Governo vai fazer a maior contenção de despesa dos últimos anos

(dr) Jorge Ferreira / accaosocialista.pt

O ministro das Finanças afirmou esta terça-feira, que o Orçamento do Estado para 2016 “representa o maior esforço de contenção de despesa pública dos últimos anos”.

Segundo o Ministro das Finanlças, mesmo com as subidas salariais e de algumas prestações sociais inscritas no OE 2016, o documento contempla “um significativo esforço de contenção da despesa pública, o maior dos últimos anos, mas sem impacto nas remunerações dos trabalhadores” .

Mário Centeno dedicou uma parte significativa da sua intervenção desta terça-feira numa conferência na Faculdade de Direito de Lisboa ao Orçamento de Estado 2016, cujo esboço foi apresentado a semana passada, e que prevê um défice orçamental de 2,6% do PIB.

Para o ministro, conta o JN, a estratégia do executivo passa por “conjugar uma gestão orçamental responsável com diminuição da carga fiscal e recuperação do rendimento das famílias”, ao mesmo tempo que se consegue “espaço para a materialização de crescimento económico”.

A proposta do Orçamento do Estado para 2016 deverá ser entregue na Assembleia da República a 05 de fevereiro.

Mário Centeno defendeu ser importante debater a supervisão financeira em Portugal e revelou que o Governo vai lançar uma reflexão antes de “eventualmente pôr em prática um novo modelo”.

Segundo o ministro, na maior parte dos países europeus, tal como em Portugal, há um modelo de supervisão tradicional com supervisores setoriais – um para os bancos, outro para os seguros e outro para os mercados

Centeno considerou no entanto que se pode estar a assistir a uma “tendência” de consolidar a supervisão na Europa, ainda que de modo tímido, mas disse que em Portugal antes de tomar qualquer decisão o importante é que este tema seja alvo de debate nacional.

Moody’s diz que esboço do OE 2016 é “otimista” e um “regresso a desequilíbrios”

Para a agência de rating Moody’s, o Governo de António Costa está excessivamente confiante e arrisca-se a colocar Portugal novamente no caminho dos erros cometidos no passado.

Em declarações ao Diário Económico, a agência de notação financeira mostra-se céptica em relação aos planos do Executivo socialista e avisa que a meta do défice pode revelar-se mais difícil que o esperado.

Kathrin Muehlbronner, a analista da Moody’s responsável por seguir a economia portuguesa, afirma ao Económico que “as projeções de crescimento subjacentes ao Orçamento são otimistas, estando acima de 2%”. “No nosso ponto de vista, Portugal deverá provavelmente atingir uma taxa de crescimento mais próxima de 1,6% ou 1,7%“, alerta.

O intervalo estimado pela Moody’s está em linha com as projeções mais recentes da Comissão Europeia, que apontam para 1,7%, e afasta-se da projeção utilizada pelo Governo no esboço do Orçamento do Estado para 2016, de 2,1%.

“Acreditamos que reduzir o défice orçamental para 2,6% do PIB vai revelar-se um desafio“, frisa Muehlbronner, já que se o PIB crescer menos do que o previsto o défice terá de ser mais baixo para que este rácio seja cumprido – o que torna a meta mais exigente.

A responsável por seguir a economia portuguesa partilha das preocupações do Conselho de Finanças Públicas (CFP), o órgão responsável por monitorizar as contas da economia portuguesa. Enviado para a Comissão Europeia e para o Parlamento juntamente com o esboço do Orçamento do Estado para este ano, o parecer do CFP é bastante crítico do cenário macroeconómico projetado pela equipa de Mário Centeno.

“Também concordamos com o ponto de vista do CFP segundo o qual uma estratégia económica focada no consumo privado e no aumento dos salários acima do crescimento da produtividade poderá resultar no regresso aos antigos desequilíbrios da economia portuguesa, com défices da balança corrente e uma perda de competitividade internacional”, explica Kathrin Muehlbronner.

Os peritos do CFP colocam em causa, sobretudo, as projeções para o aumento da procura externa e para a variação de preços, e notam ainda que “o crescimento assente na procura interna, designadamente no consumo privado, corresponde a uma tendência bem documentada no passado”, podendo conduzir à perda de competitividade e ao endividamento externo.

ZAP

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Vamos nós voltar ao mesmo. Estes CHUCAS não aprendem NUNCA, serão os eternos IRRESPONSAVEIS. Vão sempre pelo mesmo caminho = ILUSÃO, depois nunca foram eles, nem nunca estiveram cá. Até quando vamos nós os portugueses que trabalham vamos aguentar estes parasitas dos politicos? Até quando não podermos mais e já nem forças tivermos p/ lutar? BASTA…

  2. Ah! ganda homem!… vai conseguir o milagre das “rosas”: Consegue dizer (sem se rir) que esta política fortemente expansionista que tem seguido em prol de F. Públicos, reformados e afins “representa o maior esforço de contenção de despesa pública dos últimos anos”. É caso para perguntar se não fugiu ninguém do manicómio nos últimos meses!

  3. TSMC só leu o que lhe convém o governo está a dizer q vai fazer um orçamento de rigor apresentando uma meta que da parte das agências de notação financeira poderá n ser atingível
    Não vejo como isso é compatível com os comentários que faz sem saber ainda qual o desfecho

  4. O PS deveria exigir eleições a Marcelo e morrer dignamente enquanto é tempo. A extinção do socialismo é um bem de primeira necessidade para a Democracia.

  5. Grande bosta, perdão costa. Mas é com a maior contenção de despesa dos últimos anos que sobes os ordenados e pensões, abres mais escolas e maternidades, e pões o país a crescer? Porque não disseste antes das eleições essa baboseira para o Povão saber melhor quem tu és e quem são os da tua pandilha? Agora que estás no poleiro é que vens dizer que vais fazer a maior contenção dos últimos anos? Quais anos? Os últimos 4 ou os últimos 13 de “socialismo”. Que grande corja…de fdp!!!

  6. O socialismo pelas notícias que nos chegam diariamente é coisa em vias de extinção, basta olhar para a América Latina onde parece estarem todos em vias de extinção ao caírem na inflação, na corrupção e na fome da população, por cá no entanto parece que vai de vento em popa pois um partido que abre os cordões à bolsa e fala em contenção de despesa só pode ser um partido milagroso embora reconheça que por outro lado já estão a retirar com a mão esquerda aquilo que prometeram dar com a direita ao aumentarem vários impostos, mas mesmo assim parece que vão fazer milagres, vamos aguardando e em breve os resultados estarão à vista e só desejo que não venhamos a ser a América Latina da Europa.

  7. Escusado será sublinhar que, muitos dos “comentários” que por aqui aparecem, ou são dos saudosos da coligação de interesses (exploradores/corruptos/parasitas) e seus clones ou de ignorantes facilmente mobilizabeis, para as teses daqueles que enriquecem à custa daqueles que trabalham e têm remunerações miseráveis. O atual governo repõe o que o anterior roubou, tão simples qto isto o resto é lixo.

RESPONDER

SAD do Leixões avança para lay-off

A SAD do Leixões propôs ao plantel "que nos próximos três meses, abril incluído, pagaria metade do salário em cada mês, valores que seriam repostos ao longo do trimestre que se seguiria". O plantel do Leixões, …

Rui Pinto colocado em prisão domiciliária

O hacker Rui Pinto, criador do Football Leaks e autor das revelações do caso Luanda Leaks, foi colocado em prisão domiciliária esta quarta-feira. Rui Pinto, que estava em prisão preventiva desde 22 de março de 2019, …

Detidas 33 pessoas desde a renovação do estado de emergência

A PSP e a GNR detiveram, até terça-feira, 33 pessoas pelo crime de desobediência desde 3 de abril, totalizando 141 as detenções feitas desde o início do estado de emergência, indicou o Ministério da Administração …

Bruxelas disponibiliza 300 milhões de euros a pequenas e médias empresas para alavancar investimentos

O programa "Escalar" disponibiliza 300 milhões de euros, através do Fundo Europeu de Investimento, para apoiar investimentos de pequenas e médias empresas "promissoras" que queiram crescer. A Comissão Europeia anunciou que vai disponibilizar 300 milhões de …

Maçonaria cancela eleições e proíbe rituais em sessões virtuais

A pandemia de Covid-19 levou o Grão Mestre do Grande Oriente Lusitano, Fernando Lima, a principal obediência maçónica em Portugal, a cancelar as eleições e a proibir os encontros com rituais maçónicos 'online', visto que …

Mourinho quebra regras e assume que errou ao ir treinar com Ndombele

Fotografias e vídeos divulgados nas redes sociais mostram José Mourinho e os jogadores do Tottenham a treinar juntos e a violar as regras de segurança impostas devido ao surto do novo coronavírus. O Tottenham, treinado por …

Rússia bate recordes de infeções diárias. Em Itália, o número de mortes voltou a diminuir

Há três dias consecutivas que o número de novos casos bate recordes de crescimento na Rússia. Já em Itália, o número de mortes voltou a diminuir esta quarta-feira. Pelo terceiro dia consecutivo, o crescimento de número …

Governo prepara apoios aos media "à medida das televisões"

O Governo está a preparar medidas de apoio aos meios de comunicação social, gravemente afetados pela crise causada pela pandemia de Covid-19. Contudo, como considerou o administrador da Global Media Group, Afonso Camões, citado pelo Dinheiro Vivo, tudo …

Archewell. Harry e Meghan registam a sua nova marca

O príncipe Harry e Meghan Markle registaram a sua nova marca, uma fundação sem fins lucrativos chamada Archewell. De acordo com o jornal britânico The Guardian, que cita registos datados de 3 de março, a marca …

Libertação de reclusos. Esquerda ao lado do Governo garante aprovação

PSD, CDS-PP, PAN e Iniciativa Liberal manifestaram reservas ao diploma que prevê a concessão de indultos e antecipação do fim das penas para reclusos que tenham cometido crimes pouco graves. A proposta do Governo que cria …