Investigadores desenvolvem aplicação para evitar mortes por selfies

-

Investigadores norte-americanos estão a desenvolver uma aplicação para ajudar a reduzir o preocupante número de pessoas que todos os anos morrem por causa de uma boa selfie.

Os investigadores norte-americanos descobriram que o primeiro registo de alguém que morreu a tirar uma selfie aconteceu em março de 2014, escreve a BBC.

Desde aí, Hemank Lamba e a sua equipa, da Universidade de Carnegie Mellon, em Pittsburgh, descobriram que foram registadas 127 mortes em todo o mundo. Através de um levantamento, o grupo aponta para 15 mortes em 2014, 39 em 2015 e, só nos primeiros oito meses deste ano, o número já vai em 73.

Relativamente à distribuição geográfica, os investigadores detetaram que a maioria destas mortes ocorreram na Índia (76), no Paquistão (9), nos Estados Unidos (8) e na Rússia (6).

Segundo a equipa de investigação, a causa destas mortes é, na sua maioria, provocada por quedas de grandes alturas, ou seja, pessoas que estão dispostas a subir a grandes penhascos ou a topos de edifícios só para impressionar os seus seguidores. No entanto, também constam da lista as fotos que envolvem linhas ferroviárias e comboios, bem como o uso de armas.

Longe vão os tempos das redes sociais em que bastava uma fotografia em frente ao espelho para conseguir milhares de gostos.

Exemplo desse fenómeno, escreve a emissora britânica, é Kirill Oreshkin, um russo conhecido pelas suas imagens arriscadas e que é seguido por mais de 18 mil pessoas.

Outros utilizadores do Instagram também conquistaram o mundo com fotos em cima de edifícios altos. Um desses casos é Drewsssik, um jovem que morreu no ano passado depois de cair de um prédio.

Kirill Oreshkin / Instagram

-

O aplicativo desenvolvido por Hemank, ainda em fase de testes, pretende avisar quando as pessoas estão numa situação de risco.

Através do mapeamento dos locais e das causas destas mortes, a equipa espera que a app seja capaz de identificar quando alguém está a arriscar a vida apenas por uma boa fotografia.

Para isso, testaram três mil selfies através de um algoritmo com uma taxa de sucesso de mais de 70%, destacam.

Por enquanto, os investigadores estão a estudar a melhor forma de introduzir a aplicação na vida dos utilizadores e o método mais eficaz para fazer o alerta.

Veja as 25 selfies mais perigosas de sempre:

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …