Hibridação histórica com outros felinos pode ter salvo a vida dos jaguares

Um cientista português, em conjunto com cientistas de outros sete países – Brasil, EUA, Rússia, Irlanda, Espanha e Argentina – concluiu a sequenciação do genoma do jaguar, o maior felino das Américas, que está ameaçado de extinção.

Segundo revela um artigo científico, publicado esta quarta-feira na Science Advances, houve diversos tipos de cruzamentos entre o jaguar, o leão, tigre, leopardo e o leopardo das neves – num processo chamado hibridação histórica – ao longo da evolução animal.

Em Portugal, o estudo foi liderado pelo professor Agostinho Antunes, investigador do Departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e do CIIMAR, Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental.

Esta hibridação histórica pode ter contribuído para a sobrevivência do jaguar a longo prazo, uma vez que os dados do genoma, que acabou de ser decifrado pela equipa de investigadores, indicam que todas essas espécies sofreram uma diminuição populacional nos últimos 300 mil anos, levando à perda de diversidade genética ao longo do tempo.

Há 4,6 milhões de anos, os cinco grandes felinos tinham um ancestral comum, parecido com o atual leopardo, que deu origem às espécies atuais (e a outras entretanto extintas), que a partir da Ásia se espalharam por quase todo o planeta.

Um dos casos de hibridação analisados, que envolveu o jaguar e o leão, pode ter facilitado a adaptação de uma ou ambas as espécies. No caso do jaguar, pelo menos dois genes – ambos envolvidos no desenvolvimento do nervo ótico – apresentam evidências de uma mistura antiga que também contem assinaturas de seleção positiva, indicando adaptação.

Vários outros genes com assinaturas de seleção positiva também foram identificados nos grandes felinos, afetando características como a visão, olfato, reprodução, metabolismo e desenvolvimento.

Dois desses genes, com assinaturas de seleção apenas no jaguar, estão envolvidos no desenvolvimento do crânio e podem determinar a cabeça particularmente robusta e a mordida poderosa da espécie, capaz de penetrar a armadura de répteis, como jacarés e tartarugas grandes.

Os resultados do estudo vêm abrir novas perspetivas para o estudo evolutivo dos grandes felinos, com repercussões importantes na conservação das espécies ameaçadas – e reforçam a ideia de que, tal como nos explicou Darwin, a biodiversidade desempenhou (e continua a desempenhar) um papel chave na sobrevivência das espécies.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Até os dinossauros tinham piolhos

Insetos ancestrais semelhantes ao piolhos modernos parasitavam os dinossauros, alimentando-se das com suas penas, como evidenciado por um novo par de fósseis em âmbar. Por vezes, os pássaros modernos são infestados por piolhos que mastigam e …

Simeone confessa que gostava que João Félix "tivesse mais gasolina"

O treinador do Atlético de Madrid, Diego Simeone, elogiou João Félix no final da partida deste sábado contra o Osasuna, mas confessou que gostava que o internacional português "tivesse mais gasolina na fase final dos …

Ex-diretor do FBI admite que houve "negligência" na investigação da ingerência russa

O ex-diretor do FBI James Comey admitiu este domingo que “verdadeiras negligências” foram cometidas pela polícia federal no início da investigação sobre a ingerência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos. Donald Trump, …

"Alcochete sempre". Equipa do Sporting vaiada à chegada aos Açores

A comitiva do Sporting foi este domingo vaiada à chegada ao hotel em Ponta Delgada, nos Açores, na véspera do jogo contra o Santa Clara. "Alcochete sempre", gritou um grupo de cerca de 30 adeptos à …

Os seus genes não são o único fator que determina o risco de Alzheimer

O desenvolvimento da doença de Alzheimer não está exclusivamente ligado à genética, sugere um artigo científico publicado recentemente. No primeiro estudo publicado sobre a doença de Alzheimer em trigémeos idênticos, os cientistas descobriram que, apesar de …

"Poções do amor" podem tornar-se na solução para uma relação eterna

Numa verdadeira fusão entre ficção e realidade, as nossas relações amorosas podem vir a ser salvas por uma "poção do amor". A solução passa por se recorrer à manipulação química do amor para tentar que …

Há uma segunda população estelar no disco espesso da Via Láctea

As estrelas que compõem o disco espesso da Via Láctea pertencem a duas populações estelares distintas, com características diferentes. Um novo estudo sobre a composição cinemática e química de uma amostra de estrelas nas proximidades do …

Igrejas evangélicas cultivam violência doméstica ao defender a supremacia dos homens sobre as mulheres

O facto de a igreja evangélica defender que o homem deve controlar a mulher apenas agrava o problema de violência doméstica, justificando os atos dos homens. Jane (nome fictício) era membro da comunidade cristã evangélica da …

A Cidade do México está a pagar aos seus polícias para que percam peso

A Polícia da Cidade do México está a levar a cabo um programa para combater o excesso de peso e a obesidade no seu efetivo através de incentivos financeiros.  Ao todo, escreve a agência AFP que …

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …