Um dos ingredientes mais comuns da dieta ocidental altera genes no cérebro

O uso de óleo de soja tem aumentado drasticamente nas últimas décadas, tornando-se o óleo comestível mais consumido nos Estados Unidos. No entanto, um novo estudo sugere que o óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro.

O aumento no consumo de óleo de soja coincidiu com uma escalada alarmante nas condições metabólicas, como diabetes, resistência à insulina e obesidade. Estudos anteriores já tinham mostrado que ratos alimentados com uma dieta rica em óleo de soja tinham uma maior probabilidade de desenvolver essas condições do que roedores alimentados com outras gorduras, como o óleo de coco.

Estudos posteriores sugeriram que o culpado poderia ser o ácido linoléico, já que os ratos que consumiram óleo de soja modificado que não tinha esse ingrediente-chave foram poupados de muitos dos efeitos nocivos.

Para entender melhor a forma como o óleo de soja produz essas consequências negativas, os cientistas decidiram investigar o seu impacto na expressão de genes no hipotálamo, uma região do cérebro que regula o metabolismo e outros processos essenciais.

Os ratos foram divididos em grupos. Um grupo recebeu uma dieta rica em óleo de soja normal, outro consumiu uma dieta rica em óleo de soja sem ácido linoleico e o terceiro foi alimentado com uma dieta rica em óleo de coco.

De acordo com o estudo publicado este mês na revista científica Endocrinology, os cientistas descobriram que o óleo de soja modifica a expressão de cerca de 100 genes diferentes no hipotálamo, afetando processos como o metabolismo, doenças neurológicas e inflamação. Entre os genes alterados, estão alguns que são associados à esquizofrenia, depressão e doença de Alzheimer.

Por outro lado, de acordo com um comunicado divugaldo pelo EurekAlert, o gene mais afetado foi um gene que codifica a produção de uma hormona chamada ocitocina. A ocitocina é conhecida como a “hormona do amor”, uma vez que promove vínculos sociais e sentimentos de euforia – e as perturbações no seu funcionamento têm sido associadas à depressão e ao autismo.

A hormona também desempenha um papel fundamental na regulação do peso corporal e do metabolismo da glicose. Os ratos alimentados com óleo de soja sofreram de intolerância à glicose, enquanto aqueles alimentados com óleo de coco não tiveram esses problemas.

Além disso, o gene da ocitocina foi afetado igualmente nos ratos que consumiram óleo de soja normal e óleo de soja sem ácido linoléico, sugerindo que a remoção do ingrediente não protege contra os efeitos nocivos do óleo de soja.

Os investigadores voltaram a sua atenção para outro composto encontrado no óleo: estigmasterol. Um outro grupo de ratos recebeu uma dieta rica em óleo de coco modificado que continha grandes quantidades de estigmasterol para verificar se causava alterações genéticas semelhantes no hipotálamo. No entanto, não foi encontrada nenhuma alteração genética no hipotálamo desses ratos, indicando que o estigmasterol não é o culpado pelos perigos do óleo de soja.

Estudos futuros poderão concentrar-se em determinar qual é o ingrediente responsável por estas alterações genéticas no cérebro.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Governo dá 19,8 milhões às escolas para testes rápidos. Ensino privado também quer

O Conselho de Ministros aprovou, este domingo, uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização de testes rápidos de antigénio à covid-19, num montante global de 19,8 milhões de …

Afinal, abandonar Montijo não obriga a indemnizar ANA (e há quem defenda opção Beja)

A alteração do local do novo aeroporto na sequência da avaliação ambiental estratégica não obriga ao pagamento de qualquer indemnização à ANA. De acordo com o esclarecimento do Ministério das Infraestruturas, uma eventual alteração do local …

Descoberta nova relação entre a biodiversidade dos animais e das florestas

Uma análise ao registo de imagens de 15 reservas de vida selvagem em florestas tropicais revelou uma relação até então desconhecida entre a biodiversidade de vários mamíferos e as florestas em que vivem. As florestas tropicais …

Pelo menos 17 mortos e 400 feridos em explosões na Guiné Equatorial

Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 400 ficaram feridas após várias explosões registadas, este domingo, num quartel militar na cidade de Bata, na Guiné Equatorial, informaram as autoridades. De acordo com dados do Ministério da …

Marques Mendes antecipa desconfinamento a 15 de março. Creches e 1º ciclo são os primeiros a abrir

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes revelou, este domingo, que as creches, pré-escolar e 1º ciclo deverão abrir já a 15 de março. Segundo o comentador, o plano que vai ser …

Olivier Dassault, deputado bilionário francês, morre em acidente de helicóptero

O deputado francês Olivier Dassault, neto do fundador da Dassault Aviation, morreu este domingo, aos 69 anos, num acidente de helicóptero, no nordeste de França, avança a Agência France-Press (AFP). O acidente aconteceu este domingo perto …

Teoria ensinada na escola pode estar errada. Há um "núcleo mais interno" no centro da Terra

Uma equipa de investigadores da Universidade Nacional da Austrália confirmou, rastreando milhares de modelos numéricos, a existência do "núcleo mais interno" nas profundezas da Terra.  Na escola, os estudantes costumam aprender que o planeta Terra é …

Sonda passa ao lado de Vénus, tira-lhe uma fotografia e surpreende cientistas da NASA

A imagem obtida pelo Wide-field Imager (WISPR) da Parker Solar Probe foi capturada a 12.380 quilómetros de Vénus. A Parker Solar Probe, da NASA, capturou vistas deslumbrantes de Vénus em julho de 2020. O alvo da …

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …