Hong Kong: Reforço policial, Parlamento suspenso e escolas fechadas

Fazry Ismail / EPA

O Parlamento de Hong Kong foi suspenso, esta quarta-feira, e a segurança foi reforçada na cidade e nos campus universitários, com as escolas a fecharem num momento em que prosseguem os confrontos entre manifestantes e polícia.

Muitas estações de metropolitano e de comboio foram encerradas depois de os manifestantes anti-governamentais e pró-democracia terem bloqueado as entradas e vandalizado as instalações.

Durante a manhã os manifestantes construíram barreiras improvisadas e colocaram tijolos nas estradas um pouco por toda a cidade e também em algumas universidades, com a Universidade Chinesa de Hong Kong (CUHK) a registar momentos de maior tensão, de acordo com o jornal South China Morning Post (SCMP).

Na área financeira da cidade já foram efetuadas várias detenções por parte da polícia.

Pelo menos onze instituições de Ensino Superior, incluindo a CUHK e a Universidade de Hong Kong, anunciaram que as aulas estão suspensas, de acordo com a emissora RTHK.

Mais de 80 estudantes chineses do continente da CUHK foram retirados dos campus devido aos confrontos entre polícias e manifestantes. Estes estudantes foram transportados para a cidade vizinha de Shenzhen, noticiou ainda o SCMP.

Horas depois, uma reunião do Conselho Legislativo (Parlamento) foi suspensa depois do presidente da instituição, Andrew Leung Kwan-yuen, ter ordenado o presidente do Partido Democrata, Wu Chi-wai, a deixar o conselho. Wu questionou o chefe de segurança do território, John Lee, sobre a violência policial e acusou-o de ter “sangue nas mãos”. “Foi você quem transformou Hong Kong nisto”, acusou o pró-democrata.

A noite de terça-feira na CUHK já tinha sido marcada pela violência entre manifestantes e forças de segurança. Na segunda-feira, os confrontos em Hong Kong já tinham causado 128 feridos e registado mais de 260 detenções.

Na segunda-feira, os habitantes da cidade depararam-se com imagens de um manifestante a ser alvejado por um polícia e a cair ferido no chão. Pouco depois, a indignação com a atuação policial já tinha tomado conta das principais plataformas de comunicação usadas nestes protestos para mobilizar as pessoas.

Os protestos em Hong Kong duram há quase meio ano, sendo que os manifestantes têm cinco exigências: a retirada da lei da extradição para a China (que deu origem aos primeiros protestos, em junho, e a única em que, até agora, a chefe do Governo cedeu); uma comissão de inquérito para investigar as acusações de brutalidade policial; libertação e amnistia para os manifestantes detidos; a garantia de que os protestos não são classificados como motins; e o sufrágio universal para o Conselho Legislativo e o Executivo.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Sem qualquer dúvida os ianques metem o nariz em tudo. Em Hong Kong e também na Bolívia onde afastaram o Evo Morales por causa do lítio boliviano. Em Portugal os ianques decerto querem deitar as mãos a esse elemento se é que não o fizeram já.

    • Eu até fico estúpido com as conspiranoias rebuscadas destes gajos. O facto de a China querer acelerar o processo de “dictatorização” de Hong Kong não é relevante. O facto de Evo Morales ter violado a constituição 2 vezes, fazer o contrário dum referendo, e ainda por cima cometer um fraude grosseiro nas eleições não importam. As pessoas não ficam aborrecidas com estas coisas. A culpa é sempre dos Estados Unidos. Até cansa a falta de criatividades destes “USA haters”

RESPONDER

Internamentos voltam a diminuir. Há mais 979 casos e 41 mortes

Portugal registou esta quarta-feira 979 novos casos de infeção por covid-19 e mais 41 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Festas ilegais aumentaram nos últimos 15 dias. PSP já deixa avisos para a Páscoa

Numa altura em que a população já está confinada há mais de um mês, a tendência é cada vez mais para sair de casa e procurar algum contacto social. Por isso mesmo, a PSP já …

Pediatras pedem reabertura urgente das escolas. Professores querem ser consultados na elaboração do plano

A Sociedade Portuguesa de Pediatria defende a reabertura urgente das escolas especialmente o ensino pré-escolar e nos 1º e 2º ciclos do ensino básico, chamando a atenção para as consequências do fecho no desenvolvimento das …

Ventura propõe tirar subvenções a políticos condenados a mais de três anos de prisão

O deputado único do Chega entregou esta terça-feira no parlamento um projeto de lei para retirar, incluindo retroativamente, as subvenções vitalícias a ex-titulares de cargos políticos condenados por crimes "com pena de prisão superior a …

PGR analisa carta que culpa o Governo por "borla fiscal" à EDP na venda de barragens

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a analisar uma carta do Movimento Terra de Miranda que questiona a autorização dada pelo Governo à venda de seis barragens transmontanas por parte da …

Biden prevê vacinas para todos os adultos antes do fim de maio

Joe Biden assegura que até maio o país terá vacinas suficientes contra o covid para todos os adultos do país, dois meses antes do previsto. O presidente do EUA anunciou que até ao final de maio …

Pandemia não é “uma competição ou um concurso de beleza entre países”

O presidente da Aliança Global para as Vacinas (GAVI), Durão Barroso, defende que o processo de vacinação mundial contra a covid-19 não deve ser “uma competição ou um concurso de beleza entre países” e lança …

Sarkozy admite recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

O ex-Presidente francês admite recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos contra a sua condenação a três anos de detenção, um em prisão efetiva, por corrupção e tráfico de influência. Numa entrevista ao jornal Le Figaro, …

Apoio à família vai ser alargado a mais pais em teletrabalho. Tudo graças à oposição

Esta quarta-feira, vai subir a plenário o texto final que altera o apoio excecional à família para que chegue a mais portugueses. O alargamento do universo de potenciais beneficiários está no horizonte, nomeadamente com a …

"Espiar, atacar, reprimir". Militares em Myanmar usam tecnologia ocidental para enfraquecer manifestantes

Durante quase 50 anos de ditadura militar, os generais birmaneses usavam "ferramentas totalitárias" arcaicas. Agora, os militares que tomaram o poder em Myanmar têm "um arsenal muito mais sofisticado à sua disposição" Desde que o golpe …