Já sabemos o que a vida na Terra respirava antes de haver oxigénio

Visscher et al., Nature, 2020

Tapete microbiano La Brava

Há milhares de milhões de anos, muito antes de existir oxigénio em quantidades abundantes na Terra, um dos mais famosos venenos existentes – o arsénico – poderá ter sido o composto que fez a vida respirar no nosso planeta.

Uma equipa de cientistas estudou uma faixa roxa de micróbios fotossintéticos no deserto do Atacama, no Chile, mais especificamente num lugar conhecido como La Brava. O oxigénio é completamente ausente neste lago hipersalino.

“Trabalho com tapetes microbianos há cerca de 35 anos. Este é o único sistema na Terra onde pude encontrar um tapete microbiano que prevaleceu na ausência de oxigénio”, disse o geocientista Pieter Visscher, da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, citado pelo Science Alert.

Os tapetes microbianos, que se fossilizam em estromatólitos, são abundantes há pelo menos 3,5 mil milhões de anos, sendo que durante os primeiros mil milhões de anos da sua existência não havia oxigénio disponível para a fotossíntese. Os cientistas não sabem como é que estas formas de vida sobreviveram nestas condições extremas, mas, analisando os estromatólitos e extremófilos de hoje, deparam-se com várias possibilidades.

O ferro, o enxofre e o hidrogénio foram propostos como possíveis substitutos do oxigénio, mas a descoberta da “arsenotrofia” nos lagos hipersalinos Searles e Mono da Califórnia fez com que o arsénico também se tornasse num bom candidato. Aliás, ao contrário do ferro e do enxofre, o arsénico já foi um modo válido de fotossíntese no período Pré-Cambriano.

As formas de vida de La Brava assemelham-se a uma bactéria roxa de enxofre chamada Ectothiorhodospira sp., que foi recentemente encontrada num lago rico em arsénico no Nevada, nos Estados Unidos. Esta forma de vida faz a fotossíntese oxidando o composto de arsenito para produzir uma forma diferente: o arseniato.

Os investigadores precisam de mais pesquisas para comprovar que os micróbios de La Brava também também metabolizam arsenito, mas os cientistas descobriram que a água corrente ao redor dessas esteiras está carregada de sulfeto de hidrogénio e arsénico.

Se os micróbios da Laguna La Brava estiverem a “respirar” arsénico, estas formas de vida seriam as primeiras conhecidas a fazê-lo num tapete microbiano permanente e completamente ausente de oxigénio. O artigo científico com os resultados da investigação foi recentemente publicado na Communications Earth and Environment.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Aposta no Parlamento. 10% dos deputados são candidatos às autárquicas

De acordo com as contas do semanário Expresso, 23 deputados da Assembleia da República, ou seja, 10% dos 230 que compõem o hemiciclo, são candidatos às eleições autárquicas do outono. Na quinta-feira, foi aprovado na generalidade …

Relógio japonês parado pelo terramoto de 2011 volta a funcionar novamente (graças a outro sismo)

Um relógio japonês com 100 anos de idade que deixou de funcionar depois do devastador terramoto de 2011 voltou a trabalhar após um novo sismo este ano. De acordo com o jornal Maunichi Shumbun, o relógio, …

Ventura tem "receio" que partido seja ilegalizado

Este domingo, o Chega vai organizar uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura admitiu ter um "receio muito significativo". O Observador avança que a manifestação tem início no Príncipe Real, passa pelo Tribunal Constitucional …

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …