Huawei vai lançar novo topo de gama em setembro, mesmo sem Google e Android

Rungroj Yongrit / EPA

Se nada se alterar, o embargo à Huawei pelos Estados Unidos (EUA) vai entrar em pleno vigor já em novembro. Isto significa, muito provavelmente, o fim do Android em dispositivos da empresa chinesa que era – até ser colocada numa lista negra por Donald Trump – a segunda maior fabricante de telemóveis do mundo.

Mesmo assim, a Huawei deve divulgar em setembro um novo smartphone topo de gama, o Mate 30, à semelhança do que tem feito nos últimos anos, avançou a Reuters, citada na quinta-feira pelo Observador.

O Mate 30 vai ser conhecido a 18 de setembro, mas ainda não há data de lançamento. Ao mesmo meio, um porta-voz da Google afirmou que, enquanto se mantiverem as atuais restrições, o Mate 30 não pode ser vendido com aplicações da empresa, como o Google Maps ou o Gmail.

Atualmente, há um período de suspensão do embargo a decorrer nos EUA que permite às empresas “adaptarem-se” a este cenário, mantendo negócios com a Huawei. Contudo, para as empresas americanas negociarem até novembro com a tecnológica chinesa, têm de ter uma autorização do governo dos EUA, e nenhuma foi ainda concedida.

Os ‘smartphones’ da gama Mate têm sido dos principais modelos da Huawei. Em 2018, o Mate 20 foi amplamente aclamado pela crítica por ter novas funcionalidades e especificações de hardware inovadoras.

Contudo, por mais características cativantes de hardware este telemóvel tenha, como referiu um analista de mercado ao mesmo jornal, o cenário pode não ser bom. “Sem os serviços da Google, ninguém vai comprar o aparelho”, disse Richard Dawson.

A Huawei tem sempre a possibilidade de utilizar as componentes abertas do sistema operativo Android. Contudo, estando a Google proibida de trabalhar com a gigante chinesa, não tem muitas soluções para continuar a utilizar o sistema e ser cativante para os consumidores que querem utilizar os serviços da Google como utilizavam até agora.

Ao mesmo meio, um porta-voz da Huawei disse que a empresa “vai continuar a utilizar o Android e o seu ecossistema se o governo dos EUA assim o permitir”. Contudo, se não puder, vai continuar a desenvolver o seu próprio sistema operativo. Recentemente, a empresa divulgou que está a desenvolver o Harmony, o seu próprio software base para dispositivos móveis. A Huawei tem afirmado que é capaz de disponibilizar rapidamente o novo sistema operativo para os equipamentos vendidos aos utilizadores.

A hipótese de lançar um novo sistema operativo tem sido encarada por especialistas e executivos da Huawei com alguma relutância, escreveu ainda a Reuters. Atualmente, o Android é o sistema operativo móvel mais utilizado em todo o mundo, com a maioria dos utilizadores de ‘smartphones’ a usarem este software.

O Observador pediu mais informações sobre este tema à Huawei, que remeteu para as declarações do porta-voz da empresa noticiadas pela Reuters.

No início da última a semana, a Bloomberg revelou que o impacto desta incerteza quanto ao futuro da empresa, mesmo que embargo não avance, pode ser “doloroso” para as suas receitas a médio e longo prazo da Huawei.

Só este ano, a empresa estima que vai vender menos 60 milhões de equipamentos, disse o mesmo meio. Este segmento de produtos para consumidores da Huawei representou cerca de 45% das receitas em 2018 e é considerado pela gigante chinesa um sector essencial para o seu futuro.

Os EUA afirmam que a Huawei é uma ameaça à segurança nacional por espiar a favor do governo chinês. No meio de uma guerra económica entre os dois países, o bloqueio à empresa tem sido um dos pontos mais quentes. Outros países, como a Austrália ou o Japão, também têm imposto restrições à gigante tecnológica, que tem reiteradamente negado as acusações.

Taísa Pagno TP, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Para reestabelecer o equilíbrio, tento adquirir produtos sem componentes oriundos da china (que é quase uma escolha impossível), tem que ser custa a que custar

RESPONDER

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, no comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. A notícia …