Grande evento de extinção em massa pode ocorrer até ao fim deste século

-

Biólogos e ecologistas de todo o mundo lançam um sério aviso de que, se não se tomarem medidas urgentes, metade de todas as espécies da Terra podem desaparecer por completo até ao fim do século XXI.

Este cenário negro foi pintado durante a Conferência Extinção Biológica, que decorreu no Vaticano, sob a chancela do Papa Francisco, nos passados dias 27 de Fevereiro a 1 de Março.

Biólogos e ecologistas de todo o mundo aproveitaram o evento para discutir como se pode evitar esta progressão fatal para a extinção.

“No início do próximo século, enfrentamos a possibilidade de perder metade da nossa vida selvagem”, alerta o biólogo Peter Raven, professor do Jardim Botânico do Missouri, nos EUA, e um dos participantes da conferência, em declarações ao jornal The Guardian.

“Ameaça maior do que as alterações climáticas”

Raven fala de um contexto “muito assustador”, estranhando que os humanos confiem no “mundo vivo” para manter a sustentabilidade do nosso planeta.

“As extinções que enfrentamos colocam uma ameaça ainda maior à civilização do que as alterações climáticas – pela simples razão de que são irreversíveis”, alerta o biólogo.

“O problema é que o perigo não parece óbvio para a maioria das pessoas e isso é algo que temos que acertar”, avisa, por outro lado, o professor Paul Erlich da Universidade de Stanford, na Califórnia, também envolvido na Conferência.

“Os países ricos do ocidente estão a desviar os recursos do planeta e a destruir o seu ecossistema a uma média sem precedentes“, acrescenta Erlich, igualmente em declarações ao The Guardian.

“Queremos construir auto-estradas através do Serengeti para ter mais minerais terrestres raros para os nossos telemóveis. Tiramos todos os peixes do oceano, destruímos as barreiras de coral e deitamos dióxido de carbono para a atmosfera. Despoletamos um grande evento de extinção. A questão é: como é que o travamos?”, eis a pergunta que o professor de Stanford deixa no ar.

E foi essa a questão que esteve em destaque na Conferência realizada no Vaticano, depois de o Papa Francisco ter dado particular ênfase às questões climáticas no seu Pontificado.

“A sobrevivência do mundo natural, e em última instância, a nossa sobrevivência, depende da nossa adopção de princípios de justiça social e de sustentabilidade“, aponta, em jeito de resposta, a Academia de Ciências do Pontificado num documento divulgado no âmbito da Conferência.

“E a sustentabilidade requer o cuidado da biodiversidade que fornece os serviços que permitem à humanidade viver e prosperar”, aponta ainda o mesmo texto.

Quatro ou cinco Terras para aguentar tanta gente

O crescente aumento da população mundial e o impacto que isso acarreta para o ambiente é um dos factores que estes biólogos preocupados evidenciam.

As estatísticas da ONU prevêem que a população mundial vai crescer dos actuais 7.4 mil milhões para os 11.2 mil milhões até 2100, aumento que se verificará em regiões como África.

Com as condições climatéricas a alterarem-se e as catástrofes ecológicas e crises económicas subsequentes, bem como com a escassez de comida, imagina-se como a já actual problemática corrente migratória pode atingir proporções realmente assustadoras e incomportáveis.

Paul Erlich não duvida de que, com quase 12 mil milhões de pessoas, a nossa civilização na Terra vai “colapsar”, permanecendo apenas “umas centenas de sobreviventes”.

“Olhando para os números, é claro que para suportar a sustentabilidade da população mundial actual, seria preciso outro meio planeta para nos fornecer os recursos necessários”, alerta o biólogo.

E “se todos consumissem recursos ao nível dos EUA – que é o que o mundo aspira -, seriam precisas outras quatro ou cinco Terras“, conclui.

SV, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Netflix responde a senadores norte-americanos e avança com série

Na passada sexta-feira, a Netflix respondeu aos cinco senadores do Partido Republicano dos Estados Unidos da América que, numa carta, questionaram a decisão de adaptar a trilogia O Problema dos Três Corpos, a série literária …

Há sobras de comida que sabem realmente melhor no dia seguinte (e os cientistas já sabem porquê)

Não é mito. Existem realmente sobras de comida que sabem melhor no dia seguinte e um especialista da Universidade de Oxford (Reino Unido) - que adora caril - explica o porquê à luz da Ciência. …

Teme-se que a violência doméstica dispare depois dos incêndios da Califórnia

Teme-se que os casos de violência doméstica disparem depois de os incêndios da Califórnia serem extintos, avança a revista norte-americana Vice, que ouviu responsáveis por espaços de abrigo para as vítimas. Desastres naturais de grandes …

Comunidade Vida e Paz ajudou 420 pessoas por dia no ano passado

Em 2019, a Comunidade Vida e Paz apoiou cerca de 420 pessoas em situação de sem-abrigo por dia e distribuiu 138 mil refeições. Além disso, a organização ajudou regularmente 26 famílias carenciadas, entre 78 adultos …

Realidade Virtual dá nova vida ao Mayflower, o navio que levou os ingleses para o Novo Mundo

Mayflower foi o famoso navio que, em 1620, transportou os chamados Peregrinos, do porto de Southampton, Inglaterra, para o Novo Mundo. A Realidade Virtual ajudou a trazê-lo de volta à vida. Os Peregrinos do Mayflower foram …

Iniciativa Liberal recorre à lei para exigir que plano de liquidez da TAP seja enviado às Finanças

O deputado da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim Figueiredo, exigiu que o ministro das Finanças, João Leão, remeta o plano de liquidez da TAP à Comissão de Orçamento e Finanças, no prazo de dez dias, ao abrigo …

Museu britânico deixa de exibir coleção de cabeças humanas

O Museu Pitt Rivers em Oxford, no Reino Unido, decidiu retirar da sua exposição permanente crânios e cabeças humanas encolhidas (tsantsas), que terão sido encontradas por exploradores europeus nas suas viagens às Américas e à …

Lactogal assume derrame de leite no rio UI

A empresa agroalimentar Lactogal, de Oliveira de Azeméis, assumiu esta segunda-feira que o derrame de leite no rio Ul, afluente do rio Antuã, se deveu ao colapso de um dos seus tanques e que estão …

O James Bond da vida real foi um arquivista na Polónia comunista (e pode ter enganado os caçadores de espiões)

O James Bond da vida real foi um arquivista e diplomata britânico que viveu na Polónia comunista na década de 1960, revelam documentos esta semana partilhados pelo Instituto Polaco da Memória Nacional. O diplomata James …

Japão mantém plano original. Tocha olímpica passará pelas 47 prefeituras do país

O percurso da tocha olímpica, que se iniciará em março de 2021, manterá o trajeto inicialmente previsto, um ano após o plano original, informou esta segunda-feira o Comité Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A tocha …