Homem viaja mais de 6.000 km para escrever “casa comigo” no Google Earth

Yasushi Takahashi

O pedido de casamento de Yasushi ‘Yassan’ Takahashi.

Um japonês percorreu mais de 6.000 quilómetros para fazer o seu pedido de casamento, escrevendo “casa comigo” através do GPS.

Pense na forma mais original de fazer um pedido de casamento. OK, agora pense outra vez. Não, ainda não chegou lá. Possivelmente, nada que possa pensar vai aproximar-se daquilo que um homem japonês fez para pedir em casamento a sua namorada.

Em 2008, YasushiYassanTakahashi fez uma viagem de quase 6.500 quilómetros, num período de seis meses, para escrever “MARRY ME” [casa comigo] no Google Earth. Além disso, desenhou o clássico coração com uma seta a atravessá-lo.

A prática de usar aplicações de rastreamento de corrida para traçar formas em mapas digitais, conhecida como “GPS art” é cada vez mais comum. Ora, mas há um clara diferença entre correr pelas ruas de uma cidade para desenhar um cão e percorrer milhares de quilómetros espalhados pelo país inteiro.

Sem grande surpresa, Takahashi é considero o autor da maior GPS art do mundo. O feito até lhe valeu um recorde no livro do Guinness.

A história de Yassan foi até contada pela própria Google, num vídeo partilhado em 2019.

Segundo o site Interesting Engineering, Takahashi viajou da ilha de Hokkaido, no norte do Japão, até à costa de Kagoshima, no extremo sul do país. A aventura, que começou no seu 31.º aniversário, obrigou-o a despedir-se do seu emprego.

Antes de embarcar nesta viagem, Takahashi nunca tinha saído de Tóquio. Desta forma, viajou praticamente pelo país inteiro, dormindo no seu próprio carro para poupar dinheiro.

Com um pedido destes, a sua namorada não podia dizer que não. E assim foi. Todos os quilómetros do jovem japonês valeram a pena, culminando num simples “sim”.

Hoje, desde o pedido de casamento, Takahashi criou mais de 1.000 obras de GPS art, percorrendo mais de 100.000 quilómetros em 24 países.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.