Investigadores desenvolvem aplicação para evitar mortes por selfies

-

Investigadores norte-americanos estão a desenvolver uma aplicação para ajudar a reduzir o preocupante número de pessoas que todos os anos morrem por causa de uma boa selfie.

Os investigadores norte-americanos descobriram que o primeiro registo de alguém que morreu a tirar uma selfie aconteceu em março de 2014, escreve a BBC.

Desde aí, Hemank Lamba e a sua equipa, da Universidade de Carnegie Mellon, em Pittsburgh, descobriram que foram registadas 127 mortes em todo o mundo. Através de um levantamento, o grupo aponta para 15 mortes em 2014, 39 em 2015 e, só nos primeiros oito meses deste ano, o número já vai em 73.

Relativamente à distribuição geográfica, os investigadores detetaram que a maioria destas mortes ocorreram na Índia (76), no Paquistão (9), nos Estados Unidos (8) e na Rússia (6).

Segundo a equipa de investigação, a causa destas mortes é, na sua maioria, provocada por quedas de grandes alturas, ou seja, pessoas que estão dispostas a subir a grandes penhascos ou a topos de edifícios só para impressionar os seus seguidores. No entanto, também constam da lista as fotos que envolvem linhas ferroviárias e comboios, bem como o uso de armas.

Longe vão os tempos das redes sociais em que bastava uma fotografia em frente ao espelho para conseguir milhares de gostos.

Exemplo desse fenómeno, escreve a emissora britânica, é Kirill Oreshkin, um russo conhecido pelas suas imagens arriscadas e que é seguido por mais de 18 mil pessoas.

Outros utilizadores do Instagram também conquistaram o mundo com fotos em cima de edifícios altos. Um desses casos é Drewsssik, um jovem que morreu no ano passado depois de cair de um prédio.

Kirill Oreshkin / Instagram

-

O aplicativo desenvolvido por Hemank, ainda em fase de testes, pretende avisar quando as pessoas estão numa situação de risco.

Através do mapeamento dos locais e das causas destas mortes, a equipa espera que a app seja capaz de identificar quando alguém está a arriscar a vida apenas por uma boa fotografia.

Para isso, testaram três mil selfies através de um algoritmo com uma taxa de sucesso de mais de 70%, destacam.

Por enquanto, os investigadores estão a estudar a melhor forma de introduzir a aplicação na vida dos utilizadores e o método mais eficaz para fazer o alerta.

Veja as 25 selfies mais perigosas de sempre:

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …