Irão vai reiniciar atividades nucleares em resposta aos EUA

rouhani.ir

O presidente do Irão, Hassan Rouhani

Depois de os Estados Unidos (EUA) terem enviado um porta-aviões e bombardeiros para o Médio Oriente em resposta a “indicações e avisos” do Irão, a República Islâmica prepara-se para reiniciar parte do seu programa nuclear, em resposta à retirada norte-americana do acordo assinado em 2015.

O Presidente iraniano Hassan Rouahni vai anunciar na quarta-feira que o seu país reduzirá alguns dos compromissos “menores e gerais” que assumiu ao abrigo do acordo de 2015 – exatamente um ano depois de o Presidente Donald Trump ter anunciado que os EUA se retiravam do acordo nuclear. A notícia foi avançada pela agência iraniana IRIB, disse a Reuters, citando uma fonte próxima da comissão que gere o acordo.

Segundo informou o Público, outra agência semi-oficial, a ISNA, noticiou que na quarta-feira o Irão anunciará “ações recíprocas” em relação à retirada dos EUA do acordo nuclear, citando “fontes bem informadas”. Disse ainda que alguns líderes da União Europeia (UE) tinham sido “informados não oficialmente” desta decisão iraniana. Alemanha, França, Reino Unido, Rússia e China assinaram também o acordo, e continuam a apoiá-lo.

Nos termos do acordado em 2015, o Irão restringiu a capacidade do seu programa de enriquecimento de urânio – o processo industrial necessário para vir a desenvolver armas nucleares –, em troca do levantamento da maioria das sanções internacionais.

Os inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica têm verificado repetidamente que o Irão cumpre o acordo. Israel e Arábia Saudita, não satisfeitos com este triunfo diplomático da Administração Obama – que não fazia qualquer menção ao desenvolvimento de tecnologia militar, uma preocupação destes Estados do Médio Oriente -, convenceram a Administração Trump a sair do acordo e os EUA repuseram sanções ao Irão.

Quanto ao envio do porta-aviões USS Abraham Lincoln para o Golfo Pérsico, o conselheiro de Segurança Nacional norte-americano, John Bolton, conhecido pela postura agressiva em relação ao Irão, disse que o objetivo era mostrar que Washington responderá com “uma força implacável” a qualquer ataque.

“Os EUA não estão à procura de uma guerra com o regime do Irão, mas estamos preparados para responder a qualquer ataque, seja através de intermediários, dos Guardas da Revolução ou das forças regulares iranianas”, afirmou.

Responsáveis militares dos EUA disseram ao New York Times que na origem da deslocação do porta-aviões estariam ameaças às tropas norte-americanas no Iraque por parte de forças ligadas ao regime iraniano.

As tensões entre os EUA e o Irão aumentaram há um ano, quando Donald Trump anunciou a retirada do seu país do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano. Na altura não foram fornecidas provas de que o Irão estivesse a violar esse acordo.

Nos últimos tempos, a Casa Branca anunciou que vai retirar as autorizações à compra de petróleo iraniano, numa tentativa de reduzir as exportações do país a zero, e designou os Guardas da Revolução como uma organização terrorista, uma medida inédita que foi recebida no Irão como uma provocação.

TP, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Veneno de caracol marinho usado para criar insulina híbrida promissora no tratamento da diabetes

Cientistas criaram uma versão minimalista e híbrida de insulina, a partir da hormona humana e de um caracol marinho, que pode vir a melhorar o tratamento da diabetes, divulgou a universidade norte-americana de Ciências da …

Sequelas da covid-19 em doentes mais graves ainda estão por compreender

O acompanhamento depois da alta para doentes que estiveram internados com covid-19 é um dos grandes desafios do sistema de saúde para compreender que sequelas, por enquanto desconhecidas, a doença poderá deixar. “Só daqui a seis …

Criança nasce com duas bocas nos EUA. É o 35.º caso registado desde 1900

A menina, nascida nos Estados Unidos, foi operada ao seis meses para remover a cavidade oral secundária, que incluía dentes, língua e um lábio. Uma bebé nasceu nos Estados Unidos com duas bocas, devido a uma …

Funcionários do Facebook em "greve virtual" face à recusa de Zuckerberg em agir contra Trump

Os funcionários do Facebook estão insatisfeitos com a decisão do fundador da rede social de manter uma postura neutra perante as recentes publicações do Presidente dos Estados Unidos. De acordo com o jornal The Guardian, os …

Inteligência Artificial recria "verdadeiro" rosto de Napoleão Bonaparte

Recorrendo a uma técnica de Inteligência Artificial, um artista holandês criou um retrato em alta definição do imperador francês Napoleão Bonaparte. O fotógrafo freelancer holandês Bas Uterwijk, cujo pseudónimo é Gandbrood, recorreu a uma rede neuronal …

"Apito" da covid-19. Novo teste deteta novo coronavírus em apenas um minuto

Uma equipa de cientistas da Universidade Ben-Gurion, em Israel, desenvolveu um novo dispositivo que é capaz de detetar a presença do novo coronavírus no organismo humano em apenas um minuto. O novo teste, desenvolvido pelos investigadores …

"We Call it Alentejo". Novo filme promocional destaca as maravilhas alentejanas

A gastronomia e vinhos, as pequenas aldeias, a sustentabilidade e a natureza são atributos do Alentejo evidenciados no mais recente filme promocional do território, lançado pela agência regional de promoção turística para chamar visitantes estrangeiros. Com …

Curandeiro convocou cerca de 100 pessoas para se abraçarem contra a "farsa" da pandemia

Josep Pàmies, um agricultor espanhol defensor das terapias alternativas, convocou cerca de 100 pessoas a abraçarem-se a beijarem-se contra a "farsa" da pandemia. No sábado, cerca de uma centena de pessoas juntaram-se em Balanguer, na província …

Rússia anuncia início de ensaios clínicos de uma vacina contra a covid-19

A Rússia vai começar os ensaios clínicos de uma vacina contra a covid-19 em 50 soldados que se ofereceram para participar nos testes, anunciou esta terça-feira o Ministério da Defesa. "Para verificar a segurança e eficácia …

Montenegro tem uma carta na manga para promover o turismo

Para incentivar o turismo, Montenegro tem a intenção de usar a carta da segurança sanitária para convencer os turistas estrangeiros a visitar o país. No dia 25 de maio, Montenegro declarou-se um "país livre de coronavírus" …