marido.

Quando a família a pôde visitar, em Maio do ano passado, Nazanin estava tão fraca que “não conseguiu levantar-se da cadeira sem ajuda”, diz ainda Richard.

Richard conta também como a gafe do secretário dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson, que foi ao Irão para tentar negociar a libertação da jornalista, complicou a sua situação.

O governante disse que a repórter tinha ido ao Irão para treinar jornalistas, o que levou as autoridades iranianas a aproveitarem esse dado para reforçarem a tese de que era uma espia, com várias notícias divulgadas na televisão nacional que levaram Nazanin a sofrer ataques de pânico na prisão, diz Richard.

O marido da jornalista acusa as autoridades iranianas de estarem a usá-la como “moeda de troca” para recuperarem 506 mil euros de uma dívida que remonta à década de 1970, no âmbito de um contrato de armamento assinado pelo Reino Unido antes da revolução iraniana de 1979.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano tem insistido que a jornalista está a ser tratada de forma justa, “de acordo com o devido processo judicial”, cita o jornal britânico.

Susana Valente SV, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Em 1925, "O Isolador" prometia bloquear qualquer tipo de distração

Procrastinar foi, é e sempre será um passatempo irresistível. Por isso, nos anos 20, houve quem apresentasse uma solução radical para evitar este problema: "O Isolador". De acordo com o site IFLScience, o chamado "Isolador" foi …

Seca no México revela uma igreja submersa há 40 anos

Uma igreja no estado de Guanajuato, no México, sobrevive entre a água e os peixes, como única testemunha de um povoado inundado por uma barragem há mais de 40 anos. Agora, devido à seca que …

Neymar prolonga contrato com o Paris Saint-Germain até 2025

O avançado internacional brasileiro Neymar renovou contrato com o Paris Saint-Germain até 30 de junho de 2025, informou hoje o tricampeão francês e vice-campeão europeu de futebol. “O Paris Saint-Germain tem o prazer de anunciar que …

Países usaram modelo do queijo suíço para conter a covid-19. Na Índia, alguns "buracos" eram demasiado grandes

A grande maioria dos países adotou a estratégia do queijo suíço para responder à pandemia. Na Índia, os "buracos" eram demasiado grandes em três das camadas mais importantes. Para responder à crise sanitária desencadeada pela covid-19, …

Primeira-ministra da Escócia declara que "haverá maioria pró-independência" no parlamento

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, declarou hoje vitória nas eleições regionais, afirmando que "haverá uma maioria pró-independência" no parlamento escocês. Com as projeções a indicarem que o Partido Nacional Escocês (SNP), que lidera, foi o …

SOS Rio Paiva pede que se limite o número de visitantes à ponte e Passadiços do Paiva

A associação SOS Rio Paiva manifestou-se preocupada com o aumento da pressão turística e com a poluição, na sequência da inauguração da ponte suspensa em Arouca, e pediu que se limite o número de visitantes. A …

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo, caso este ainda esteja associado a contas em sites ou redes sociais. Embora milhões de números de telemóvel sejam desconectados todos os anos, um novo …

Ataque à bomba contra escola feminina em Cabul faz 30 mortos e 79 feridos

A explosão de uma bomba junto a uma escola secundária para raparigas na zona ocidental de Cabul fez hoje pelo menos 30 mortos e 79 feridos, segundo um novo balanço feito pelas autoridades afegãs. “O número …

Tamám Shud. Exumação de corpo pode resolver um estranho mistério com 70 anos

As autoridades da Austrália aprovaram uma exumação do corpo de Tamám Shud - ou "Homem de Somerton" - e, em breve, o mistério de 70 anos pode estar resolvido. Em 30 de novembro de 1948, vários …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Vacinação no bom caminho com 25% da população da UE vacina

A Comissão Europeia anunciou este sábado que 200 milhões de doses de vacinas anticovid-19 chegaram já à União Europeia (UE) e 160 milhões de europeus já receberem a primeira dose, levando a que a vacinação …