O buraco negro supermassivo da Via Láctea é imprevisível e caótico

O buraco negro supermassivo do centro da Via Láctea é imprevisível e caótico. Sagitário A* brilha irregularmente de dia para dia, mas também a longo prazo, concluiu uma equipa de cientistas, após a análise 15 anos de dados.

Os astrónomos sabem há décadas que o buraco negro do centro da nossa galáxia pisca todos os dias, emitindo explosões de radiação que são 10 a 100 vezes mais brilhantes do que os sinais normais.

Para descobrir um pouco mais sobre estes misteriosos clarões, os cientistas procuraram padrões em 15 anos de dados disponibilizados pelo Neil Gehrels Swift Observatory, da NASA.

Segundo o Science Daily, a análise revelou elevados níveis de atividade de 2006 a 2008, com um declínio acentuado da atividade nos quatro anos seguintes. Depois de 2012, a frequência das erupções voltou a aumentar, pelo que os investigadores tiveram alguma dificuldade em distinguir um padrão.

Nos próximos anos, a equipa quer recolher dados suficientes para poder descartar a hipótese de as diferenças nas erupções de Sagitário A* serem causadas pela passagem de nuvens de gás ou estrelas, com o objetivo de averiguar se outro fenómeno poderia explicar a atividade irregular do buraco negro.

“A forma como ocorrem as erupções ainda é pouco clara. Pensava-se que aconteciam mais erupções após passarem nuvens de gás ou estrelas pelo buraco negro, mas ainda não há provas. E ainda não podemos confirmar a hipótese de que as propriedades magnéticas do gás circundante também desempenham um papel”, comentou Jakob van den Eijnden, da Universidade de Oxford.

Para já, o artigo científico encontra-se disponível na Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE