Mais de 10 anos depois, Israel admite ter destruído reator nuclear na Síria em 2007

O exército israelita admitiu, mais de dez anos depois, ter estado por trás do bombardeamento que destruiu um reator nuclear na Síria, que Assad construiu com a ajuda da Coreia do Norte.

Esta quarta-feira, o Exército israelita admitiu que, há mais de dez anos, atacou e destruiu um presumível reator nuclear na Síria, durante uma operação-relâmpago aérea.

Não subsistiam grande dúvidas de que Israel estava por trás da incursão audaz no território inimigo contra o local de Al-Kibar, na província de Deir Ezzor (leste), na noite de 5 para 6 de setembro de 2007. No entanto, esta é a primeira vez em que este país assumiu abertamente a autoria do ataque.

Este reconhecimento coincide com os crescentes alertas do Estado hebraico sobre o reforço da presença do Irão na Síria, e com os apelos de Israel para que o histórico acordo nuclear firmado pela comunidade internacional com o país dos aiatolas em 2015 seja revisto ou até anulado.

Donald Trump, Presidente norte-americano, apoia a vontade de Israel, e deu aos Estados-membros da União Europeia até 13 de maio para corrigirem o que considera serem as “terríveis lacunas” desse acordo com os iranianos, concluído em 2015.

A possibilidade de um ataque israelita contra instalações nucleares do Irão é objeto de intensa especulação, isto depois de, em 1981, os hebraicos terem bombardeado o reator nuclear de Osirak sob a oposição de Washington.

“Na noite de 5 para 6 de setembro de 2007, aviões da Força Aérea israelita atingiram e destruíram um reator nuclear sírio em desenvolvimento”, informou o Exército em comunicado.

“O reator estava prestes a ser concluído e a operação eliminou uma ameaça existencial para Israel e toda a região. Um reator nuclear nas mãos de Bashar al-Assad teria tido repercussões graves para todo o Médio Oriente”, lê-se no comunicado.

A Síria tem negado sempre a versão de que estava a criar uma infraestrutura nuclear no local, muito embora a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) tenha, em 2011, considerado “muito provável” que fosse de facto um reator, talvez construído com o apoio da Coreia do Norte.

“A Síria construiu um reator nuclear nas nossas barbas”

Em 2007, os serviços secretos israelitas descobriram que nos lugar daquilo que parecia ser uma quinta, estava o primeiro reator nuclear da Síria, país com o qual Israel travou várias guerras, explica o Observador.

Ao Times of Israel, Tamir Pardo, que viria a ser diretor da Mossad entre 2006 e 2011, referiu que “durante anos, a Síria construiu um reator nuclear mesmo nas nossas barbas e nós não sabíamos nada”. “O reator não foi construído no lado oculto da lua, foi num país vizinho sobre o qual nós achávamos que sabíamos tudo.”

A descoberta dos israelitas deu-se depois de ficarem a saber que a Líbia desenvolveu de forma encapotada um programa de armamento nuclear, quando Muhammar Kadhafi o admitiu em 2003. Esta descoberta tardia de Israel, levou os serviços secretos a procurar outros casos.

Em março de 2007, os serviços secretos israelitas entraram no quarto de hotel do responsável pelas aspirações nucleares sírias, Ibrahim Othman, em Viena, e conseguiram aceder ao computador.

Tiveram assim acesso a uma série de fotografias e documentos que indicavam que a Síria estava a construir um reator nuclear e que contou com a ajuda da Coreia do Norte, explica o Observador.

Quando os israelitas bombardearam o local, o reator já estava a funcionar. Desde que Israel atacou, que os militares foram obrigados a manter silêncio. “Não houve cerimónias, não houve fanfarra. Tínhamos noção do significado histórico do nosso feito, mas tinhamos de nos controlar”, contou um dos pilotos dos oito aviões militares.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Igreja desaba com a força da lava do vulcão em La Palma

Uma igreja na ilha espanhola de La Palma desabou depois de ter sido atingida pela lava do vulcão que entrou em erupção no passado domingo, dia 19. Após ter escapado por pouco no início da semana …

Homem que tentou matar Ronald Reagan vai ser libertado em 2022

Na altura o homem foi considerado inimputável pela justiça devido a problemas mentais. Depois de ter saído de um hospital psiquiátrico em 2016, John Hinckley Jr vai ficar em liberdade total de 2022. A 31 de …

Coreia do Norte lança "projétil não identificado"

A Coreia do Norte lançou um "projétil não identificado" no mar ao largo da sua costa oriental, disseram esta madrugada os militares sul-coreanos. Tanto o Japão como os Estados Unidos já condenaram o lançamento. A Coreia …

Pandemia, campanha anticomunista ou geringonça? As justificações para a derrota do PCP

Pandemia, campanha anticomunista, geringonça ou outra coisa qualquer? O que justifica a hecatombe do PCP nas duas últimas eleições autárquicas? A noite eleitoral foi um tombo para o PCP, que, além de não ter conseguido recuperar …

"Os eleitores fizeram-se ouvir muito bem". SPD responde à CDU e quer aliança com os Verdes e FDP

Armin Laschet tinha anunciado que a CDU queria liderar o executivo apesar do mau resultado, o que já motivou uma resposta do SPD. O líder dos conservadores está também debaixo de fogo dentro do próprio …

Durante a Administração Trump, CIA terá abordado hipótese de raptar e até assassinar Assange

Em 2017, a CIA terá considerado raptar e discutido planos para assassinar o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, atualmente preso em Londres. Membros seniores da CIA discutiram a possibilidade de raptar e de assassinar Julian Assange …

Biden já recebeu a dose de reforço da vacina contra a covid-19

O Presidente dos Estados Unidos recebeu, esta segunda-feira, a dose de reforço da vacina contra a covid-19, em direto na televisão, para encorajar os norte-americanos elegíveis a fazerem o mesmo. Os Estados Unidos autorizaram, na semana …

Pandemia custou 5 mil milhões de euros até Agosto (mas Leão pode ter uma boa notícia a fechar o ano)

A pandemia de covid-19 custou ao Estado 5.139,5 milhões de euros, de Janeiro a Agosto, e o défice das contas públicas agravou-se em 550 milhões de euros. Mas as contas estão agora mais controladas e …

Ana Rita Bessa renuncia ao lugar de deputada do CDS

Ana Rita Bessa renunciou ao lugar de deputada do CDS-PP, anunciou a própria, numa carta enviada ao líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos. A sua substituição já está a ser tratada pelo líder parlamentar, Telmo …

Vitória em Lisboa dá novo fôlego a Rio. Rangel mantém tudo em aberto

Os resultados eleitorais deste domingo, e sobretudo a vitória de Carlos Moedas em Lisboa, deram a Rui Rio novo fôlego enquanto líder e mais margem de manobra para lidar com os rivais internos. Os resultados das …