Israel marca eleições para novembro. É a quinta vez em três anos

Sebastian Scheiner / AFP

O primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett

Após o colapso de um governo de coligação que se uniu para expulsar do cargo o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o parlamento israelita foi dissolvido e eleições antecipadas foram marcadas para 01 de novembro, sendo estas as quintas legislativas em três anos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Yair Lapid, e o primeiro-ministro, Naftali Bennett, puseram fim ao reinado de Netanyahu, formando uma rara aliança de partidos de direita, esquerda e árabes, que ultrapassou diferenças ideológicas, mas a coligação falhou devido a lutas internas que impediram a aprovação de leis.

O colapso da coligação, que contava com oito partidos, surgiu após não chegar a acordo sobre a extensão das proteções legais aos colonos israelitas que vivem na Cisjordânia ocupada.

Netanyahu, cujas sondagens mostram que continua a ser o político mais popular no país, espera conquistar o sexto mandato nas próximas eleições, apesar de estar a ser julgado por corrupção, abuso de poder e fraude em três processos diferentes.

Embora o seu partido Likud lidere as sondagens, é ainda improvável que o bloco religioso de direita, ou o bloco de centro-esquerda liderado por Lapid, obtenha uma maioria absoluta. O Likud pode agora só poder trabalhar com outros partidos se prometer excluir Netanyahu da figura de líder.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.