Hungria aprova lei que penaliza quem ajudar imigrantes

Európa Pont / Flickr

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban

O Parlamento húngaro aprovou, esta quarta-feira, a polémica lei “Stop-Soros” que castiga com um ano de prisão quem ajudar imigrantes em situação irregular, nomeadamente refugiados e requerentes de asilo.

O partido maioritário União Cívica Húngara (Fidesz), dirigido pelo primeiro-ministro conservador e nacionalista Viktor Orbán, apoiou a lei, apesar das críticas e apelos feitos por organizações humanitárias húngaras e estrangeiras.

A lei “Stop-Soros”, que afeta várias organizações não-governamentais do país, foi aprovada no Dia Internacional dos Refugiados, que a Organização das Nações Unidas comemora desde 2001.

O Parlamento aprovou também uma emenda constitucional que dificulta a obtenção de asilo na Hungria, criminaliza os sem-abrigo, cria novos tribunais para tratar casos de administração pública e afirma que o Estado tem que defender a cultura cristã do país.

As emendas constitucionais aprovadas hoje proíbem a fixação de cidadãos não-húngaros no país, à exceção dos cidadãos europeus, declarando também que a composição da população da Hungria não pode ser modificada “mediante uma vontade externa”.

Os projetos de lei foram também apoiados pelo partido ultra direitista Movimento por uma Hungria Melhor (Jobbik), enquanto que as oposições de esquerda e ecologistas se opuseram ou não participaram na votação.

A Comissão de Veneza apelou, esta segunda-feira, ao adiamento da aprovação da lei até que pudesse redigir as suas observações, mas a maioria governamental recusou o pedido do órgão consultivo do Conselho da Europa.

O diretor da Amnistia Internacional para a Europa, Gauri van Gulik, criticou a medida como mais um passo “nas intenções de estigmatizar, intimidar e assustar as organizações da sociedade civil húngara”.

Segundo o diretor, a criminalização do trabalho “essencial e legítimo sobre os direitos humanos é um ataque descarado às pessoas que procuram refúgio seguro contra a perseguição”.

“É uma amarga ironia que, enquanto o mundo celebra o Dia Internacional dos Refugiados, o Parlamento Húngaro tenha votado hoje para introduzir uma lei que castiga as organizações e pessoas que apoiam quem procura asilo, refugiados e imigrantes”, concluiu.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Grupo avisa Bruxelas que Portugal pode tornar-se ilha ferroviária na Europa

Um grupo de portugueses ligados ao setor ferroviário alertou a comissária europeia dos Transportes para a possibilidade de Portugal se tornar uma ilha ferroviária na Europa devido ao atraso em adotar "a bitola europeia" nas …

China encontra traços do coronavírus em asas de frango importadas do Brasil

Traços do novo coronavírus foram encontrados em asas de frango importadas do Brasil, na cidade de Shenzhen, no sul da China, noticiou, esta quinta-feira, um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC). Os traços foram detetados …

Denúncia de Rui Pinto leva a congelamento de conta bancária da Doyen

Oito milhões de euros que estavam numa conta bancária do fundo de investimento Doyen foram congelados pelas autoridades portuguesas. Uma denúncia do whistleblower português Rui Pinto levou o fundo a ser investigado por suspeitas de fraude …

Preocupado com a Bielorrúsia, Macron ligou a Putin (e aproveitaram para falar da vacina russa)

O Presidente francês, Emmanuel Macron, manifestou esta quarta-feira ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, "uma preocupação muito grande" quanto à situação na Bielorrússia após a reeleição do chefe de Estado autoritário bielorrusso, Alexander Lukashenko. Segundo indicou …

Obras do Hospital Militar de Belém custaram mais do triplo do valor estimado

As obras no Hospital Militar de Belém, em Lisboa, custaram mais do valor inicialmente estimado, avançou o Diário de Notícias esta quarta-feira. De acordo com o jornal, estava inicialmente previsto que a reabilitação de três …

Autópsia a Valentina revela descolamento do crânio

A autópsia a Valentina, a menina de 9 anos encontrada morta na serra D’el Rei, em Peniche, distrito de Leiria, em meados de maio, revela descolamento do crânio, avança esta quinta-feira o Correio da Manhã. …

Rio pede "coerência" na lotação do Avante e faz comparação com estádios

O líder do PSD pronunciou-se sobre a lotação da festa do Avante, lembrando que, se for reduzida para metade, isso é o mesmo que os estádios do FC Porto ou do Sporting estarem cheios. Na sua …

Juiz Carlos Alexandre desiste de queixa contra Rui Pinto

A proposta do Ministério Público (MP) para que o pirata informático não continuasse a ser investigado dependia da autorização do "super-juiz", avança o Correio da Manhã. De acordo com o Correio da Manhã, o juiz Carlos …

Surto na Nova Zelândia faz 17 novas infeções (e não se sabe de onde veio)

Após 102 dias sem casos de covid-19, a Nova Zelândia registou um novo surto na sua maior cidade, Auckland. O número de infeções subiu para 17, mas não se sabe de onde veio. De acordo com …

Ameaças de morte a deputadas. Bloco vai fazer queixa ao Ministério Público

O Bloco de Esquerda vai apresentar duas queixas ao Ministério Público, uma por cada deputada ameaçada no e-mail enviado à SOS Racismo. A Polícia Judiciária está a investigar um e-mail enviado a um grupo de dez …