/

Inteligência Artificial ajuda no diagnóstico de autismo

Um novo dispositivo ajuda os profissionais que prestam cuidados de saúde primários a diagnosticar o autismo.

Um dispositivo de Inteligência Artificial vai passar a ajudar a diagnosticar o autismo em crianças.

Foi realizado um ensaio clínico, cujos resultados foram publicados num artigo no portal npj Digital Medicine.

Esta novidade, que será utilizada no âmbito médico, vai ajudar os profissionais que prestam cuidados de saúde primários a diagnosticar a Perturbação do Espectro do Autismo em crianças pequenas.

Este ensaio centrou-se no software Cognoa ASD Diagnosis Aid, uma aplicação móvel baseada na Inteligência Artificial que auxilia os profissionais de saúde.

O algoritmo da aplicação, descreve o portal Psychology Today, foi criada para classificar dados de exames baseados em entrevistas dadas por clínicos ao prestador de cuidados sobre sintomas de autismo.

Parte desta novidade já existia há 10 anos. Um sistema que, na altura, acertou em 92% dos casos no momento da avaliação, ao indicar se a criança em causa é ou não autista.

Agora foi actualizado e melhorado, incluindo uma ferramenta utilizada por médicos com base em observações em primeira mão da criança, chamada Autismo Cronograma de Observação Diagnóstica.

O software auxilia no diagnóstico da Perturbação do Espectro do Autismo em crianças com idades entre um ano e meio e seis anos. Participaram 425 crianças no ensaio clínico.

A ferramenta de Inteligência Artificial apresentou uma precisão de 98,4% para crianças com autismo e 78,9% nas crianças não autistas.

As pessoas autistas têm momentos de ansiedade, depressão, défice de atenção, hiperactividade, esquizofrenia, podem ser bipolares, entre outros sintomas. É uma perturbação mais comum entre os rapazes.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.