/

Cavaleiro João Moura detido por suspeitas de maus-tratos a animais

4

João Moura / Facebook

O cavaleiro João Moura

O cavaleiro tauromáquico foi detido, esta quarta-feira, por suspeitas de maus tratos a animais, em Monforte, no distrito de Portalegre.

De acordo com uma fonte policial, João Moura foi detido na sequência do cumprimento de um mandado de busca à sua propriedade, tendo sido apreendidos 18 cães. O cavaleiro tauromáquico foi detido por suspeitas da prática do crime de maus-tratos a animais.

A rádio TSF adianta que foram apreendidos cães da raça Galgo Inglês que se encontravam com sinais de subnutrição, entretanto entregues à Câmara Municipal de Monforte. Os restantes ficaram no local.

Contactada pela Lusa, fonte da GNR adiantou que a detenção ocorreu no seguimento de uma investigação realizada pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA). Segundo a fonte da guarda, “houve um auto de notícia elaborado pela GNR, há algumas semanas, que originou um processo-crime que está na fase de inquérito”.

O Ministério Público (MP) delegou na GNR a elaboração do inquérito e, no âmbito das diligências de investigação que foram desenvolvidas, o MP “propôs o mandado de busca na propriedade do visado, em Monforte”, acrescentou a mesma fonte.

João Moura foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência, tendo sido interrogado esta tarde, no âmbito do inquérito, por um procurador do MP no Tribunal de Portalegre.

O ex-cavaleiro é considerado um dos maiores criadores de galgos do país e participa regularmente em corridas.

O crime de maus-tratos a animais de companhia está previsto no Código Penal e é punido com pena de prisão até um ano ou com pena de multa até 120 dias. Caso os maus tratos provoquem a morte do animal, a privação de importante órgão ou membro ou a afetação grave e permanente da sua capacidade de locomoção, a pena sobe para prisão até dois anos ou pena de multa até 240 dias, recorda o jornal Observador.

  ZAP // Lusa

4 Comments

  1. Ja ha muito tempo nao me sentia tao envergonhada pelo que um (des)humano é capaz de fazer…
    É muito triste e absolutamente repugnavel.
    Uma criatura que faz isto a animais tambem o fará a humanos da sua espécie.
    Conheci uma pessoa que ao fim de muitos anos a ser massacrada por um cunhado, um dia, num momento irreflectido e de cabeça cheia, num estalar de dedos deu um tiro ao agressor e mandou-o para o céu. Esteve 15 anos na cadeia… Este carrasco de animais certamente vai continuar a montar cavalos e picar touros…!
    Este escroque abaixo de canideo, vive e convive com esta podridao e tem o desplante de dizer que algum caes estavam magros, só isso e nao tinha problemas de consciencia! Quem nao tem consciencia vive bem com os problemas da ausencia da mesma.
    Por isso, na minha opiniao, os actos praticados sao muito piores que assassinios porque nao foram irreflectidos mas sim continuados no tempo de forma reiterada.
    Ao que parece ja chegou a ter mais de 300 galgos, face ao que urge perguntar?
    Que actividades praticavam com os infelizes animais? Onde? Praticas legais?
    300 canideos “divertem” muita gentalha, quem alinhou com o cavaleiro durante todo este tempo?
    Tais bandalhos nao sao dignos sequer de ir para uma cadeia porque podiam conspurcar putros criminosos.
    Como a eutanasia foi aprovada, desafio toda esta quadrilha, cavaleiro e compinchas, a praticarem-na mas com o devido cuidado de os cremar bem cremados para que os cadaveres nao envenenem a terra.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.