Identificação do amianto está a ser feita por funcionários sem preparação

Montagnoli Rino / Flickr

-

Uma especialista da Quercus denunciou que a identificação dos materiais com amianto nos edifícios públicos está a ser realizado por funcionários sem a preparação exigida.

Carmen Lima, que tem seguido o assunto e visitado várias instituições, como escolas, disse à agência Lusa este domingo que “há um desconhecimento total do que é o amianto e o trabalho de identificação, que não pode ser chamado ‘levantamento’ dos edifícios, está a ser realizado por funcionários sem formação” nesta a área.

O Ministério da Saúde elaborou um guia listando os procedimentos para detectar o amianto, substância cancerígena utilizada antes dos anos 80 em cerca de três mil produtos de construção para telhados, tetos ou chão.

A primeira regra refere a formação dos funcionários que vão ter esta tarefa, explicou Carmen Lima. O segundo passo, disse, é a identificação dos materiais susceptíveis de terem amianto em escolas, hospitais ou bibliotecas, e o terceiro a realização de análises de amostras em laboratórios.

“Isso sim, é um levantamento dos edifícios com amianto e não aquilo que os dois ministérios [Ambiente e Defesa] fizeram”, salientou.

Para Carmen Lima, “o trabalho de identificação do amianto está a ser feito à pressa, depois de o primeiro-ministro ter dito que seria concluído em dois meses”. Passou um mês desde as declarações de Pedro Passos Coelho, na Assembleia da República, a 14 de fevereiro.

Ambiente e Defesa já terminaram levantamento

A Lusa questionou o Ministério do Ambiente sobre a alegada falta de preparação dos funcionários que estão a identificar os edifícios que têm amianto, mas não recebeu resposta em tempo útil.

A Quercus está a preparar uma estratégia definida para a identificação do amianto nos edifícios públicos com vista à sua remoção, trabalho que vai enviar ao Conselho de Ministros.

Somente os ministérios do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, liderado por Jorge Moreira da Silva, e da Defesa Nacional terminaram o “levantamento” dos seus edifícios.

As escolas são dos casos que têm dado origem a mais preocupações e o secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, João Grancho, disse na semana passada que, além de algumas remoções que já têm vindo a ser realizadas, o Ministério está a “fazer o levantamento das situações para resolver o problema o mais rapidamente possível”.

Quanto à Direcção Geral de Geologia e Energia, cujos trabalhadores manifestaram apreensão face ao número de casos de cancro registados, o ministro do Ambiente garantiu, na passada quarta-feira, que a mudança para novas instalações vai concretizar-se em abril.

A Biblioteca Nacional e o “edifício do IVA”, da Direção Geral de Impostos, ambos em Lisboa, são outros exemplos de locais onde domina a preocupação com a saúde por causa do amianto.

“É necessário sensibilizar as pessoas e ter acesso ao ano de construção, registos e plantas dos edifícios”, além de análises à qualidade do ar, explicou.

Jorge Moreira da Silva disse que o levantamento efectuado nas entidades da sua tutela foi enviado à Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), que pode desencadear vistorias, e que o ministério ainda vai realizar análises em laboratórios.

Perante a insistência da deputada do partido ecologista Os Verdes Heloísa Apolónia sobre quem efectuou o levantamento, o ministro do Ambiente disse que foi uma tarefa da responsabilidade de cada um dos dirigentes dos organismos, coordenados pelo gabinete do ministro, e que a Agência Portuguesa para o Ambiente deu apoio nos procedimentos.

A ACT confirmou à Lusa ter recebido as listagens dos dois ministérios. “Após esse levantamento, cada entidade deve proceder à avaliação dos riscos concernentes à existência de amianto. Será essa avaliação que vai determinar a necessidade ou não de remoção” da substância, salientou.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do papel higiénico, vendas de snacks e bebidas alcoólicas disparam

A Associação Espanhola de Supermercados fez um estudo sobre as alterações de consumo desde que foi decretado o estado de emergência. A procura por papel higiénico disparou meados de março, mas os produtos mais procurados …

Bloco quer proibir banca de distribuir lucros (e pede ajuda ao PSD)

O Bloco de Esquerda quer proibir os bancos de distribuírem dividendos em 2020 e pede ajuda ao PSD para o conseguir. Em videoconferência, Mariana Mortágua lançou um desafio ao líder social-democrata. O Bloco de Esquerda anunciou …

Ordens duvidam dos números de infetados (e admitem fazer o seu próprio levantamento)

Segundo os números anunciados na quarta-feira, havia 1.124 profissionais de saúde e oito deles estavam internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Mas estes números não convencem as Ordens. De acordo com o Observador, o bastonário …

Europa tem que ser o seu "próprio Plano Marshall". Centeno defende solução sem o "estigma" da austeridade

Mário Centeno continua a incentivar uma solução conjunta assente na ideia da solidariedade europeia perante "uma crise inesperada e sem precedentes" devido à pandemia de Covid-19. Como presidente do Eurogrupo, o ministro das Finanças de …

Há mais de 10 mil infetados em Portugal e mais 20 mortes

O boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde deste sábado regista 10.524 casos de infeção por covid-19 em Portugal. Há mais 20 mortes, num total de 266 óbitos. Nas últimas 24 horas, até à meia-noite, foram registados …

Quase meio milhão de portugueses estão em lay-off. "Sistema é errado", diz Francisco Louçã

Uma semana depois de o Governo ter aberto a porta ao lay-off simplificado, mais de 22 mil empresas já recorreram a este novo regime. Atualmente, há 425.287 trabalhadores nessa situação. Francisco Louçã considera este sistema …

Costa "chocado" com caso da morte no aeroporto. Enfermeira, médico e polícias também investigados

Além dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que são suspeitos de terem agredido um cidadão ucraniano, que acabou por morrer, também há outros elementos do SEF, um médicos e uma enfermeira, …

Reino Unido ultrapassa número de óbitos da China. Itália ainda não conseguiu inverter a curva

O Reino Unido regista agora um número de óbitos superior ao número registado na China. Em Itália, embora o pico já possa ter sido ultrapassado, o país ainda não conseguiu inverter a curva epidemiológica. Nas últimas …

Keir Starmer substitui Jeremy Corbyn e é o novo líder do Labour

Keir Starmer, de 57 anos, que tem feito parte da equipa de topo de Jeremy Corbyn nos últimos três anos, no papel de secretário sombra do Brexit, é o novo líder do Partido Trabalhista. De acordo …

Marcelo vai pedir "apoio rápido e robusto" aos cinco maiores bancos do país

Marcelo Rebelo de Sousa vai reunir-se na próxima segunda-feira com os presidentes dos cinco maiores bancos portugueses para discutir o apoio que a banca pode dar às empresas e famílias. De acordo com semanário Expresso, o …