Hong Kong. Depois de greve afetar o sistema de transportes, polícia responde com gás lacrimogéneo

Ritchie B. Tongo / EPA

A polícia disparou esta segunda-feira gás lacrimogéneo contra manifestantes em várias partes de Hong Kong, depois de uma greve geral ter afetado o sistema de transportes e a líder do governo, Carrie Lam, ter declarado que a “soberania” e a prosperidade da cidade estavam em risco.

As manifestações superaram ações anteriores tanto em escala como em intensidade, aparentemente em reação à recusa de Carrie Lam considerar qualquer das reivindicações dos protestos, informou o Público.

Os habitantes começaram a sair às ruas a 09 de junho contra uma proposta de lei que permitiria extradição e julgamento na China continental, onde o sistema judicial oferece menos garantias de independência (no índice do World Justice Project, Hong Kong aparece em 16.º lugar e a China em 80.º quanto ao respeito das regras do Estado de direito).

Mesmo depois de Carrie Lam dizer que a proposta não ia ser debatida na câmara legislativa, os manifestantes mantiveram-se nas ruas, exigindo a sua revogação e não suspensão. Passaram a pedir a sua demissão, a libertação imediata dos detidos nas manifestações e que a escolha do próximo chefe de governo fosse feita por sufrágio universal e direto.

Estes protestos repetidos são agora a maior ameaça ao governo de Hong Kong desde 1997, quando a soberania foi transferida do Reino Unido para a China – a região tem desde então um estatuto especial, sob o mote “um país, dois sistemas”, com as suas próprias leis e liberdades, que os chineses da parte continental não têm.

A greve desta segunda-feira conseguiu provocar grandes perturbações no trânsito automóvel, circulação de comboios, e levou ao cancelamento de centenas de voos. Dezenas de milhares de manifestantes estiveram presentes na maior parte das três regiões da cidade. Houve estradas ocupadas e cortadas, assim como três túneis.

Num local do distrito de Yuen Long, um carro foi contra uma barricada feita pelos manifestantes. À noite, um grupo de homens armados com paus tentaram atacar os manifestantes em North Point. Um ataque anterior do que se pensa terem sido membros de tríades (máfias chinesas) a manifestantes no metro e transeuntes levou a críticas de impassibilidade da polícia.

Carrie Lam, que já tinha classificado os manifestantes como “amotinados”, disse: “As ações ilegais dos manifestantes desafiam a soberania do nosso país, põem em risco a fórmula ‘um país, dois sistemas’, e vão destruir a paz e estabilidade de Hong Kong”. Muitos viram a referência à soberania com um sinal de intervenção do regime de Xi Jinping.

“Não acredito que o governo esteja a fazer alguma coisa para apaziguar a sociedade”, disse à Reuters Jay Leung, 20 anos, que participava nos protestos. “Não estão a dar qualquer solução”, concluiu. “Não ouvi nada de positivo”, referiu, pelo seu lado, Russell, de 38 anos, que não quis dizer o apelido. “Só piorou tudo”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Trump obriga grupo chinês a vender operações do TikTok nos EUA

O Presidente norte-americano deu, na sexta-feira, 90 dias ao grupo chinês ByteDance para vender as suas operações do TikTok nos Estados Unidos, segundo um decreto presidencial assinado por Donald Trump. Trump tem acusado nos últimos meses, …

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …