Jacques Audiard vence Palma de Ouro de Cannes com filme sobre refugiados

Sebastien Nogier

O realizador francês Jacques Audiard na cerimónia de encerramento do Festival de Cannes 2015

O realizador francês Jacques Audiard na cerimónia de encerramento do Festival de Cannes 2015

O filme “Dheepan”, do realizador francês Jacques Audiard, conquistou este domingo a Palma de Ouro da 68.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cannes, em França, anunciou o júri do certame.

O prémio mais importante do palmarés de Cannes foi conquistado por um filme que acompanha a vida de refugiados do Sri Lanka.

Traumatizados pela guerra, tentam reconstruir a vida em França, mas são confrontados com a violência que encontram nos arredores de Paris.

Um júri liderado pelos cineastas irmãos Joel e Ethan Coen escolheu esta história de imigrantes que procuram asilo noutro país, numa altura em que o mundo assiste a massivas movimentações de refugiados, nomeadamente a Síria e países vizinhos.

“Receber este prémio dos irmãos Coen é algo de muito extraordinário. Estou muito comovido”, disse Jacques Audiard ao receber o galardão na cerimónia, em Cannes.

Nos últimos 20 anos, Jacques Audiard impôs-se como um dos mais originais realizadores do cinema francês, e tem colecionado distinções pelos seus filmes.

O prémio de melhor atriz foi partilhado pela norte-americana Rooney Mara, que entra no filme “Carol”, onde é seduzida por Cate Blanchett – que era uma das favoritas para a melhor interpretação feminina, e pela francesa Emmanuelle Bercot, que participa do elenco de “Mon Roi”, filme no qual interpreta uma mulher que sofre uma queda numa estância de esqui, fica ferida e apaixona-se enquanto recupera.

O prémio de melhor ator foi entregue ao francês Vincent Lindon, que interpreta um operário desempregado em “La Loi du marché” (“A Lei do mercado”, em tradução livre), do realizador francês Stéphane Brizé.

Neste filme, Vincent Lindon enfrenta meses sem trabalho, com várias desilusões, mas reagindo sempre de forma a manter a sua dignidade.

O Grande Prémio do Festival de Cannes foi entregue ao filme “Son of Saul”, do realizador húngaro László Nemes, que aborda o trabalho de um comando especial de prisioneiros.

Este grupo ajudava os nazis na remoção dos corpos dos prisioneiros judeus do campo de concentração, quando estes morriam de fome, sede, doença ou nas câmaras de gás de Auschwitz.

“Este continente ainda é perseguido pelo Holocausto”, disse o realizador.

Este filme já tinha sido distinguido no sábado como melhor filme pela crítica internacional, recebendo o prémio FIPRESCI.

O prémio para melhor realizador foi entregue a Hou Hsiao-hsien, um realizador de 68 anos de Taiwan, que filmou um drama minimalista com artes marciais – “The Assassin” – que segue uma justiceira na China do século IX com ordens para matar o homem que ama.

Quanto ao prémio Câmara de Ouro do Festival de Cannes 2015, foi atribuído ao realizador colombiano César Augusto Acevedo, pelo filme “La Tierra y la sombra”, dedicado à vida dos camponeses colombianos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vieira segura Jesus apesar da pressão interna

O presidente do SL Benfica, Luís Filipe Vieira, descarta neste momento avançar para a demissão do treinador encarnado, Jorge Jesus, apesar da pressão interna para o fazer, avança este sábado o desportivo Record. Segundo a …

Os antigos egípcios tinham um segredo para fazer pão. Milénios depois, eis a receita

Ninguém sabia como é que os antigos egípcios faziam pão, até uma investigadora ter posto – literalmente – as mãos na massa e descoberto qual era o seu segredo. "A produção de pão no Egito faraónico …

Afinal, Messi pode mesmo ficar em Barcelona

O internacional argentino Lionel Messi, que no verão passado admitiu publicamente que queria deixar o FC Barcelona, poderá continuar no clube. A informação é avançada este sábado pelo jornal espanhol Marca, que dá conta que …

Governo vai começar a executar o PRR pela área da saúde e apoio aos idosos

O Governo quer começar a executar o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) pela área da saúde e combate às vulnerabilidades sociais. Em declarações ao jornal Público, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira …

Testes alargados a todas as escolas e passam a contemplar amostras de saliva

Os testes ao novo coronavírus vão abranger todas as escolas de Portugal continental e contemplar a amostra de saliva para a realização dos rastreios laboratoriais, segundo a atualização da norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) …

Poeira de asteróide encontrada na cratera Chicxulub encerra caso da extinção dos dinossauros

Uma equipa de investigadores acredita ter encerrado o caso da extinção dos dinossauros após ter encontrado poeira de asteróide na cratera que Chicxulub terá criado há 66 milhões de anos. Desde os anos 1980 que a …

CDS recebeu com "alegria e entusiasmo" candidatura de Moedas a Lisboa

O presidente do CDS-PP afirmou, esta sexta-feira, que o partido recebeu com "grande alegria e entusiasmo" a candidatura de Carlos Moedas à Câmara de Lisboa, considerando que é "um nome forte" e uma "ótima notícia" …

Nem Pote, nem Porro. As estatísticas mostram que Manafá tem sido o melhor em Portugal

O índice de desempenho de uma ferramenta de scouting usada por grandes clubes europeus aponta Wilson Manafá como o jogador em melhor forma da Liga NOS. Não é tecnicamente dotado, nem um favorito dos adeptos. O …

TAP avança com lay-off de um ano a partir de segunda-feira

A TAP vai avançar com um processo de lay-off clássico, que passará por uma redução dos períodos normais de trabalho ou suspensão de contratos, a partir da próxima segunda-feira e durante 12 meses. De acordo com …

Os tigres estão em risco e podem precisar de um "resgate genético"

Os tigres estão sob ameaça e um novo estudo sugere que estes felinos podem precisar de um "resgate genético". O acasalamento entre diferentes subespécies é uma opção. Fragmentação do habitat, conflito entre humanos e vida selvagem, …