Hospitais têm um mês para dizer quanto dinheiro e pessoal precisam para 2019

O Governo estabeleceu que, até dia 27 de julho, os hospitais têm de dar a conhecer as necessidade de cada unidade hospitalar com pessoal e financiamento para 2019. Nunca a preparação do Orçamento de Estado (OE) na área da saúde tinha arrancado tão cedo. 

Segundo o Diário de Notícias, o ministério arrancou com o processo de preparação do Orçamento do Estado, no qual impõe que os hospitais públicos concluam até 27 de julho as negociações com as Administrações Regionais de Saúde sobre os investimentos para 2019. A decisão foi comunicada através de um despacho enviado em Junho.

O documento, assinado a 30 de maio pela secretária de Estado Rosa Valente de Matos, impõe também que até dia 13 de julho as administrações reúnam com os vários setores dos hospitais para definir os objetivos de produção e as carências de recursos humanos para o próximo ano.

Esta negociação coincide precisamente com a entrada em vigor da lei das 35 horas de trabalho para todos os profissionais de saúde. A lei tem levado a Ordem e os sindicatos a alertar para a necessidade de contratação de mais cinco mil profissionais para evitar o encerramento de serviços.

Caso as unidades hospitalares não descrevam as suas necessidades até à data imposta, ficam à mercê dos critérios das Administrações Regionais de Saúde.

“O não cumprimento dos prazos aqui definidos determina que serão as ARS a definir, unilateralmente, a proposta de produção, as metas dos objetivos de qualidade e eficiência e a estrutura de gastos e rendimentos a incluir no Acordo Modificativo para 2019 das entidades do Setor Empresarial do Estado”.

Também as ARS estão obrigadas a recolher até 20 de julho as estimativas de orçamentos para o próximo ano tendo em conta, nomeadamente, os objetivos na área dos cuidados primários, da saúde pública ou dos programas para tratamentos de dependências.

“Este processo nunca tinha sido feito tão cedo“, informa Ricardo Mestre, vogal do conselho diretivo da Administração Central do Sistema de Saúde, entidade encarregue de liderar este processo.

Geralmente isto era feito em agosto, quando se iniciavam os trabalhos para elaboração do Orçamento do Estado. A ideia desta antecipação é ter tudo preparado nessa altura”, disse, citado pelo DN.

Na área de recursos humanos, a secretaria de Estado da Saúde reforça a intenção de transferir profissionais entre instituições do Serviço Nacional de Saúde e reorganizar serviços, com a recolocação de funcionários.

Relativamente a contratações, o texto refere apenas que é preciso “determinar o mapa de pessoa com base nas necessidades dos vários serviços e tendo em conta a disponibilidade orçamental e a carteira de serviços prevista para cada entidade”.

O OE de 2018 previa cerca de 10,3 mil milhões de euros para Saúde.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. e noticias sobre os organismos públicos que ainda aguardam validação dos orçamentos de 2018 para a sua atividade corrente? tudo congelado e cativado, tudo adiado “sine die”, promessas vãs do governo PS e coligação que ninguém cobra. o que se passa com os meios de comunicação desde 2015? onde estão as progressões, o descongelamento, os aumentos, as descativações, o investimento publico, a tal alternativa ao diabo preconizado pelo governo anterior? parece que não só nos hospitais mas em vários organismos públicos o que temos é gente a governar-se e os trabalhadores e utentes de serviços públicos continuam a penar. é um fartar vilanagem.

RESPONDER

Entrevista a Carlos Cueva, autor de estudo inédito sobre os jogos à porta fechada

Carlos Cueva, 34 anos e professor na Universidade de Alicante há seis anos. Estudou em Inglaterra, onde completou um doutoramento em Economia. O ensino e a investigação ocupam o seu tempo. É especialista em investigação …

Ministro da Saúde do Brasil infetado com covid-19

Eduardo Pazuello, ministro da Saúde brasileiro, está infetado. Também esta quarta-feira, o governante foi admoestado por Jair Bolsonaro, que negou haver intenção do Brasil comprar 46 milhões de doses de vacina chinesa. O ministro da Saúde …

PSD vai votar contra o OE2021. PS acusa Rio de abandonar defesa do "interesse nacional"

O secretário-geral adjunto socialista disse esta quarta-feira que não surpreende o voto contra do PSD à proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021), considerando, no entanto, que Rui Rio “deixou cair” o valor do …

As vacas preferem interagir cara a cara com as pessoas. Ficam mais relaxadas

Um novo estudo descobriu que as vacas preferem interagir com os seres humanos cara a cara e que ficam os animais ficam mais relaxados com este tipo de interação do que quando ouvem uma voz …

Marcelo promulga diploma que reduz debates europeus para dois por semestre

O Presidente da República promulgou o diploma aprovado por PS e PSD que reduz os debates europeus no parlamento para dois por semestre, depois de ter vetado uma primeira versão que previa apenas um por …

Poderia o gato de Schrödinger existir na vida real? A Ciência pode responder em breve

Poderia o gato de Schrödinger existir na vida real? Uma equipa de investigadores propõe uma experiência que pode resolver essa questão espinhosa de uma vez por todas. Já alguma vez esteve em mais de um sítio …

As montanhas geladas de Plutão são fruto de um processo único (e inverso ao da Terra)

As montanhas descobertas em Plutão durante o "flyby" da nave New Horizons pelo planeta anão em 2015 estão cobertas por um manto de metano gelado, criando depósitos brilhantes impressionantemente parecidos aos das cadeias de montanhas …

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …