Hospitais adiam exames oncológicos para lucrar com rastreios

“É uma vergonha o que se está a fazer”, denuncia o presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, revelando que vários hospitais do país estão a adiar exames ao cólon e ao reto a doentes em tratamento oncológico para darem prioridade a colonoscopias de prevenção e de rastreio do cancro.

A denúncia do presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG), Luís Tomé, é divulgada pelo Expresso e dá conta de que os hospitais públicos estão a deixar os seus pacientes em lista de espera para darem prioridade a colonoscopias de rastreio, de modo a obterem mais lucro, já que estes exames são pagos a dobrar pelo Ministério da Saúde.

Uma colonoscopia regular é paga a 169 euros, o mesmo valor que recebem os privados com acordo com o Estado, mas quando é feita para prevenção e detecção precoce de lesões cancerígenas é paga a 378 euros, aponta o semanário.

A diferença de pagamento “visa aumentar a adesão das equipas a uma tarefa extra e está a surtir efeito”, nota o Expresso, sublinhando que estes exames preventivos chegam a ser feitos ao sábado nalguns hospitais.

“É uma vergonha o que se está a fazer”, critica Luís Tomé. “Se tivéssemos capacidade instalada nos hospitais não teria problema algum, mas faltam anestesistas, colonoscópios, o material não é renovado”, lamenta o presidente da SPG, falando de “uma política desastrosa, com um enorme desperdício de dinheiro“.

As Administrações Regionais de Saúde (ARS) justificam a medida com a importância do rastreio nos casos de cancro. “É fundamental para reduzir a mortalidade e morbilidade por cancro do cólon e reto, doença que ainda está numa fase ascendente”, aponta fonte da ARS de Lisboa citada pelo Expresso.

Mas para Luís Tomé “querer fazer estas colonoscopias nos hospitais públicos é um preconceito ideológico“. “Os consultórios cobram menos e até têm mais qualidade”, refere este responsável, notando que “os médicos são os mesmos que trabalham nos hospitais, que têm obrigação de formar e que põem os internos a fazer as colonoscopias”.

ZAP //

 

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Grstão privada de hospitais públicos!
    Desde que me apercebi da monstruosidade que representa para a deontologia médica a dependência dos gestores não médicos [ECÓNOMOS, como eram designados], critico-a e ridicularizo-a: é transformar a medicina numa atividade comercial, tal como uma corticeira tem de produzir rolhas, batoques e corticite, a medicina terá de produzir, «ao cronómetro»: nº de consultas, requisiçõe de exames, emissão de receituário e internamentos, se pssível com cirurgias e internamentos curtos com altas precoces, para fidelizar o «cliente».

    • “Gestão privada de hospitais públicos!”
      É… por acaso, tal practicamente todas as PPP’s, isso tem dado muito bom resultado – para os privados, claro!!
      Basta olhar para o que se passou (passa) no hospital de Braga!…

  2. Isto é mas é para dar prioridade a cativações e passagem de exame do senhor Centeno nas provas europeias! Assim seremos bons em finanças, o resto pouco ou nada importa!.

      • Não estás a falar para o teu pai, portanto para além de seres estúpido, ignorante e fanático recusando ver a realidade aprende a ter respeitinho pelos outros pois ainda não chegamos a nenhuma ditadura comunista onde todos sejamos obrigados a falar por igual.

RESPONDER

A Terra em 4K. Empresa vai transmitir vídeos do Espaço em tempo real

A empresa Momentus assinou um novo contrato que fornecerá transporte e implementação no Espaço para a Sen, uma empresa britânica que está atualmente a construir um serviço de streaming de vídeo 4k e em tempo …

Hertz abre falência nos Estados Unidos, mas sobrevive em Portugal

O presidente executivo da Hertz Portugal afirmou esta quarta-feira que, apesar do inevitável “dano reputacional”, a falência da empresa nos EUA não afeta a sua atividade no país, onde opera de forma “independente” em regime …

Sintomas da doença de Lyme podem ser perigosamente confundidos com covid-19

Alguns dos sintomas característicos da doença de Lyme podem ser confundidos com covid-19. Isto pode trazer sérias consequências devido ao diagnóstico tardio da doença. Quando doenças semelhantes a uma gripe se desenvolvem em pessoas que passam …

Revelada a lotação máxima de várias praias portuguesas

Em contexto de pandemia de covid-19, o número de banhistas que pode entrar numa determinada praia será controlado. Foi revelada a lotação máxima das praias para as regiões do Algarve (Barlavento e Sotavento) e de …

Café na Coreia do Sul contrata um robô-barista para evitar a propagação da covid-19

O café Daejon, na Coreia do Sul, "contratou" um barista-robô para servir bebidas aos seus clientes, tentando evitar assim a propagação da pandemia de covid-19, que já matou mais de 350 mil pessoas em todo …

Incêndios: PSD aponta falta de meios aéreos e avisa que covid-19 não justifica atrasos

O PSD apontou hoje falta de meios aéreos de combate a incêndios no terreno e acusou o Governo de ter ficado "aquém" nas reformas e mudanças na floresta, avisando que a pandemia de covid-19 não …

Lançamento da SpaceX adiado devido ao mau tempo

O lançamento da SpaceX, que estava previsto para hoje, foi adiado devido às condições meteorológicas. Haverá uma nova tentativa no sábado, às 20h22 de Lisboa. O esperado era que a SpaceX lançasse esta quarta-feira dois astronautas …

"Não consigo respirar". Protestos nos EUA pela morte de homem negro às mãos da polícia

Milhares de pessoas protestaram, esta terça-feira à noite, em Minneapolis, cidade no estado norte-americano do Minnesota, contra a morte de George Floyd, um homem negro que acabou por falecer depois de um episódio com a …

Um em cada três americanos não acredita que o azeite vem das azeitonas

Um terço dos norte-americanos entrevistados numa sondagem disse não acreditar ou não ter certeza de que o azeite vem das azeitonas. O produto alimentar é usado por menos de metade das famílias do país. Uma sondagem …

A pandemia separou casais de namorados. Dinamarca abre fronteiras a quem prove estar numa relação

Esta segunda-feira, a Dinamarca diminuiu o controlo na fronteira com outros países nórdicos e com a Alemanha para que casais transfronteiriços, separados pela pandemia, se reencontrem. A partir desta segunda-feira, os casais separados pela pandemia podem …