Iranianos celebram acordo de princípio nas ruas de Teerão

Centenas de iranianos celebraram hoje nas ruas de Teerão o acordo de princípio sobre o programa nuclear alcançado entre o Irão e a China, Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido e Rússia, em Lausana, na Suíça.

Apesar da hora tardia a que foi tornado público o plano no Irão, dezenas de cidadãos iranianos saíram à rua para festejar o anúncio do acordo.

Os festejos concentraram-se na Avenida Vali Asr, que atravessa a capital iraniana de sul a norte, que ficou bloqueada por uma grande fila de carros.

As pessoas cantaram, dançaram, clamaram vitória e acenaram com lenços brancos, segundo a agência noticiosa AFP.

Seja qual for o resultado final das negociações, somos vencedores“, afirmou um homem, que estava parado no trânsito.

“Agora vamos poder viver normalmente como o resto do mundo”, disse um outro manifestante.

O grupo das grandes potências designado “5+1” – que inclui os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha – e o Irão chegaram hoje a um acordo de princípio para resolver o dossiê nuclear iraniano.

O acordo final com os aspetos técnicos e legais tem de ficar concluído até 30 de junho.

Segundo referiu a UE, serão levantadas as sanções norte-americanas e europeias, que estrangulam a economia iraniana, em função dos respeitos dos compromissos pelo Irão.

Equipa negociadora iraniana recebida em Teerão com aplausos

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamed Yavad Zarif, regressou hoje a Teerão, onde foi recebido com aplausos juntamente com a equipa de negociadores nas conversações mantidas em Lausanne com o Grupo 5+1 sobre o programa nuclear iraniano.

Zarif, uma das caras mais visíveis após o acordo alcançado, regressou esta madrugada ao seu país após nove dias de intensas negociações, escreve a agência Efe.

Marc Müller / Wikimedia

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamed Yavad Zarif

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamed Yavad Zarif

À chegada, o ministro enalteceu o acordo anunciado esta noite e destacou que as soluções apresentadas no comunicado divulgado em Lausanne, servirá como base para o documento final das negociações nucleares.

Os pontos assinalados no comunicado final de Lausanne “vão servir como plataforma a partir da qual, com a graça de Deus, as soluções serão alcançadas em maio”, acrescentou.

O acordo final com os aspetos técnicos e legais tem de ficar concluído até 30 de junho.

Segundo os primeiros elementos divulgados por este pré-acordo, a capacidade de enriquecimento do Irão deverá ser reduzida e o país deverá manter 6.000 centrifugadoras em atividade, contra as 19.000 atualmente.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que participou nas negociações de Lausana, admitiu por sua vez que as reservas de urânio enriquecido do Irão serão reduzidas “em 98% durante 15 anos”.

O acordo permite ao Irão manter um programa nuclear muito reduzido e sob um controlo estrito, em troca de vários incentivos económicos e políticos, caso sejam cumpridas as disposições acordadas.

Até à madrugada de hoje, nem o líder supremo do Irão, o ‘ayatollah’ Ali Khamenei, a mais alta figura política e religiosa do país, nem o Presidente, Hassan Rohani, se pronunciaram sobre o plano.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

EUA, Canadá e México assinam revisão do NAFTA. Pacto comercial tem 25 anos

Representantes dos Estados (EUA), do Canadá e do México assinaram na terça-feira uma nova revisão do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA), um pacto comercial entre os três países, que já tem 25 anos. Segundo noticiou …

Bósnia fecha campo improvisado e transfere quase 800 pessoas para Sarajevo

A Bósnia fechou, esta quarta-feira, um campo de refugiados, montado num local onde antes funcionava um aterro de lixo, que não tem água potável nem eletricidade. As autoridades bósnias fecharam esta quarta-feira um campo acolhimento de …

Trabalhadores dos Registos em greve a 26, 27 e 28 de dezembro

O Sindicato Nacional de Registos vai estar em greve contra o decreto-lei aprovado pelo Governo, acusando Marcelo Rebelo de Sousa de não ter tido "sensibilidade na análise do diploma do sistema remuneratório". O Sindicato Nacional de …

Artistas exigem 1% do Orçamento do Estado para a Cultura

Mais de 300 artistas concentrados esta terça-feira em frente ao Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, exigiram um valor imediato de 1% do Orçamento do Estado para a Cultura, em 2020. O protesto, convocado pela …

Depois do Idai, ainda há carência de comida e água potável

São milhares os desalojados que, após o ciclone Idai, continuam sem acesso a água potável. Além disso, a necessidade de comida mantém-se em níveis inalterados. Os dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM), patentes no …

Há mulheres-polícia que recebem menos quando estão grávidas

De acordo com um relatório sobre as iniquidades de género dentro da Polícia de Segurança Pública (PSP), ao qual a revista Sábado teve acesso, há mulheres-polícia que recebem menos quando ficam grávidas. Segundo o inquérito realizado …

França. Governo adia entrada em vigor das novas pensões

O novo sistema universal de pensões em França vai abranger apenas as gerações nascidas a partir de 1975 e só terá nova formulação, através de pontos, a partir de 2025. O novo sistema universal de pensões …

Greta Thunberg é a "Personalidade do Ano" da revista Time

Greta Thunberg é a “Personalidade do Ano” mais jovem alguma vez escolhida pela revista Time. A capa da edição de 23 de dezembro foi divulgada esta quarta-feira. A revista norte-americana Time elegeu a ativista climática sueca …

Erupção do Whakaari. Nova Zelândia encomendou 120 metros quadrados de pele para tratar os feridos

A Nova Zelândia já encomendou 120 metros quadrados de pele humana aos Estados Unidos para tratar os 30 feridos do vulcão Whakaari, na Ilha Branca. Cirurgiões neozelandeses têm trabalhado sem parar dado o número de queimados …

Entidade Reguladora da Saúde diz que fez tudo o que devia no caso do bebé sem rosto

Esta quarta-feira, a presidente da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) considerou que o regulador fez tudo o que devia ter feito no caso do bebé que nasceu em Setúbal com malformações graves não detetadas as …