Huawei vai lançar novo topo de gama em setembro, mesmo sem Google e Android

Rungroj Yongrit / EPA

Se nada se alterar, o embargo à Huawei pelos Estados Unidos (EUA) vai entrar em pleno vigor já em novembro. Isto significa, muito provavelmente, o fim do Android em dispositivos da empresa chinesa que era – até ser colocada numa lista negra por Donald Trump – a segunda maior fabricante de telemóveis do mundo.

Mesmo assim, a Huawei deve divulgar em setembro um novo smartphone topo de gama, o Mate 30, à semelhança do que tem feito nos últimos anos, avançou a Reuters, citada na quinta-feira pelo Observador.

O Mate 30 vai ser conhecido a 18 de setembro, mas ainda não há data de lançamento. Ao mesmo meio, um porta-voz da Google afirmou que, enquanto se mantiverem as atuais restrições, o Mate 30 não pode ser vendido com aplicações da empresa, como o Google Maps ou o Gmail.

Atualmente, há um período de suspensão do embargo a decorrer nos EUA que permite às empresas “adaptarem-se” a este cenário, mantendo negócios com a Huawei. Contudo, para as empresas americanas negociarem até novembro com a tecnológica chinesa, têm de ter uma autorização do governo dos EUA, e nenhuma foi ainda concedida.

Os ‘smartphones’ da gama Mate têm sido dos principais modelos da Huawei. Em 2018, o Mate 20 foi amplamente aclamado pela crítica por ter novas funcionalidades e especificações de hardware inovadoras.

Contudo, por mais características cativantes de hardware este telemóvel tenha, como referiu um analista de mercado ao mesmo jornal, o cenário pode não ser bom. “Sem os serviços da Google, ninguém vai comprar o aparelho”, disse Richard Dawson.

A Huawei tem sempre a possibilidade de utilizar as componentes abertas do sistema operativo Android. Contudo, estando a Google proibida de trabalhar com a gigante chinesa, não tem muitas soluções para continuar a utilizar o sistema e ser cativante para os consumidores que querem utilizar os serviços da Google como utilizavam até agora.

Ao mesmo meio, um porta-voz da Huawei disse que a empresa “vai continuar a utilizar o Android e o seu ecossistema se o governo dos EUA assim o permitir”. Contudo, se não puder, vai continuar a desenvolver o seu próprio sistema operativo. Recentemente, a empresa divulgou que está a desenvolver o Harmony, o seu próprio software base para dispositivos móveis. A Huawei tem afirmado que é capaz de disponibilizar rapidamente o novo sistema operativo para os equipamentos vendidos aos utilizadores.

A hipótese de lançar um novo sistema operativo tem sido encarada por especialistas e executivos da Huawei com alguma relutância, escreveu ainda a Reuters. Atualmente, o Android é o sistema operativo móvel mais utilizado em todo o mundo, com a maioria dos utilizadores de ‘smartphones’ a usarem este software.

O Observador pediu mais informações sobre este tema à Huawei, que remeteu para as declarações do porta-voz da empresa noticiadas pela Reuters.

No início da última a semana, a Bloomberg revelou que o impacto desta incerteza quanto ao futuro da empresa, mesmo que embargo não avance, pode ser “doloroso” para as suas receitas a médio e longo prazo da Huawei.

Só este ano, a empresa estima que vai vender menos 60 milhões de equipamentos, disse o mesmo meio. Este segmento de produtos para consumidores da Huawei representou cerca de 45% das receitas em 2018 e é considerado pela gigante chinesa um sector essencial para o seu futuro.

Os EUA afirmam que a Huawei é uma ameaça à segurança nacional por espiar a favor do governo chinês. No meio de uma guerra económica entre os dois países, o bloqueio à empresa tem sido um dos pontos mais quentes. Outros países, como a Austrália ou o Japão, também têm imposto restrições à gigante tecnológica, que tem reiteradamente negado as acusações.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …