IKEA vai parar de vender pilhas não recarregáveis até outubro de 2021

A IKEA anunciou que, devido a preocupações com o desperdício e a sustentabilidade, planeia parar de vender quase todas as baterias não recarregáveis até outubro de 2021.

A fornecedora sueca de móveis Ikea anunciou que está a planear parar de vender praticamente todas as pilhas não recarregáveis em todo o mundo até outubro de 2021, avança o Engadget.

“A IKEA vendeu globalmente cerca de 300 milhões de pilhas alcalinas no ano passado. Vemos aqui um grande potencial para inspirar os nossos clientes a adotarem novos comportamentos e usar pilhas recarregáveis”, disse Emelie Knoester, gerente da área de negócios da IKEA Range & Supply, em comunicado.

A única exceção reside no facto de alguns produtos dependerem de pequenas pilhas não recarregáveis. Nesse sentido, a empresa irá continuar a vendê-las a curto prazo.

Para justificar a decisão, a IKEA cita os resultados de vários estudos e salienta que as pilhas alcalinas têm um impacto ambiental mais profundo do que as recarregáveis de níquel-hidreto metálico (NiMh) quando usadas em dispositivos de “alto consumo”.

O impacto ambiental das pilhas recarregáveis NiMh é percebido de forma mais lenta, uma vez que a sua emissão de poluentes é menor e só se iguala às pilhas alcalinas após vários usos.

Após dez cargas de uma pilha NiMh, por exemplo, “as emissões de gases de efeito estufa são mais baixas em comparação com o uso de pilhas alcalinas para obter a mesma quantidade de energia.” Depois de 50 cargas, “o impacto ambiental geral das pilhas NiMH é igual ou até menor do que o impacto do uso de pilhas alcalinas.”

A empresa argumenta ainda que se todos os clientes que compraram as 300 milhões de pilhas descartáveis que a IKEA vendeu no ano passado comprassem as pilhas reutilizáveis, haveria menos 5.000 toneladas de pilhas descartadas em aterros.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.