Hazard nunca voltará ao topo?

Várias estrelas presentes no Bélgica-França mas Eden Hazard foi, novamente, um jogador discreto.

Bélgica-França: uma das meias-finais da Liga das Nações, a fazer lembrar uma das meias-finais do Mundial 2018, foi um jogo de futebol emocionante, bem jogado e com cinco golos. A Bélgica chegou ao intervalo a ganhar por 2-0 mas a França venceu por 2-3.

Os golos belgas foram marcados perto do descanso, por Carrasco e por Lukaku. Benzema e Mbappé empataram na segunda parte, enquanto Theo Hernández (já nos descontos) fechou o resultado.

A França está bem embalada nos últimos tempos: uma derrota nos últimos 28 jogos, sem contar com o desempate por grandes penalidades.

E está bem embalada, entre outros motivos, porque tem na frente Benzema, Griezmann e Mbappé. Do lado belga o trio da frente foi composto, como habitualmente, por De Bruyne, Lukaku e Hazard.

Há algum tempo, não muito, Eden Hazard seria o melhor jogador entre estas seis “estrelas” do ataque do futebol mundial, refere a revista Kicker. Hoje é o mais discreto.

E voltou a ser o mais discreto no ataque belga, neste encontro com a França. Numa bela primeira parte da Bélgica, quem esteve em destaque foram Kevin De Bruyne e Romelu Lukaku.

Hazard raramente apareceu e, qual surpresa, saiu lesionado. Faltava cerca de um quarto de hora para o final quando o jogador do Real Madrid parou de correr, limitou-se a caminhar e saiu logo a seguir.

Depois do jogo, o seleccionador da Bélgica, Roberto Martínez, disse que ainda não sabia o que se passava com o jogador.

O mesmo Roberto Martínez tinha dito que ainda falta algum tempo para “vermos novamente o melhor Hazard” mas, para já, Hazard não consegue oferecer mais do que o que tem mostrado nos últimos tempos.

Desde que chegou ao Real Madrid, o internacional belga tem acumulado lesões (tem mais lesões do que golos marcados) e, aos 30 anos, passou a ser um suplente habitual na sua equipa.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Nos últimos quatro jogos, por exemplo, foi suplente três vezes. Nesta época já ficou de fora duas vezes e nunca esteve em campo durante os 90 minutos de um jogo. Ainda não marcou qualquer golo, ainda não realizou qualquer assistência.

Números destacados pelo jornal Marca, horas antes do Bélgica-França, num artigo em que o jornal espanhol destacava um ponto positivo: parecia que Hazard tinha finalmente “fugido” das lesões.

Está longe o Eden Hazard que chegou a ser o melhor jogador da Premier League e visto como um dos melhores futebolistas do mundo. E provavelmente não voltará.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.