Japão decide cancelar Jogos Olímpicos, avançou The Times. Governo desmente

Wu Hong / EPA

O Japão reforçou esta sexta-feira a ideia de realizar os Jogos Olímpicos previstos para este verão na capital Tóquio, apesar dos rumores sobre o seu possível cancelamento, desmentindo assim uma informação avançada pelo The Times, que citava uma fonte governamental.

“Estou determinado a organizar os Jogos de forma segura enquanto trabalho em estreita colaboração com o governo metropolitano de Tóquio, o comité organizador e o COI”, disse esta sexta-feira o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, durante a sua comparência numa sessão da Câmara Alta do Parlamento do Japão.

O líder japonês reiterou que os Jogos deveriam servir “como prova da vitória da humanidade contra a covid-19”.

Suga fez a sua declaração no meio de uma conversa crescente tanto do Japão como do estrangeiro sobre um possível atraso ou mesmo um cancelamento dos Jogos de Tóquio devido à crise de saúde global, que é agora pior em termos de infeções diárias do que em março passado, altura em que foi anunciado o adiamento da competição.

Na quinta-feira, o jornal britânico The Times publicou uma reportagem indicando que o Governo japonês já tinha concluído que a realização dos Jogos este verão seria impossível, com base em fontes da coligação governamental. O ministro japonês responsável pelos Jogos, Seiko Hashimoto, negou esta informação em declarações feitas esta sexta-feira aos meios de comunicação japoneses.

“O governo japonês fará todos os esforços para realizar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos este Verão”, disse Hashimoto quando questionado sobre o assunto, acrescentando que o Japão “está a fazer todos os possíveis para controlar a pandemia” e “a tomar as medidas necessárias” para realizar os Jogos.

A cerca de seis meses do início dos Jogos, a realização da competição, adiada para o verão de 2021 devido à pandemia, volta a ser questionada devido ao aumento do número de casos e mortes por covid-19, com Tóquio a reinstaurar o estado de emergência.

Na quarta-feira, o diretor executivo do comité organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio garantiu que “não está em discussão” um cancelamento da competição devido à pandemia de covid-19, admitindo a possibilidade de a realizar sem público.

“A realização dos Jogos é o nosso caminho, não discutimos outro”, disse Toshiro Mutu, em entrevista à agência AFP, garantindo que o cancelamento da competição, que deverá decorrer entre 23 de julho e 08 de agosto, não está a ser equacionado.

Na informação avançada na quinta-feira, o The Times indicou que o país pretendia, após firmar o cancelamento, candidatar-se à edição de 2032, a próxima disponível. A de 2024 será em Paris e a de 2028 em Los Angeles. Cerca de 80% da população não quer receber os Jogos, marcados entre 23 de julho e 08 de agosto, segundo uma recente sondagem.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Catarina Martins diz que "PS é muito permeável ao poder económico"

Apesar de afastar uma coligação pré-eleitoral com o PS em Lisboa, Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, admite que o partido está disponível para dialogar com António Costa, mas sem "chantagens". Em entrevista ao Público …

AstraZeneca reduz risco de hospitalização de idosos. Cuba tem nova vacina (e pode envolver 3 doses)

A injeção de uma dose da vacina AstraZeneca/Oxford contra a covid-19 permite reduzir em mais de três quartos o risco de hospitalização de idosos com mais de 80 anos, conclui um estudo britânico. Os resultados, ainda …

Altice abre porta de saída a dois mil trabalhadores

O CCO da Altice Portugal anunciou o arranque, esta quinta-feira, da segunda fase do programa de rescisões voluntárias Pessoa, podendo abranger até cerca de dois mil funcionários. Em entrevista ao Diário de Notícias, João Zúquete da …

Sporting e Rúben Amorim em negociações para a renovação do contrato

O Sporting e o treinador já estão em negociações para a renovação do contrato, que deverá fazer aumentar a cláusula de rescisão dos 20 para os 30 milhões de euros. Faz esta sexta-feira um ano que …

Equipa nomeada para fiscalizar Segredo de Estado só divulgou um relatório em seis anos

O PS admitiu que o Parlamento deve ponderar a utilidade, passados seis anos sobre a sua criação, da Entidade Fiscalizadora do Segredo de Estado. Até hoje, só divulgou publicamente um relatório, o de 2017 O PS …

United pode impedir Bruno Fernandes de vir à Seleção

Klopp já disse que não vai autorizar que jogadores se apresentam à Seleção se tiverem de cumprir quarentena e Solskjaer pondera fazer o mesmo. Bruno Fernandes e Diogo Jota estão em risco. "Não faz sentido perder …

Formar e atrair professores. CNE quer (mais) verbas da “bazuca” para a educação

O Plano de Recuperação e Resiliência tem gerado alguma controvérsia devido ao planeamento dos fundos que o Governo apresentou. Agora, é a vez da CNE pedir mais verbas de modo a formar e atrair mais …

Santos Silva: "Não estamos a discutir um certificado de vacinação na UE"

O ministro dos Negócios Estrangeiros clarificou, esta quarta-feira, que o livre-trânsito digital sobre o qual a Comissão Europeia está a trabalhar "não é um certificado de vacinação no sentido próprio" que descarte a manutenção das …

Cristiano Ronaldo volta a marcar e alcança marco único

Naquele que foi o seu 600.º jogo de campeonato, Cristiano Ronaldo voltou a marcar, alcançando mais um marco único na história do futebol. A Juventus venceu o Spezia, por 3-0, com o internacional português a marcar …

Agência Europeia do Medicamento inicia análise da vacina russa Sputnik V

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) anunciou, esta quinta-feira, ter iniciado uma "análise contínua" da vacina russa contra a covid-19, para determinar a sua conformidade com os requisitos da UE em matéria de eficácia, segurança …